Opinião em destaque

via iPhone

Lugar incrível mas infelizmente não muito conhecido numa região bem pouco conhecida também de São Paulo! A Roselandia é muito fofa e eu que adoro natureza sou meio suspeito pra falar. A natureza de lá realmente tem um clima bucólico, meio fazendão, coisa mais linda de se ver! Pra tomar um vinho é ótimo...
avaliações recomendadas

via iPhone

Lugar incrível mas infelizmente não muito conhecido numa região bem pouco conhecida também de São Paulo! A Roselandia é muito fofa e eu que adoro natureza sou meio suspeito pra falar. A natureza de lá realmente tem um clima bucólico, meio fazendão, coisa mais linda de se ver! Pra tomar um vinho é ótimo...
Compartilhar experiências reais é nosso objetivo. São filtradas resenhas spam, ofensivas, que não se refiram ao local ou que sejam/pareçam resultado de conflito de interesse.
Primeira opinião do lugar

Eu amo a natureza, por esse motivo que moro na região, muito verde e lugares bucólicos que me fascina!
A Roselândia de Cotia existe há 65 anos em Cotia, a Roselândia já foi a maior atração turística da cidade. Várias gerações visitaram seus roseirais, em passeios que saíam de São Paulo (ainda não uma metrópole) para o interior.

A Roselândia, é um dos pontos ainda mais bonitos e atrativos de Cotia, com sua oferta generosa e perfumada de espalhar suas flores pelo Brasil.

Hoje, a Roselandia abre seus jardins para visitação pública por ocasião da primavera, numa tradição que costuma reunir clientes e amigos. A Festa das Rosas já não existe mais
Acho muito legal a história:
Dois irmãos, Kurt e Hans Boettcher, provenientes da cidade de Erfurt, Alemanha chegaram ao Brasil em 1928. A cidade de Erfurt é conhecida na Alemanha como "a cidade das flores". Inicialmente Kurt e Hans trabalharam na Dierberger, com a possibilidade de voltar para a Alemanha e tocar o restaurante da família, se não desse certo a tentativa de "fazer a vida"no Brasil.

Os irmãos logo trataram de conseguir uma pequena chácara, no cidade paulistano de Jabaquara, e começaram a plantar dálias, a flor da moda na época. Era o ano de 1929, e a Floricultura Jabaquara ( a então empresa dos irmãos Boettcher), além das dálias, também vendia mudas de outras flores, árvores frutíferas e plantas forrageiras, como capim "kykuio", que acabara de ser introduzido no Brasil, vindo da África.

De 1933 a 1934, necessitando de mais espaço para o cultivo, os irmãos se transferiram para Cotia, onde passaram a produzir rosas (de ciclo de produção mais demorado) e também outras plantas ornamentais como as dálias, caladiuns, gladíolos, além das árvores frutíferas.

A empresa passou então a chamar-se Floricultura e Pomicultura Cotia. Nesse meio tempo, o governo resolveu criar estações experimentais de cultivo de árvores frutíferas, obrigando os irmãos Boettcher a dar uma guinada na produção: com o aumento da concorrência nas frutíferas, eles venderam o que tinham dessas mudas pelo preço que conseguiam, e o que restou foi arrancado para dar espaço apenas às flores.

Nessa época, fizeram a primeira exposição de dálias de Cotia, e outro baque: só apareceu um visitante. Afinal, nessa época, Cotia era uma cidade distante de SP, com acesso difícil, não tinha ônibus, apenas trem, que parava em Itapevi, na época uma estação de Cotia.

Alguns anos depois, fizeram outra exposição, que aí já foi um sucesso, com carros congestionando a precária estrada que ligava à SP. Daí nasceu a idéia de fazer uma festa da Rosa, ainda não oficial, apenas para amigos, que pegavam uma tesoura de poda, e cortavam as rosas que podiam e queriam da fazenda.

Era o ano de 1946, e a festa tinha um caráter assim meio de confraternização, com o pessoal da casa fazendo um churrasco para receber os visitantes. Em 1951, construíram o prédio que até hoje abriga a loja de plantas da Roselândia. Em 15 de novembro de 1952 fizeram a primeira Festa das Rosas de Cotia.

A Festa das Rosas só foi oficializada no circuito de exposições em 1958, quando foi inaugurada pelo Secretário da Agricultura na época. Nascia assim a maior fazenda produtora de rosas do Brasil, ponto obrigatório de visitação para os amantes da Natureza. Com o passar dos anos, e a visitação de milhares de novos amigos à Festa das Rosas, foi impossível manter o sistema original de cortar as flores do pé;

A Roselândia tornou-se uma grande empresa, criou e desenvolveu 320 espécies de roseiras nos seus 870 mil mestros quadrados, dos quais 100 mil metros quadrados eram abertos à visitação pública em novembro, por ocasião da tradicional festa.

Artistas e personalidades brasileiras batizaram as variedades de rosas desenvolvidas em Cotia pelos irmãos Boettcher: Cacilda Becker, Carmem Miranda, Hebe Camargo, Aldo Bonadei e Maysa, entre outros. Em 1971, faleceu um dos irmãos, Kurt, diretor comercial da Roselândia. Hans, diretor técnico continuou tocando a empresa, até Arno Boettcher, filho de Hans, assumir a empresa que toca até hoje.
Foto opinião do Carla Regina Verständig sobre Roselândia em Cotia
Exibindo 2 opiniões | Total de 2 opiniões
1 opiniões não são recomendadas
Você conhece o Roselândia em Cotia? Escreva uma opinião! Dê sua nota! Nota geral
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)