Instituto Moreira Salles

nota 4.6 de 5 em 9 opiniões
| Rank: 103º de 773 | Atrações - O que fazer
Dicas rápidas Ver todas as dicas
Opinião em destaque

Centro cultural em um casarão tranquilo na Gávea, antiga residência da família Moreira Salles, tem sua atuação focada em três vertentes: música, fotografia e literatura. Em cada uma delas, o acervo pessoal é rico, preservado e disponível através de exposições, videoteca, apresentações no auditório, sessões de cinema, eventos musicais, cursos e seminários.
Hoje fui conferir a exposição fotográfica "Rio Primeiras Poses - visões da cidade a partir da chegada da fotografia (1840 -1930)". São 450 imagens registradas por Marc Ferrez (que já fazem parte do acervo do IMS), Augusto Malta, Guilherme Santos e outros fotógrafos consagrados e desconhecidos. A mostra é interativa - além das fotos, a galeria Marc Ferrez tem uma tela com filmes e uma mesa na qual você pode tocar nas fotos, ampliando, movendo, lendo sobre local e data em que a mesma foi tirada...perdi um tempo monstro ali (rs): fotos de 1920 mostrando ressaca nas praias do Flamengo e Botafogo. Rio de outros tempos...! quando, hoje, teria ONDA nessas praias? rs
A resenha é sobre o Instituto, então, não vou me aprofundar muito sobre a exposição, mas vale a pena conferir, até porque vai até o último dia desse ano: 31/12/15. É muito bacana mesmo - através dessas imagens, é possível ver o processo de transformação e desenvolvimento urbano do país, os costumes, as mudanças e reformas urbanas (não estamos passando por tantas atualmente?).
Um lugar tranquilo, muito bonito, fácil de chegar, com uma cafeteria charmosa (café expresso a 4,50, bolo a 6,50...), uma lojinha de livros e catálogos de fotografias.
No momento, está com 2 galerias: Um Passeio Pelo Rio, com ilustrações de Joaquim Manuel de Macedo e a de Marc Ferrez e outros fotógrafos.
Horário de funcionamento: terça a domingo, de 11h às 20h
Entrada franca!
Quem for de ônibus: 170 tem ponto final pertinho...
Site: www.ims.com.br
avaliações recomendadas
   
Selecione uma nota

Parada obrigatória no RJ. Considero o instituto uma obra de arte por si só. Uma casa modernista com jardins de Burle Marx e uma parede de azulejos pintada por Portinari. Muito bem cuidada, com exposições interessantes e um ambiente muito agradável. Entrada gratuita. O café é um pouco caro, mas serve tortas maravilhosas.
Foto opinião do Kássia Scharlau sobre Instituto Moreira Salles
Compartilhar experiências reais é nosso objetivo. São filtradas resenhas spam, ofensivas, que não se refiram ao local ou que sejam/pareçam resultado de conflito de interesse.

via Android

Adorei o local. Tem uma áurea incrível. Ideal para amantes de arquitetura, fotografia, artes ou para quem quer conhecer um local bacana. Tem um café lá dentro, um espelho dagua... O prédio principal tem arquitetura moderna e um paredão vazado que é lindo. Uma sala também me chamou bastante atenção e admiração é uma sala toda trabalhada na azulejaria portuguesa (uma de minhas paixões rs) da pra fazer fotos incríveis no local. Os funcionários são muito atenciosos. No local existem diversas exposições em grande parte com o tema da fotografia. Quando estiver e lá rolava uma exposição sobre as carrancas. Eram fotografias sobre as carrancas dos barcos, muitos deles barcos baiaonos que atravessavam o velho Chico nos idos de 70.
Sala da azulejaria portuguesa
"Sala da azulejaria portuguesa"

