Dicas rápidas Ver todas as dicas
Opinião em destaque

O Pecatore – Banca de Peixe é um misto de peixaria com restaurante tipico do sul da Itália, algo como o Fish Market em Roma ou então o La Paradeta em Barcelona com a notória vantagem de ser uma experiência bem brasileira.

Acredito que algumas pessoas ao passarem pela altura 535 da rua Sapucaí, no bairro Floresta em Belo horizonte, não preste muita atenção na fachada aberta, somente com a logomarca do Restaurante Pecatore iluminada e as banquetas brancas, mas é exatamente neste lugar que tivemos uma das melhores descobertas sensoriais de nossa vida. Um estímulo a todos os sentidos de nosso corpo, uma viagem inesquecível.

Várias instalações de vídeo-arte tomam conta do salão, entre elas um incrível conjunto com três aquários que projetam um casal nadando.

Mas nada é tão impressionante no Pecatore quanto a banca de peixes, um balcão de sete metros de comprimento coberto com raspas de gelo, como uma obra de arte deve ser, expondo a coleção de peixes, mariscos, crustáceos e moluscos frescos chegados há pouco de alguns dos principais mercados do país.

Ao contrário do que se pode pensar o cheiro não é forte, bem pelo contrário. A banca é o coração deste lugar é só escolher o que deseja que será preparado com todo o esmero.

A casa possui uma variada adega com ótimos rótulos de vinhos tintos e como a especialidade são os peixes e frutos do mar lógico que não faltam brancos, rosés e espumantes de grande qualidade.

A equipe de salão é jovem e descolada. Fomos muito bem atendidos pelo garçom Adalberto, sempre atento e ágil.

Começamos a noite com Moranga Recheada Com Catupiri e camarão. Além da delicada apresentação o sabor é marcante, as ervas dão um toque especial. Os camarões são médios e tem um tempero incrível. Até o tomate cereja e a azeitona que enfeitam os pratos são deliciosos.

Para acompanhar seguimos a orientação de Adalberto e ficamos com o Prova Régia, um português fresco, com aroma de frutas tropicais, considerado o embaixador dos vinhos da casta Arinto.

A sequência se deu com a feijoada de Frutos do Mar. Camarões, polvo, lagostim, mexilhões e feijão branco com uma textura mais durinha, o que fez com que cada ingrediente pudesse ser apreciado de forma independente. Este prato faz parte do menu de Entradas Quentes, mas é tão bem servido que pode ser considerado uma refeição.

Lógico que não poderíamos sair do Pecatore sem experimentar os peixes. Seguindo o ritual você pode escolher o que deseja na banca ou então pedir pelo nome. Os peixes ou frutos do mar frescos são levados até a mesa para que nos certifiquemos de que a escolha foi efetuada de forma satisfatória, após a aprovação os mesmos são pesados e levados para a cozinha.

Pedimos a ajuda, desta vez, para o atendente Pedro que trouxe a nossa mesa um Panco e um Bicudo para que escolhêssemos. Optamos pelo Panco que pesou exatamente 488g.

Depois de pronto o peixe foi aberto e servido em nossa mesa, enquanto ouvíamos as histórias sobre o restaurante e a procedência dos produtos. Um show à parte.

É incrível imaginar até onde a equipe formada por Massimo Battaglini, Rafaelle Autorino, André Hallak e Éder Santos conseguem chegar quando o assunto é criar experiências inovadoras. Tivemos a honra e a sorte de prestigiar três estabelecimentos espetaculares, Osteria Casa Mattiazzi, Salumeria Central e agora o Pecatore – Banca de Peixe e por três noites não pareceu que estávamos em Belo Horizonte, na verdade, não pareceu nem que estávamos no Brasil.

Parabéns a toda equipe responsável por estes maravilhosos projetos, nosso país precisa de mais visionários, criativos e principalmente corajosos como vocês.
avaliações recomendadas
   
Selecione uma nota

O Pecatore – Banca de Peixe é um misto de peixaria com restaurante tipico do sul da Itália, algo como o Fish Market em Roma ou então o La Paradeta em Barcelona com a notória vantagem de ser uma experiência bem brasileira.

