Mais na região Como chegar

Endereço: Rua Dr. Assis - (Parque Ambiental Mangal das Garças), Cidade Velha - Belém , PA - Brasil - 66020-010

Telefone: 91 3242-1056

Preço: $$$$  (De R$51 até R$100)

Sou dono deste estabelecimento

Avaliar
Salvar
Compartilhar


Dicas rápidas Ver todas as dicas
Opinião em destaque
Primeira opinião do lugar

Como em toda a cidade que tenha um caráter turístico bem predominante, devemos administrar a fome com a vontade de comer. Assim como as opções de lugares são muitas, podemos facilmente entrar numa canoa furada.

Por isso que a gente SEMPRE dá uma pesquisada, e mesmo assim, ainda bate essas infos com alguém de confiança que resida ou que tenha ido recentemente pro destino em questão.

Foi isso que aconteceu com Belém e com o Manjar das Garças, no caso. Ao mesmo tempo em que ele é lindo-maravilhoso e tem toda uma mata atlântica pra chamar de sua, poderia muito bem ser caracterizado como um grandessíssimo pega-turista.

Se é ou não, jamais saberemos. O fato é que ele foi muito recomendado por moradores de Belém, pelo nosso amigo Cássio Piccolo que já conhecia o lugar e a cidade de outros carnavais, e pelo pessoal do tuiter. Ou seja: era bem falado por quem nos interessa.

Lado positivo do Manjar das Garças é que tem tudo de sensacional que temos curiosidade a respeito da gastronomia paraense, num lugar super fotogênico e com uma natureza exuberante à nossa frente.

Lado negativo do Manjar das Garças é que tem tudo de sensacional que temos curiosidade a respeito da gastronomia paraense, num lugar super fotogênico e com uma natureza exuberante à nossa frente. Entendeu? Puizé, é brabo ir embora depois, porque não dá vontade de sair mais de lá
Talvez um outro ladinho negativo que eu apontaria seria o lance de buffet. Comida de buffet, por melhor que seja, nunca é tãããão bem preparada quanto à lá carte, lógico. Mas para aqueles que, como nós, estavam em processo de iniciação na cozinha regional paraense, é um prato cheio – até dois, quiçá três! Talvez seja esse o grande propósito do Manjar.

A primeira coisa que fiz foi me servir de uma porção muito responsa de pato no Tucupi (CHORA DIEGO!) e de arroz com camarão e Jambu. Pato no Tucupi: EXCELENTE, mas foi ofuscado pelo Jambu. Já falei de Jambu pra vocês? Nunca? Cara, é vida. Só isso. Quer tentar? Por mais estranho que pareça, é que nem mastigar Malva ou algum lance desses que cause ardência e tremelico. Em suma, é vida.

Na segunda volta, mandei um Filhote ao molho de castanha do Pará, uma Pescada “crocante”, e lá no fundo bem ao centro, dando um suporte pro prato, o zagueirão do time, a maniçoba com uma farofinha. Maniçoba combina com peixe e o escambau? Sei lá velho, combina com o que a gente quiser e ponto. O que importa é se divertir!

O desfile das sobremesas foi outro caso a parte. Quem se apavora com a riqueza natural e com a atração fatal que os pratos da cozinha paraense nos causam deve abrir os olhos para os doces também, graças à abundância de frutas. A torta de Bacuri e o pudim de pupunha tão aí pra reforçar isso. Já a nesguinha de doce de leite tá só fazendo figuração ali no cantinho!

Agora, falar O QUÊ desse quarteto de sorvetes? Açaí, tapioca, Bacuri e cupuaçu. Amigão, senta e chora num cantinho porque isso aí é de cinema. Sempre ouvi muito falar da Sorveteria Cairú. Boto fé que esses sejam feitos por ele, porque NADA pode ser melhor do que isso.