Centro cultural em um casarão tranquilo na Gávea, antiga residência da família Moreira Salles, tem sua atuação focada em três vertentes: música, fotografia e literatura. Em cada uma delas, o acervo pessoal é rico, preservado e disponível através de exposições, videoteca, apresentações no auditório, sessões de cinema, eventos musicais, cursos e seminários.
Hoje fui conferir a exposição fotográfica "Rio Primeiras Poses - visões da cidade a partir da chegada da fotografia (1840 -1930)". São 450 imagens registradas por Marc Ferrez (que já fazem parte do acervo do IMS), Augusto Malta, Guilherme Santos e outros fotógrafos consagrados e desconhecidos. A mostra é interativa - além das fotos, a galeria Marc Ferrez tem uma tela com filmes e uma mesa na qual você pode tocar nas fotos, ampliando, movendo, lendo sobre local e data em que a mesma foi tirada...perdi um tempo monstro ali (rs): fotos de 1920 mostrando ressaca nas praias do Flamengo e Botafogo. Rio de outros tempos...! quando, hoje, teria ONDA nessas praias? rs
A resenha é sobre o Instituto, então, não vou me aprofundar muito sobre a exposição, mas vale a pena conferir, até porque vai até o último dia desse ano: 31/12/15. É muito bacana mesmo - através dessas imagens, é possível ver o processo de transformação e desenvolvimento urbano do país, os costumes, as mudanças e reformas urbanas (não estamos passando por tantas atualmente?).
Um lugar tranquilo, muito bonito, fácil de chegar, com uma cafeteria charmosa (café expresso a 4,50, bolo a 6,50...), uma lojinha de livros e catálogos de fotografias.
No momento, está com 2 galerias: Um Passeio Pelo Rio, com ilustrações de Joaquim Manuel de Macedo e a de Marc Ferrez e outros fotógrafos.
Horário de funcionamento: terça a domingo, de 11h às 20h
Entrada franca!
Quem for de ônibus: 170 tem ponto final pertinho...
Site: www.ims.com.br
Foto opinião do Joyce Ferreira sobre Instituto Moreira Salles

É um espaço magnífico no Rio de Janeiro.
Sempre frequentei, com crianças, com namorado ou marido e sempre há uma surpresa.
Sempre há uma exposição no espaço, seja de fotografias ou quadros.
Fazem também workshops gratuitos, normalmente para crianças de várias faixas etárias, onde você leva o produto para casa.
Bem interessante.
Um lugar para passear, respirar e namorar.
Há um pequeno café/bistrô que serve delícias.

O IMS não fica perto do roteiro turístico do Rio, mas vale uma visita, principalmente se você já conhece o bê-a-bá das atrações da cidade e quer fazer algo diferente. As exposições são excelentes, e a casa, que pertenceu a Walter Salles, é um espetáculo à parte. Se você não curte arte contemporânea, vá no IMS pelo menos para conhecer o local onde Waltinho Salles Jr. brincava antes de crescer e se tornar um dos melhores diretores de Cinema do País.
Primeira opinião do lugar

O Instituto Moreira Salles é um lugar que gosto muito no Rio de Janeiro. Uma casa (um casarão, na verdade!) cultural, no meio da mata tão característica da Gávea!

O Instituto abriga exposições, um cinema, um café, uma livraria e um ótimo espaço para passear. O cinema tem um bom preço (normalmente mais barato que os grandes cinemas da cidade), passando filmes antigos, às vezes. Neste mês de abril, está em exposição a mostra Tutto Fellini, com fotos e trechos de filmes do diretor. Especialmente neste mês, a casa ainda exibe praticamente todos os filmes da carreira do diretor no cinema, a ótimos preços (R$10 a entrada inteira e R$5 a meia).

A cafeteria é muito boa, apesar de pequena (geralmente, temos que esperar uns 5 minutos na fila nos horários de maior movimento, após as sessões).

Por fim, mais um ponto positivo: o estacionamento, no local, é gratuito!
Foto opinião do Gabriel Cunha Nunes sobre Instituto Moreira Salles
Exibindo 9 opiniões | Total de 9 opiniões
1 opiniões não são recomendadas
Você conhece o Instituto Moreira Salles? Escreva uma opinião! Dê sua nota! Nota geral
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)

Baixe grátis o app do Kekanto Escolha sua plataforma: