escreveu sobre Ciao! Vino & Birra

Rua Tutóia, 451

Fui ontem, dia 31 de julho de 2013 ao restaurante jantar com minhas amigas.
A comida estava boa e o ambiente era bonito. Mas o atendimento estragou tudo.
O primeiro garçon que nos atendeu estava de péssimo humor, ou ele sempre atende daquela maneira, de má vontade,sem mostrar uma expressão e mínima vontade para explicar os itens do menu. Eu tinha perguntado o que eram os bolinhos me referindo aos "supplis" do cardápio. Quando eu perguntei o que eram os bolinhos, ele disse "como assim?" e eu "o que são esses bolinhos" e ele "tá escrito aí". Eu não sei se era tão óbvio assim, mas ele poderia ter sido mais educado.

Estávamos em uma mesa em sete pessoas e quando a oitava chegou, abri espaço para ela sentar, mas ela foi ao toalete. Esperei ela chegar para pegar a cadeira, enquanto isso, esse mesmo garçon ficou olhando parado sem fazer nada.
Assim que coloquei a cadeira, chega o dono ou gerente e diz em voz alta "vocês não querem trocar de lugar, não?", sem dizer "boa noite", "com licença", "por favor", nada, disse isso direto. Nós nos olhamos meio supresos se eu disse "Pode ser" e ele disse "é que aqui, vocês atrapalham a gente porque fica no caminho". Assim nos encaminhamos à mesa do lado de dentro do restaurante.
Depois um outro garçon com uma atitude mais profissional nos atendeu.
Na hora de pagar, eu e uma outra pessoa não pagamos os 10%. Na hora de sair, pedimos a nota fiscal paulista mas ao ver que algumas pessoas não deram os 10%, emitiram sem o CPF e entregaram a minha amiga e ela não disse nada na hora. Eu não sabia que ela não tinha passado o número do CPF dela.

Para mim, o atendimento é grande parte de eu gostar ou não de algum estabelecimento. Esta foi a primeira e última vez que fui a esse lugar.
Eu não me importo com enganos, erros técnicos. O problema é as pessoas do restaurante trabalharem com má vontade.
Já trabalhei como garçonete por um tempo. Nem sempre estamos de bom humor mas nunca servi cliente com má vontade e sempre tentei manter uma postura profissional, cumprir bem as minhas funções.
Como eles sobreviverão se nem o gerente detesta o que faz.