Meu velho, só vou te dizer uma coisa… Ainda me mudo pra Belém. Não tem nada que me tire isso da cabeça. Vocês todos vão pro mesmo caminho, tenho certeza. Impossível não ter no mínimo uma pontinha de vontade. Quer ver? Essa iniciação à cozinha regional paraense no meio da mata atlântica do Aningal, com direito a Pato no Tucupi, Jambu, Filhote e degustação de sorvetes custou 50 reais. Beijo, me liga Belém!
avaliações recomendadas
   
Selecione uma nota
Compartilhar experiências reais é nosso objetivo. São filtradas resenhas spam, ofensivas, que não se refiram ao local ou que sejam/pareçam resultado de conflito de interesse.

Um bom lugar! Atendimento impecável, um buffet maravilhoso, pessoas bonitas , musica ao vivo e tudo mais.. o preço é bastante salgado mas não deixa a desejar, com uma variedade de comidas, você paga uma taxa de 69 reais e tem direito a todas comidas a bebida é por fora, o estacionamento também e caro. Quem procuro um lugar muito fino e sofisticado é a melhor opção.

Lugar bom, agradável, bonito, ventilado, com boa localização, conhecido, acessível e muito frequentado.
Lugar bom, agradável, bonito, ventilado, com boa localização, conhecido, acessível e muito frequentado.
Lugar bom, agradável, bonito, ventilado, com boa localização, conhecido, acessível e muito frequentado.

Localizado dentro do Parque Ambiental Mangal das Garças, o Restaurante Manjar das Garças foi eleito um dos 10 melhores restaurantes do Brasil.
Gastronomia de primeira com uma variedade incrível de pratos e qualidade internacional, atendimento de primeira e uma paisagem que marca a visita que qualquer pessoa.

Restaurante com padrão nível alto, comida muito caras, mais é só pra quem pode né? Com qualidade nota dez, atendimento é muito bom, ele tem uma caderneta digital que você faz o pedido e ele é logo transferido para a cozinha, bem legal e diferente.
Tem o estacionamento do próprio local e além da beleza do lugar.

Sensacional! Foram os 65 reais mais bem investidos de todas as minhas aventuras gastronômicas, com um buffet livre que apresentava uma variedade de pratos - e sobremesas - a perder de vista, com opções típicas da Amazônia, e outra tradicionais para os que não são chegados num tambaqui, filhote, pirarucu ou filé marajoara. Tudo muito, MUITO gostoso mesmo, ambiente espetacular, atendimento eficiente e vista para o rio Guamá. Superou todas as minhas expectativas, e pra mim é nada menos do que o melhor restaurante de Belém (sim Remanso do Bosque, você perdeu).

Restaurante de alto padrão, fui uma vez, infelizmente não está no meu orçamento voltar no momento, mais voltaria para saber e lembrar dos sabores.
Atendimento de qualidade, pedidos feitos com tecnologia que facilita muito e deixa tudo mais rápido. Ambiente climatizado com decoração linda. De alto padrão realmente.

Sabe aquele local onde você quer causar uma boa impressão na gata?

É aqui!

Agora, essa boa impressão tem o seu preço e esse local tem o valor das suas boas, ou más, intenções com a menina. Portanto, nada de reclamar do valor dos serviços.

O Manjar das Garças é um investimento certo para acertar o alvo da sua conquista.

via Android

Vá preparado para comer muito e bem.
O preço esta em 54,00 por pessoa e o buffet é bastante variado com destaque para o pato no tucupi, filhote com molho de castanha do Para, carne de sol com queijo de bufala, arroz de marisco, rocambole de peru a califórnia e tem uma pasta de aviú de entrada que e deliciosa. Se ainda tiver disposição vá as sobremesas.... ufa, ja estou com vontade de voltar.
Primeira opinião do lugar

Como em toda a cidade que tenha um caráter turístico bem predominante, devemos administrar a fome com a vontade de comer. Assim como as opções de lugares são muitas, podemos facilmente entrar numa canoa furada.