Acredito que algumas pessoas ao passarem pela altura 535 da rua Sapucaí, no bairro Floresta em Belo horizonte, não preste muita atenção na fachada aberta, somente com a logomarca do Restaurante Pecatore iluminada e as banquetas brancas, mas é exatamente neste lugar que tivemos uma das melhores descobertas sensoriais de nossa vida. Um estímulo a todos os sentidos de nosso corpo, uma viagem inesquecível.

Várias instalações de vídeo-arte tomam conta do salão, entre elas um incrível conjunto com três aquários que projetam um casal nadando.

Mas nada é tão impressionante no Pecatore quanto a banca de peixes, um balcão de sete metros de comprimento coberto com raspas de gelo, como uma obra de arte deve ser, expondo a coleção de peixes, mariscos, crustáceos e moluscos frescos chegados há pouco de alguns dos principais mercados do país.

Ao contrário do que se pode pensar o cheiro não é forte, bem pelo contrário. A banca é o coração deste lugar é só escolher o que deseja que será preparado com todo o esmero.

A casa possui uma variada adega com ótimos rótulos de vinhos tintos e como a especialidade são os peixes e frutos do mar lógico que não faltam brancos, rosés e espumantes de grande qualidade.

A equipe de salão é jovem e descolada. Fomos muito bem atendidos pelo garçom Adalberto, sempre atento e ágil.

Começamos a noite com Moranga Recheada Com Catupiri e camarão. Além da delicada apresentação o sabor é marcante, as ervas dão um toque especial. Os camarões são médios e tem um tempero incrível. Até o tomate cereja e a azeitona que enfeitam os pratos são deliciosos.

Para acompanhar seguimos a orientação de Adalberto e ficamos com o Prova Régia, um português fresco, com aroma de frutas tropicais, considerado o embaixador dos vinhos da casta Arinto.

A sequência se deu com a feijoada de Frutos do Mar. Camarões, polvo, lagostim, mexilhões e feijão branco com uma textura mais durinha, o que fez com que cada ingrediente pudesse ser apreciado de forma independente. Este prato faz parte do menu de Entradas Quentes, mas é tão bem servido que pode ser considerado uma refeição.

Lógico que não poderíamos sair do Pecatore sem experimentar os peixes. Seguindo o ritual você pode escolher o que deseja na banca ou então pedir pelo nome. Os peixes ou frutos do mar frescos são levados até a mesa para que nos certifiquemos de que a escolha foi efetuada de forma satisfatória, após a aprovação os mesmos são pesados e levados para a cozinha.

Pedimos a ajuda, desta vez, para o atendente Pedro que trouxe a nossa mesa um Panco e um Bicudo para que escolhêssemos. Optamos pelo Panco que pesou exatamente 488g.

Depois de pronto o peixe foi aberto e servido em nossa mesa, enquanto ouvíamos as histórias sobre o restaurante e a procedência dos produtos. Um show à parte.

É incrível imaginar até onde a equipe formada por Massimo Battaglini, Rafaelle Autorino, André Hallak e Éder Santos conseguem chegar quando o assunto é criar experiências inovadoras. Tivemos a honra e a sorte de prestigiar três estabelecimentos espetaculares, Osteria Casa Mattiazzi, Salumeria Central e agora o Pecatore – Banca de Peixe e por três noites não pareceu que estávamos em Belo Horizonte, na verdade, não pareceu nem que estávamos no Brasil.

Parabéns a toda equipe responsável por estes maravilhosos projetos, nosso país precisa de mais visionários, criativos e principalmente corajosos como vocês.
Foto opinião do Fábio Junior Alves sobre Pecatore
Compartilhar experiências reais é nosso objetivo. São filtradas resenhas spam, ofensivas, que não se refiram ao local ou que sejam/pareçam resultado de conflito de interesse.

via iPhone

Restaurante especializado em peixes e frutos do mar. Fica em uma loja no térreo de um edifício no tradicional bairro da Floresta. Decoração simples que privilegia os tons claros em paredes e mesas. Um amplo balcão exibe os peixes inteiros que o cliente escolhe. Cobra-se por peso, com o valor definido por cada 100 gramas. Alguns monitores abaixo do balcão do bar fazem a função de exibir o fundo do mar e uma falsa janela na parede ao final do restaurante mostra uma praia em dia ensolarado (tela de vídeo). Alguns aquários em forma de retângulo decoram a parede da direita, no qual os peixes cederam lugar para luzes de neon. A casa tem três anos, mas o serviço parece amador. Garçons desatentos e desinformados. Barman errou na entrega de uma caipirinha de abacaxi com menta. Esqueceu de colocar a menta. Reclamamos e ele simplesmente enfiou um ramo da erva no copo e devolveu para a mesa. Nova reclamação e ele fez de forma correta, macerando as folhas com a fruta. As entradas estavam muito boas, especialmente o ceviche clássico. A entrada quente que pedi, panelinha de mini polvo com batatas, é enorme, perfeita para compartir com três pessoas. Pedimos um dourado na chapa, que pesou cerca de 800 gramas. Veio além do ponto, o que deixou a carne salgada. Os acompanhamentos pedidos tinham uma feia apresentação. O palmito pupunha fresco na chapa veio duro, nem a faca entrava. Reclamamos e não cobraram, mas o chef mandou nos dizer que era servido um pouco mais duro mesmo. Parece que ele não entendeu que estava tão duro que garfo e faca não eram instrumentos adequados para partí-lo. Enfim, uma experiência que tinha tudo para dar certo e foi digna de esquecimento.
Foto opinião do Leo Soares sobre Pecatore

Se voce procura um restaurante para deliciar-se com os melhores pratos com frutos do mar e peixes, o Pecatore é o lugar perfeito. Com um cardápio não muito extenso oferece pratos elaborados com todo o cuidado que quando levados à mesa são verdadeiros banquetes. Uma carta de vinho muito adequada para acompanhar e um perfeito atendimento. Um cuidado com as criança na elaboração de pratos exclusivos e sugeridos pelos próprios garçons.

via iPhone

Surpreendente!!!!
Assim é o Pecatore!! Por indicação de uma amiga de bom gosto, resolvi fazer uma das comemorações de meu aniversário lá! Ouvindo que seria uma bela experiência gastronômica!
Fomos nove pessoas e fiz reserva no dia! Tudo muito tranquilo... A reserva é feira até no máximo 21h e casa costuma encher mais a partir das 22h, 23h...
A decoração do lugar já é interessante e inusitada, e te instiga desde a porta! Mas o mais bacana dela, é a bancada do bar, que além de possuir peixes que você pode escolher qual quer comer e ele será levado a cozinha para ser preparado, há ainda um telão em que fica passando um vídeo de um casal nadando nu! Em tamanho real, que dá a impressão que os dois estão presos do balcão! Muito legal!!
O atendimento também não deixou a desejar, talvez pudessem ter mais garçons, porque algumas vezes tivemos que esperar o atendimento porque haviam poucos para tantas mesas.
O menu de bebidas é bem variado! Possui drinks, cervejas diferentes e uma boa carta de vinhos. Nesta visita a casa, estava comemorando meu aniversário, e escolhemos degustar um vinho branco, não consigo me lembrar o nome, mas era o único que custava R$71,00 a garrafa, aí fica fácil você encontrar se quiser experimentar, pois era delicioso!!! Recomendo!
Como esse era um encontro de amigos e não um jantas, ficamos só nos petiscos. Começamos por um deliciosos ceviche, tava bem gostoso, mas faltou variedade de frutos do mar, normalmente quando comemos ceviche ele vem com pelo menos peixe branco, salmão e camarão, e este só bem com peixe banco! Bom pra mim que tenho alergia a camarão, mas quem curte, preferia mais variedade. Depois anéis um carpaccio maravilhoso de atum e rodelas de lula empanadas, que vou te falar... As melhores que já como na vida!!!!! Essa é a maior fica que dou! Peçam!! É demais! Ela vem servida em um conezinho de papel e eu poderia comer 200 delas!!❤️
Outra dica, é comer o carpaccio de atum com o molhozinho que vem junto com os anéis de lula, e pedir também que tragam limões cortados para pingar sobre o carpaccio e a lula! Deixa o sabor ainda mais gostosos!!
Fiquei super satisfeita com a casa, e depois quero voltar para degustar outros pratos que parecem deliciosos!!!

A comida do lugar é muito boa, com várias opções de peixes e frutos do mar frescos que podem ser escolhidos na vitrine. Existem críticas ao fato de as preparações serem pouco temperadas, mas pessoalmente, gostei de sentir mais o sabor da carne e dispensei sal adicional. A entrada era excelente, porém minúscula. Só há uma opção de sobremesa, a qual não possui nada de extraordinário, sendo inclusive enjoativa. Só recomendo para quem realmente faz muita questão de doce. Concentre no carro-chefe da casa e esqueça a sobremesa!

O serviço deixa a desejar, pedimos um refrigerante antes de o prato principal vir a mesa e só o recebemos quase no fim do prato. O lugar estava bastante abafado e não ligaram o ar condicionado até que pedimos, já deveria estar ligado antes pois a casa já estava cheia quando chegamos. Outro problema, esse inaceitável nos dias de hoje, é não aceitarem todos os cartões de crédito. As mesas são muito próximas umas das outras e o espaço para circulação é escasso e enquanto estava sentado sofri alguns esbarrões por parte de quem se esgueirava para passar no espaço reduzido.

Quando “esse riso de aurora acolheu meu ocaso” percebi que a palavra Pecatore que dá nome ao restaurante, com Banca de Peixe como sub-nome, estava mais para pecado que para peixe.
O dia era domingo e o mote era falta de pressa. Com tempo para desfrutar dessa região do bairro Floresta que tem cara e cheiro de centro, indo para o outro lado da rua e, encostado na amurada do complexo da antiga Estação Ferroviária, observar o movimento dos trens ou a fachada dos prédios em art decor que ainda existem na cidade.
Sim, o cardápio oferece Filé Mingnon (R$7/100 gr), bem como serve Spaghettis, Raviolis, Macccheroni e risotos, na faixa de R$20. Mas não fomos lá para essas e sim para provar Salmões, Atuns, Merluzas, Cavaquinhas, Camarões, etc e tal.
E os preços dos peixes? Varia entre R$10 e R$15 cada 100 gramas, saindo os pratos na faixa de R$40. Quando se ajunta os chopes da Heineken a R$5,30, as entradas e as sobremesas, a conta fica cara.
Os peixes expostos nos balcões refrigerados dão a maior cara de Banca de Peixe. Um restaurante que estava faltando na cidade para ficarmos um pouco com a sensação de estarmos em um restaurante do centro velho do Rio.
Foto opinião do Augusto Rodrigues Borges sobre Pecatore

A comida do lugar é muito boa, com várias opções de peixes e frutos do mar frescos que podem ser escolhidos na vitrine. Existem críticas ao fato de as preparações serem pouco temperadas, mas pessoalmente, gostei de sentir mais o sabor da carne e dispensei sal adicional. A entrada era excelente, porém minúscula. Só há uma opção de sobremesa, a qual não possui nada de extraordinário, sendo inclusive enjoativa. Só recomendo para quem realmente faz muita questão de doce. Concentre no carro-chefe da casa e esqueça a sobremesa!

O serviço deixa a desejar, pedimos um refrigerante antes de o prato principal vir a mesa e só o recebemos quase no fim do prato. O lugar estava bastante abafado e não ligaram o ar condicionado até que pedimos, já deveria estar ligado antes pois a casa já estava cheia quando chegamos. Outro problema, esse inaceitável nos dias de hoje, é não aceitarem todos os cartões de crédito. As mesas são muito próximas umas das outras e o espaço para circulação é escasso e enquanto estava sentado sofri alguns esbarrões por parte de quem se esgueirava para passar no espaço reduzido.
Primeira opinião do lugar
Inspirado no Fish Market em Roma, os peixes e crustáceos ficam expostos num balcão, o que o cliente escolhe e é preparado na hora. Um restaurante-bar com decoração despojada, moderna, clara e a vista linda da Sapucai. Fica ao lado da Salumeria e é do mesmo grupo de sócios.

Fomos hoje depois de ter lido no blogue byfood. Há ainda muitos ajustes para serem feitos quanto ao serviço, mas mesmo assim é legal, os garçons que nos atenderam são simpáticos. Ambiente muito agradável, boa música. os pratos que vi nas messa vizinhas chamavem atenção pelo visual . Do que escolhemos, o que mais nos agradou fo uma massa feita na casa com panceta e em seguida, a lula na chapa. A casa encheu neste domingo e deve ter apenas um mês!
Você conhece o Pecatore? Escreva uma opinião! Dê sua nota! Nota geral
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)