Tom Brasil (HSBC Brasil)

Uma casa de show menor que recebe grandes nomes da música nacional e internacional
nota 4.0 de 5 em 74 opiniões
| Rank: 6º de 31 | Casa de Shows


Dicas rápidas Ver todas as dicas
Opinião em destaque

Resolvi dar uma lida rápida antes nos comentários, para só então fazer a minha avaliação e percebi logo de cara que 95% das opiniões são completamente diferentes da minha, pois quem frequentou o lugar, foi assistir algum stand up comedy, algum show tranquilo, alguma peça ou até mesmo para festas particulares e formaturas. Já eu, tive o prazer de conhecer a casa no show da banda de love metal H.I.M (uma banda finlandesa em seu primeiro show ao Brasil)... VOCÊS JÁ PODEM IMAGINAR NÉ???

Desde o 12h na fila, que por sinal estava gigantesca (mesmo estando dividida em setores), embaixo de chuva, sem ter onde sentar, com gente do Brasil inteiro e muitos vendedores ambulantes em volta. Mas já no lado de fora as filas estavam bem organizadas e a toda hora os seguranças colocavam grades nas calçadas e ajeitavam a fila.

Quando as portas se abriram e consegui entrar (correndo, que nem uma loucaaaaaa, para pegar grade), os seguranças foram bem rápidos em pegar meu ingresso, minha carteirinha de estudante e revistar minha bolsa. Lá dentro a casa estava dividida em área premium, pista, camarote e mezanino. Fiquei na fila premium, e os seguranças também foram muito legais e atenciosos, conversaram bastante com a galera, pegavam objetos que caiam no chão, retiravam as meninas que desmaiavam, hauahuahau SIMMM!! E o principal: não ficaram na frente no palco na hora do show.

Achei o palco uma beleza (super baixinho, dava pra ver muito bem) e a qualidade do som também estava muito boa. Durante o show, os garçons passavam pegando dinheiro da galera que queria comprar água, cerveja ou qualquer outra coisa (pois claro que ninguém ia perder o lugar na grade para ir até o bar, haha),e achei caríssimo, assim como em qualquer outra casa de show, mas para que estava horas e horas na fila, valia a pena pagar R$6,00 em um copo de água.

O ar condicionado estava bem geladinho também, mas no dia estava um pouco frio, não sei dizer se o ar daria conta com tanta gente assim em dias mais quentes. No dia que fui a casa estava em sua lotação máxima, 5.000 pessoas. O estacionamento era bem caro, então se preparem. O banheiro??? Nem entrei...

Um ponto bem ruim é que a casa de shows fica muito longe de tudo. Eu sai do Tucuruvi e até chegar a Estação mais próxima (Granja Julieta), foram longas horas entre metrô e trem. O show acabou lá pelas 23h, e a sorte foi que bem na hora passou um ônibus que nos levou direto até o metrô e consegui chegar no último minuto. Mas dependendo do horário, só táxi mesmo. Mas no final a experiência foi muito boa, e assisti uma de minhas bandas favoritas bem de pertinho!!! ♥
avaliações recomendadas

É a melhor casa de shows que tem, super organizada e ótima acústica!!! Estive no show do Kansas que foi realizado pela produtora 8X8 e amei!!! Entre vários outros shows que foram realizados lá!!!Muito bom!!!
Compartilhar experiências reais é nosso objetivo. São filtradas resenhas spam, ofensivas, que não se refiram ao local ou que sejam/pareçam resultado de conflito de interesse.

Bom espaço para shows, mas a entrada é um pouco desorganizada e os preços dos alimentos são salgados. O ar condicionado ajuda muito durante as apresentações e os banheiros são bem cuidados

Morcheeba, Massive Attack e muita gente FINA já passou pelo palco do HSBC Brasil. O ambiente é excelente para shows pequenos e 'privês'.

Com infra-estrutura de primeira, a casa de entretenimento é muito bem organizada e segura, além de possuir uma acústica de tirar o fôlego. Pra quem gosta de ouvir música alta, lá realmente vale a pena. A programação costuma ser super interessante e diversificada. Fique de olho no calendário pra não perder nada.

A pista é ampla e acomoda bem o público. O único inconveniente é ficar afastado: a visibilidade é péssima pra quem fica atrás. Programe-se e vá cedo para garantir um bom lugar.
Tome uma cervejinha antes de começar o espetáculo. O bar localizado na entrada é super bonito e serve petiscos e drinks que combinam com a ocasião.

Ah! Se possível, vá de táxi. Os estacionamentos são caros e costumam lotar. Além disso, a localização é afastada e um pouco deserta. Tome cuidado!

Resolvi dar uma lida rápida antes nos comentários, para só então fazer a minha avaliação e percebi logo de cara que 95% das opiniões são completamente diferentes da minha, pois quem frequentou o lugar, foi assistir algum stand up comedy, algum show tranquilo, alguma peça ou até mesmo para festas particulares e formaturas. Já eu, tive o prazer de conhecer a casa no show da banda de love metal H.I.M (uma banda finlandesa em seu primeiro show ao Brasil)... VOCÊS JÁ PODEM IMAGINAR NÉ???

Desde o 12h na fila, que por sinal estava gigantesca (mesmo estando dividida em setores), embaixo de chuva, sem ter onde sentar, com gente do Brasil inteiro e muitos vendedores ambulantes em volta. Mas já no lado de fora as filas estavam bem organizadas e a toda hora os seguranças colocavam grades nas calçadas e ajeitavam a fila.

Quando as portas se abriram e consegui entrar (correndo, que nem uma loucaaaaaa, para pegar grade), os seguranças foram bem rápidos em pegar meu ingresso, minha carteirinha de estudante e revistar minha bolsa. Lá dentro a casa estava dividida em área premium, pista, camarote e mezanino. Fiquei na fila premium, e os seguranças também foram muito legais e atenciosos, conversaram bastante com a galera, pegavam objetos que caiam no chão, retiravam as meninas que desmaiavam, hauahuahau SIMMM!! E o principal: não ficaram na frente no palco na hora do show.

Achei o palco uma beleza (super baixinho, dava pra ver muito bem) e a qualidade do som também estava muito boa. Durante o show, os garçons passavam pegando dinheiro da galera que queria comprar água, cerveja ou qualquer outra coisa (pois claro que ninguém ia perder o lugar na grade para ir até o bar, haha),e achei caríssimo, assim como em qualquer outra casa de show, mas para que estava horas e horas na fila, valia a pena pagar R$6,00 em um copo de água.

O ar condicionado estava bem geladinho também, mas no dia estava um pouco frio, não sei dizer se o ar daria conta com tanta gente assim em dias mais quentes. No dia que fui a casa estava em sua lotação máxima, 5.000 pessoas. O estacionamento era bem caro, então se preparem. O banheiro??? Nem entrei...

Um ponto bem ruim é que a casa de shows fica muito longe de tudo. Eu sai do Tucuruvi e até chegar a Estação mais próxima (Granja Julieta), foram longas horas entre metrô e trem. O show acabou lá pelas 23h, e a sorte foi que bem na hora passou um ônibus que nos levou direto até o metrô e consegui chegar no último minuto. Mas dependendo do horário, só táxi mesmo. Mas no final a experiência foi muito boa, e assisti uma de minhas bandas favoritas bem de pertinho!!! ♥
Foto opinião do Valéria Mattioli sobre Tom Brasil (HSBC Brasil)

Fui ver um show do Arnaldo Antunes. Minha primeira decepção foi com a visão do camarote: muito distante, e conheci mais pessoas com o mesmo problema. Portanto, aconselho prestar atenção na localização dos assentos. Mas depois vi que os melhores lugares que ficavam nos setores em frente ao palco também pareciam desconfortáveis e também vi pessoas reclamarem. Você senta numa mesa com 8 pessoas, fica sentado de lado (tem que virar para olhar o show, mas não pode virar a cadeira por falta de espaço). Ah, além de tudo ainda fui mal atendida pelo garçom. Num geral não recomendo, os preços também são exorbitantes!

Só posso dizer que a casa de show é boa, mas não dependa do atendimento. Poderia ser mais sutil, mas não vou ,e na minha opinião é uma porcaria de atendimento.

Fui já na casa algumas vezes, o vallet funciona bem para qualquer show que não seja rock, caso contrário, você mesmo deverá levar o seu carro ao estacionamento que fica a duas quadras da casa e voltar apé. E quando fui em um show que haviam mesas numeradas, houve uma confusão na hora do pagamento que um pouco de conversa resolveria, o funcionário deles foi tão mal educado que não adiantou chamar a coordenadora (que também não soube resolver o problema, mais por arrogância que falta de conhecimento), chamaram o responsável pela casa naquele horário. Este sim, foi bem cortês e nos esclareceu tudo e fazendo o pedido de desculpas, mas até então eu já havia perdido umas 3 ou 4 músicas do show e o que fez da minha noite uma lástima.

Como das outras vezes não necessitei de atendimento algum da casa, foi tudo ótimo.

O HSBC Brasil é uma boa opção de casa de show em São Paulo, tem boa estrutura e é bem organizada.

Bastante ampla, nas duas vezes que fui tive ótima visualização dos locais que estava.

Nas duas vezes fui para eventos mais tranquilos, com mesas e cadeiras no local, nessa situação você imagina que terá um pouco mais de conforto e diferente disso achei apenas que em um dos shows as mesas estavam muito perto (grudadas mesmo).

As vezes tinha impressão que a pessoa da mesa ao lado estava sentada no meu colo (exagero rs), mas isso me causou um certo incomodo. Pois, esperava um clima mais intimista já que a "muvuca" a gente só esperava quando está em pé, e na pista!

Um ponto importante é a distancia, é sempre melhor ir de carro e ou táxi (o que pode ficar caro), alguns eventos acabam tarde e você pode ter dificuldade de ter acesso ao metrô. Pois, a maioria das casas de show ficam distante de metrô ( e o HSBC não seria diferente) e nem sempre tem muitas opções de transporte.

O preços são bastante salgados, não acho que compensa.

Embora tenha alguns pontos de melhoria( o que é bem natural), acho que é uma ótima opção, uma vez fiquei super perto do plano e uma outra mais distante e consegui curtir da mesma forma, e vi tudo (o que é bem importante).

Muito legal o lugar =)
Exibindo 28 opiniões | Total de 74 opiniões
4 opiniões não são recomendadas
Você conhece o Tom Brasil (HSBC Brasil) ? Escreva uma opinião! Dê sua nota! Nota geral
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)