escreveu sobre Via Emilia Piadineria

Rua dos Pinheiros, 537

“Una buona passeggiata”, a “boa caminhada”, é a frase escolhida pelos sócios da Via Emilia, Suely Duo e Silvano de Azevedo, para representar o espírito da casa.

Para falar dessa Via Emilia, inaugurada no dia 08 de maio, que ainda vai completar um mês de vida, preciso falar de outra Via Emilia, uma anciã que surgiu no ano 187 a.C., no norte da Itália.

A Via Emilia (a italiana) foi uma das principais estradas do Império Romano e propiciou o desenvolvimento da região da Gália Cisalpina, hoje conhecida como Italia Settentrionale. É lá que está o Vale do Pó, a maior região cultivável de toda península. A expansão da agricultura ligada à construção da Via Emilia permitiu que logo se tornasse uma das regiões mais ricas e importantes, sendo assim até os dias de hoje.

Também é da Itália que vieram as piadinas, um pão chato típico da região de Emilia-Romagna, feito com farinha, gordura animal (normalmente banha de porco) ou azeite, sal e água. A primeira aparição escrita de uma receita de piadina data de 1371, então quando falamos de “típico”, queremos falar de tradição.

Vindo para a Via Emilia aqui do Brasil, as piadinas servem como carro chefe da cozinha comandada pela jovem chef Lais Duo, que já passou pelas cozinhas do Rataná e 10 Corso Como, ambos em Milão, além de Miya, Hotel Grand Hyatt e Goa em São Paulo.

Para complementar o cardápio a chef sugere cinco opções de pratos principais, tagliatelle caseiro ao pomodoro e basílico, capelletti em brodo ou na manteiga e sálvia, costeleta de vitelo a milanesa com rúcula e tomate cereja acompanhado de batatas e o risoto da semana.

Também há, para o horário do almoço, um menu executivo que aposta em um diferencial também trazido da Itália: o cardápio é composto por primo e secondo piatto – duas opções de pratos principais, separados por carboidrato (massa) e proteína (carnes), além da entrada e da sobremesa. O cliente poderá optar pela degustação do cardápio completo ou então escolher o principal que mais agradar. O preço é R$ 35,00 por pessoa.

Mas vamos falar de Piadinas! A entrada foi uma piadina arrotolata de rosbife com gorgonzola, que vem enrolada como se fosse um bolo de rolo, e que tá me fazendo ficar com água na boca só de lembrar. O que me marcou muito nessa entrada foi como os sabores não brigavam na boca, tinha espaço tanto para a pungência do gorgonzola como para a sutileza do rosbife, num casamento que deu muito certo. Confesso que uma das minhas pendências, que vai causar a minha volta à Via Emilia sem dúvida, é a piadina arrotolata de mortadela italiana com mostarda e brie.

Hora de ir para o prato principal, experimentei duas das versões em meia lua que servem lá, a parma (presunto cru, stracchino e rúcula) e a Sassuolo (linguiça artesanal, coalhada seca, tomate ralado, coentro e beringela).

Prá começar que a piadina, o pão, tem um sabor muito sutil mas que faz toda a diferença. Com uma receita muito simples da massa é sinal de muito cuidado conseguir um resultado tão bom. Todos os ingredientes casam perfeitamente. A parma pelo caminha mais tradicional, a Sassuolo com a coalhada seca que, confesso, jamais pensaria em colocar com uma linguiça artesanal, e dá um frescor perfeito. O cardápio oferece diversas outras opções, inclusive vegetarianas, e todas podem ser servidas também na massa integral.

Passado esse deleite, hora de sobremesa. Aí não teve espaço para as piadinas doces de maçã caramelizada e de doce de leite. Meu olho bateu em “ganache de nutella” e uma lágrima escorreu. Gordo faz gordice, fazer o que…

As piadinas doces são menores mas no tamanho perfeito para se dividir depois de cada um comer uma piadina salgada. Aliás, todas elas acompanham uma saladinha ou chips de tubérculos.

O ambiente colabora, com projeto assinado pelo arquiteto Caio Maeda, a remeter a história da Via Emilia (a Italiana) e com o mote da “boa caminhada”. Atendimento super simpático fazem com que a saída para o restaurante seja mesmo muito bom. Acrescente a isso uma trilha sonora super gostosa no som ambiente, e, não é por nada não, mas tá aí uma fórmula que eu acho difícil dar errado!

Voltando para a cozinha, uma coisa me chamou muito a atenção. O cuidado com o preparo e com a escolha dos ingredientes. Era tudo muito fresco, muito gostoso. Rúcula crocante, presunto lindamente fatiado, uma linguiça deliciosa, percebemos que tem muito carinho vindo da cozinha e o resultado não poderia ser outro, agrada, e muito.
Rafael C., Eros D. e Alex M. gostaram
Eros D.

Tiago, estou impressionado com esse lugar! Mais um salvo para eu conhecer, valeu mesmo! Sobre as piadinas, vc já sabia ou eles deram essa aula para você lá? =)

Gostei (Desfazer) Conteúdo inválido
Tiago B.

Vale a pena mesmo ir lá, é muito bom! Eu já conhecia as piadinas e dei uma pesquisa a mais! ;)

Gostei (Desfazer) (1) Conteúdo inválido
Eros D.

Boaaa, Thiago! ;)

Gostei (Desfazer) Conteúdo inválido