Dicas rápidas Ver todas as dicas
Opinião em destaque

Uma boa praça para caminhar e conhecer um pouco de Porto Alegre, perto dos principais pontos turísticos, lá você pode caminhar e observar a praça da Matriz.
Perto do teatro e da Igreja, um lugar para descansar refrescar a cabeça.
Mais um dos lugares legais para conhecer em Porto Alegre depois do centro histórico.
avaliações recomendadas
   
Selecione uma nota

Praça da Matriz ou Praça dor poderes, pois está encravada no cérebro da cidade, rodeada pela Assembléia Administrativa, pela Catedral, Palácio do Governo e pelo Teatro São Pedro, Assim como o Tribunal de Justiça. A própria praça e bela. Ou seja muitas coisas para se ver em pouco espaço, em uma pequena caminhada.
Compartilhar experiências reais é nosso objetivo. São filtradas resenhas spam, ofensivas, que não se refiram ao local ou que sejam/pareçam resultado de conflito de interesse.

Uma boa praça para caminhar e conhecer um pouco de Porto Alegre, perto dos principais pontos turísticos, lá você pode caminhar e observar a praça da Matriz.
Perto do teatro e da Igreja, um lugar para descansar refrescar a cabeça.
Mais um dos lugares legais para conhecer em Porto Alegre depois do centro histórico.

via iPhone

Infelizmente não tem como opinar mais,devido ao descaso dos jovens que por lá transitam,com pichações e usuários de drogas principalmente à noite.Tem duas belas frentes e isso fica a escolha do turista ou dos próprios moradores,Uma delas é a catedral e a outra teatro São Pedro,vale a pena conhecer principalmente nestes períodos de verão e festas pois os prédios a sua volta ficam coloridos,biblioteca pública, palácio do governo estadual.

Cheia de simbologias positivistas e obras históricas, é bom estar afiado com a história da influência positivista na construção do RS. Dali, direto para o Museu Julio de Castilhos, na Duque de Caxias. Um bom guia, conhecedor de história, pode fazer a diferença (mas não recomendo aquele amigo comunista de carteirinha, ainda mais se andar de carrão e rolex!).
Praça da Matriz, local de destaque em Porto Alegre, palco de grandes mudanças culturais e políticas no Estado. Mas acima de tudo é onde aos finais de semana muitos moradores da região e até mesmo de outros lugares ali se encontram para que seus filhos possam brincar na pracinha, correr, pedalar e também temos sempre um encontro dos cachorros que além de fazerem a festa, alegram aqueles que não possuem animais. É um verdadeiro Show as manhãs na Praça da Matriz. Não destaco como excelente porque ainda não temos a cultura necessária para a preservação dos espaços públicos e culturais, então o visual acaba sendo prejudicado pelas pichações.

Prato cheio pra quem adora um ponto turístico recheado de histórias e belos monumentos.
A praça da matriz desde sempre atrai um público muito diverso ,desde crianças que saem das escolas e ficam andando de skate, adolescentes que namoram nos bancos a adultos passeando com seus animais de estimação.
Cercada de cultura,tendo o teatro São Pedro,a câmara e o palácio rodeando a praça, dá pra se aproveitar e tirar belas fotos no local.
Já ajudei alguns casais tirando a fotografia para eles,no tempo das máquinas analógicas inclusive,que nem dava para constatar se ficou boa a pose ou a luz.
Tem como estacionar na área azul com parquímetros,e também no estacionamento próximo do teatro.

É uma viagem ao tempo e pela história da cidade.
Pesquisei sobre a praça e achei esse texto bem interessante para quem quer conhecer um pouco da história da Praça Marechal Deodoro, mais conhecida como Praça da Matriz de Porto Alegre.

Cronologia da Praça
No dia 24 de abril de 1763, cerca de um ano após a tomada da Colônia de Sacramento, um exército espanhol invadia o Rio Grande do Sul. Caía a então Capital, Rio Grande, sob o domínio inimigo. Em 18 de janeiro de 1773, realizou-se a substituição do orago de São Francisco para o de Nossa Senhora de Madre de Deus, sendo na mesma ocasião elevada a localidade à categoria de paróquia, recebendo o nome de Porto Alegre. A transferência definitiva deu-se em 24 de julho de 1773.
Nos anos de 1770, a Praça da Matriz era conhecida como Alto da Praia.
Em 1789 ganhava ela como ilustre vizinho o antigo Palácio da Presidência.
Em 1818 foi concluído o aristocrático Casarão dos Câmara, morada do primeiro Presidente da Província, o Visconde de São Leopoldo, também patrono da imigração alemã, cujas primeiras levas de colonizadores chegaram em 1824.
Em 1858, foi inauguradoo Theatro São Pedro. Mas o local apenas começou a ser urbanizado em 1865, quando recebeu o nome de Praça de Dom Pedro II, em homenagem à visita do monarca à Porto Alegre, que para aqui viera comandar a defesa do Rio Grande do Sul contra a invasão paraguaia. Com a início dos serviços da Hidráulica, em 1866, cujas instalações localizavam-se na esquina da Praça com a Rua Duque de Caxias, no lado oeste, instalou-se uma fonte com cinco estátuas em mármore de carrara, alegorias dos rios que formam o delta do Guaíba. Este foi o primeiro monumento público da cidade. Das cinco peças originais, quatro encontram-se descaracterizadas na atual Praça do Rosário e uma, a que representava o Rio Guaíba, no alto, foi perdida...
Em 1874, com a inauguração do gasômetro, a Praça da Matriz recebeu postes de iluminação pública a gás. Em 1871, concluiu-se a construção do “Forte Apache”, na esquina da atual Jerônimo Coelho, instalando-se ali a Estação Telegráfica, que fazia a conexão da Província com a Corte do Rio de Janeiro. Ao lado do Theatro São Pedro, foi erigido um edifício gêmeo, destinado inicialmente a abrigar a Câmara Municipal e, mais tarde, o Tribunal de Justiça. Do outro lado, o antigo prédio da Bailante, em estilo neo-clássico, onde hoje eleva-se o edifício da Assembléia Legislativa. Do lado leste, na esquina com a Rua Duque de Caxias, ficava o prédio da Intendência Municipal, que em 1901 deslocou-se para o Paço Municipal. Em 1885, a Praça ganhou um novo monumento em mármore: homenageando o Conde de Porto Alegre, foi inaugurado pela Princesa Isabel. Em 1887 entrou em operação a usina elétrica da cidade. O Palácio do Governo foi o primeiro prédio público a usufruir da novidade.
Com a Proclamação da República, a Praça passou a chamar-se Marechal Deodoro O monumento a Júlio de Castilhos, inaugurado em janeiro de 1913 na Praça da Matriz, - e não na Praça da Alfândega. O monumento, em bronze, foi concebido por Décio Villares e fundido em oficinas na França. É dominado por uma alegoria feminina da República. Nas laterais, representa três fases da vida de Júlio de Castilhos: a juventude, ou fase da propaganda republicana; a maturidade, ou fase de institucionalização do regime; e a velhice, quando o chamado Patriarca converte-se no profeta dos republicanos gaúchos. Um dragão na base do monumento representa a ameaça da restauração monárquica e a oposição ao regime ditatorial de Castilhos e Borges de Medeiros.
Em 1921, embora inconcluso, o Palácio Piratini começou a ter ocupação.
O prédio da Biblioteca Pública foi inaugurado em 1922. Os bustos na fachada representam personagens do calendário positivista, ideologia professada pelo regime castilhista e borgista.
Em 1927, o Intendente Otávio Rocha construiu no local da antiga Bailante e da Hidráulica o Auditório Araújo Vianna. Concertos e apresentações de banda eram realizados na concha acústica, em frente a qual distribuíam-se os 400 lugares da platéia ao ar livre, emoldurados por caramanchões cobertos por trepadeiras floridas. O Auditório foi demolido em 1955, quando iniciou-se a construção do Palácio Farroupilha, sede da Assembléia Legislativa, que foi inaugurada em 1967. Como contrapartida pela cedência da área, a Assembléia fez construir um novo auditório no Parque da Redenção.

Acho muito linda essa praça, aqui em Porto Alegre, além de ter os brinquedos pras crianças, tem os banquinhos onde vários casais namoram amigos conversam e os idosos dão uma descansada, tem o pessoal do skate, tem uma vista linda da assembleia legislativa, como vou a missa na igreja da matriz passo sempre por lá e Gosto muito além de ser um otimo lugar para tirar fotos.

Gosto muito dessa praça, até os 7 anos morei no centro de Porto Alegre, mas como meus pais trabalham no centro, sempre passava por lá. É uma praça muito bonita e cheia de simbolismos, histórias e imponência. Tem o canto das crianças, com pracinha, balanço e escorrega, tem a parte do monumento, muito usado por skaitistas, os bancos em baixo das arvores para os casais apaixonados, é um lugar muito bom para todas as faixas etárias. Além disso ela é cercado pelos poderes executivo e judiciario, tem o theatro são pedro também.Vale a pena conferir essa linda praça

Um lugar que eu ia muito na minha infância, ficava no parquinho da praça e subindo pelas estátuas e monumentos, que para mim, pareciam "gigantescos".
Hoje em dia, sigo passando esporadicamente por lá e fico admirando aqueles monumentos e estátuas (que não parecem mais gigantescos para mim agora).
É uma praça muito bonita, quem tem uma bela vista do Theatro São Pedro, do Palácio do Governo e da Cúria metropolitana.
Muito bela, muito verde, mas mal aproveitada.
A iluminação poderia ser melhor.

Até a pouco tempo eu ainda confundia a Praça da Matriz com a Praça da Alfândega! Nem parece que eu sou de Porto Alegre! hehehehe

Essa praça é muito bonita e nos faz lembrar muito da história de Porto Alegre. Temos nas proximidades da praça o Teatro São Pedro, a Igreja da Matriz, Solar dos Câmara, o Museu Júlio de Castilhos e a Biblioteca Pública do Estado. É um lugar cheio de história, que vale a pena conhecer!
Primeira opinião do lugar

Para mim, um lugar mágico, onde olho ao redor, e ainda permanece tanto de nossa história.
Ali tem o imponente monumento a Júlio de Castilhos, que apesar de já ter sofrido com a ação do tempo e atos de vandalismo, ainda permanece belo.
Ao redor tem outros locais que igualmente preservam muitas memórias como o Solar dos Câmara e a Biblioteca Pública.
Aquela região toda, merece ser olhada bem devagar, com atenção, até os prédios são muito charmosos em seus detalhes.
Você conhece o Praça da Matriz? Escreva uma opinião! Dê sua nota! Nota geral
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)