Por isso que a gente SEMPRE dá uma pesquisada, e mesmo assim, ainda bate essas infos com alguém de confiança que resida ou que tenha ido recentemente pro destino em questão.

Foi isso que aconteceu com Belém e com o Manjar das Garças, no caso. Ao mesmo tempo em que ele é lindo-maravilhoso e tem toda uma mata atlântica pra chamar de sua, poderia muito bem ser caracterizado como um grandessíssimo pega-turista.

Se é ou não, jamais saberemos. O fato é que ele foi muito recomendado por moradores de Belém, pelo nosso amigo Cássio Piccolo que já conhecia o lugar e a cidade de outros carnavais, e pelo pessoal do tuiter. Ou seja: era bem falado por quem nos interessa.

Lado positivo do Manjar das Garças é que tem tudo de sensacional que temos curiosidade a respeito da gastronomia paraense, num lugar super fotogênico e com uma natureza exuberante à nossa frente.

Lado negativo do Manjar das Garças é que tem tudo de sensacional que temos curiosidade a respeito da gastronomia paraense, num lugar super fotogênico e com uma natureza exuberante à nossa frente. Entendeu? Puizé, é brabo ir embora depois, porque não dá vontade de sair mais de lá
Talvez um outro ladinho negativo que eu apontaria seria o lance de buffet. Comida de buffet, por melhor que seja, nunca é tãããão bem preparada quanto à lá carte, lógico. Mas para aqueles que, como nós, estavam em processo de iniciação na cozinha regional paraense, é um prato cheio – até dois, quiçá três! Talvez seja esse o grande propósito do Manjar.

A primeira coisa que fiz foi me servir de uma porção muito responsa de Pato no Tucupi (CHORA DIEGO!) e de Arroz com camarão e Jambu. Pato no Tucupi: EXCELENTE, mas foi ofuscado pelo Jambu. Já falei de Jambu pra vocês? Nunca? Cara, é vida. Só isso. Quer tentar? Por mais estranho que pareça, é que nem mastigar Malva ou algum lance desses que cause ardência e tremelico. Em suma, é vida.

Na segunda volta, mandei um Filhote ao molho de castanha do Pará, uma Pescada “crocante”, e lá no fundo bem ao centro, dando um suporte pro prato, o zagueirão do time, a Maniçoba com uma farofinha. Maniçoba combina com peixe e o escambau? Sei lá velho, combina com o que a gente quiser e ponto. O que importa é se divertir!

O desfile das sobremesas foi outro caso a parte. Quem se apavora com a riqueza natural e com a atração fatal que os pratos da cozinha paraense nos causam deve abrir os olhos para os doces também, graças à abundância de frutas. A torta de Bacuri e o Pudim de Pupunha tão aí pra reforçar isso. Já a nesguinha de doce de leite tá só fazendo figuração ali no cantinho!

Agora, falar O QUÊ desse quarteto de sorvetes? Açaí, Tapioca, Bacuri e Cupuaçu. Amigão, senta e chora num cantinho porque isso aí é de cinema. Sempre ouvi muito falar da Sorveteria Cairú. Boto fé que esses sejam feitos por ele, porque NADA pode ser melhor do que isso.

Meu velho, só vou te dizer uma coisa… Ainda me mudo pra Belém. Não tem nada que me tire isso da cabeça. Vocês todos vão pro mesmo caminho, tenho certeza. Impossível não ter no mínimo uma pontinha de vontade. Quer ver? Essa iniciação à cozinha regional paraense no meio da mata atlântica do Aningal, com direito a Pato no Tucupi, Jambu, Filhote e degustação de sorvetes custou 50 reais. Beijo, me liga Belém!
Foto opinião do diogo c. sobre Restaurante Manjar das Garças  
Exibindo 14 opiniões | Total de 14 opiniões
3 opiniões não são recomendadas
Você conhece o Restaurante Manjar das Garças  ? Escreva uma opinião! Dê sua nota! Nota geral
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)

Baixe grátis o app do Kekanto Escolha sua plataforma: