O telefone (11) 4339-1578 é da Associação dos Lojistas da Liberdade (ALIBER) Associação Comercial e Assistencial da Liberdade (ACAL).

Oferta

Quer receber ofertas do(a) Feira da Liberdade?

No Kekanto os donos de estabelecimentos podem publicar cupons de descontos para todos os seus consumidores.

Baixe grátis nosso aplicativo e confira as ofertas:

Escolha seu celular:      
Divulgue seu estabelecimento aqui
Saiba como
Dicas rápidas Ver todas as dicas
avaliações recomendadas
Nosso sistema de inteligência artificial recomenda automaticamente as opiniões com maior probabilidade de serem relevantes a você. Ele leva em conta diversos fatores como, por exemplo, a qualidade de texto e fotos, e o histórico de publicações do autor. Apenas as avaliações recomendadas são levadas em conta na avaliação geral do estabelecimento.
   
Selecione uma nota

FEIRINHA DA LIBERDADE - O MELHOR PASSEIO DE DOMINGO EM SÃO PAULO

Olá leitores! Continuando com a série de postagens especiais sobre Sampa, falo hoje sobre a Feirinha da Liberdade.
Essa feirinha, que reúne barraquinhas de artesanato japonês, artesanato local e comida típica é um dos melhores passeios em um domingo paulistano. É muito fácil de chegar e indico como meio de transporte o metrô. É só descer na estação Liberdade, pois a feirinha fica na saída do metrô. O horário perfeito para chegar é entre às 10:30h e 11:00h, pois todos já montaram suas barraquinhas e não há muitas filas. Após às 12:00h as filas crescem e você pode perder a paciência com a “muvuca”.

Adoro ir lá por vários motivos, mas o mais forte com certeza é o guioza - gigante, delicioso e barato! Por menos de R$5,00 você compra uma delícia de guioza caseiro, com opções de recheios de carne, frango, porco ou vegetais. Além disso, você tem a disposição um self-service de vinagrete, “vinagrete oriental” e molhos. Vale muito a pena, a massa é leve e é realmente bem grande. Recomendo os recheios de porco e carne.

Para a sobremesa, se quiser experimentar algo diferente e típico, a dica é o imagawayaki (doce de feijão azuki) feito na hora. Ele sai quentinho (cuidado para não bancar o guloso e queimar a boca, rs) e só custa R$3,00.

Há diversas outras opções, entre as quais acho importante dar destaque: espetinhos de camarão, yakisoba, takoyaki e ebiyaki (bolinhos recheados de polvo ou camarão), tempurá e raspadinhas. O que não falta por lá é opção de coisa gostosa.

Depois de comer aproveite para conhecer o bairro e seus vários mercadinhos, cheios de produtos japoneses. Ao final do passeio indico que você passe no mercadinho Marukai e leve uma bandeja (ou várias) de sushi, shimeji fresco, e guiozas e rolinhos primavera congelados. Na parte de doces indico que experimente o biscoito de gergelim, anko (uma variação do doce de feijão) caseiro e as bananinhas (uma espécie de bolinhos com recheios de creme de confeiteiro). Os preços são incrivelmente baixos perante a realidade praticada em Brasília. Dá vontade de pedir para embalar o mercadinho todo para viagem.

A Liberdade é um bairro sensacional, gastar uma tarde/manhã ou mesmo o dia inteiro por lá é mais do que um passeio, é um investimento cultural.

Site: http://www.feiraliberdade.com.br/
Endereço: Praça Da Liberdade, S/N - Liberdade - São Paulo – SP
Funcionamento: Domingo: 10h às 18h
Compartilhar experiências reais é nosso objetivo. São filtradas resenhas spam, ofensivas, que não se refiram ao local ou que sejam/pareçam resultado de conflito de interesse.

A famosa feirinha de Liberdade ocorre aos fins de semana das 10h00 às 18h00 aproximadamente. Saindo da estação de Metrô Liberdade, se vê a feira logo de frente e se sente o cheiro de comida no ar.

COMIDA
As pessoas podem saborear comidas chinesas, japonesas e brasileiras. Se destacam: Sushi, sashimi, yakissoba, bolinhos de peixe, bolinho de bacalhau, guioza, tempurá, takoyaki, espetinhos de camarão, raspadinha. E também há bebidas como cervejas, sucos e saquê.
Há um corredor somente de comidas e muitos não são caros (até 5,00 a 30,00 reais).

LUGAR
O espaço é pequeno para tanta gente, e quem não consegue uma cadeira acaba comendo de pé ou nas escadas que levam ao metrô. Algumas comidas são gordurosas e algumas filas, intermináveis.

ARTIGOS
A feira que se extende na praça tem várias barracas: roupas, flores, camisas, abajures, artesanatos, brincos de origamis (famosos), origamis, caixas de madeira, utensílios de madeira, tapeçaria, quadros, massagem (na escadaria), bolsas, etc.

SITE
No site oficial da Feira tem as características e os nomes dos donos das barracas.
www.feiraliberdade.com.br - Há eventos o ano todo, é bom sempre verificar.

DICAS
-se for de CARRO pagará um preço salgado nos estacionamentos a alguns quarteirões dali e será quase impossível transitar. Especialmente aos domingos.

-ao redor também há várias LOJAS interessantes, como o mercado Marukai, o Shopping Sogo, a doceria na rua dos Estudantes (Itiriki), a livraria Sol, as lojas do Ikesaki.

-o ônibus passa na Av. da Liberdade que fica acima da feira. E na rua Conselheiro Furtado também passa ônibus, mas fica a dois quarterões abaixo da feira.

-mas quem quiser um conhecido hambúrguer, tem um Mc Donalds em direção ao Banco Bradesco.

-É melhor não ficar até mais tarde (depois das 19h), o lugar fica deserto.

-O parque com jardim oriental lá perto fica aberto somente aos sábados até às 16h.

Vale a pena ver os EVENTOS também que ocorrem por lá:
Ano Novo Chinês (fevereiro), Tanabata Matsuri -p/ realizar seus desejos (julho) e Ano Novo - pegar mochi de graça (30/dez). Confirme melhor no site e outros eventos.

:)
Se for a SP e não for na liberdade, é como se não tivesse ido a SP!
Vale a pena um pulo la, Principalmente no mes de fevereiro quando se comemora o Ano Novo Chines, uma boa opção é ir de Metrô tendo em vista que o estacionamento la é bem caro.
Infelizmente trata-se de uma feira movimetada, recomendo que tomem cuidado com pertences e carteiras, pois também há muitos pedintes.
Sinceramente não vi muita diferença entre os preços praticados em outros locais da liberdade, porem vale a pena visita.

Porque gosto tanto da Liberdade? Pois aqui é uma zona livre de padrões estabelecidos. O bairro é o reduto da colônia Japonesa e de outros cantos do oriente, como China e Coréia, mas recebe gente de todas as tribos e nacionalidades. O centro deste turbilhão cultural fica neste cruzamento, da Rua Galvão Bueno com a Praça da Liberdade, onde fica também a estação de metrô com o mesmo nome.

Qualquer tipo de pessoa encontraria algo interessante na Liberdade, mesmo os gostos mais exóticos, talvez principalmente estes, vão encontrar algo que o interesse neste bairro. Só tem um coisa que a pessoa tem que gostar muito, de gente. Muita gente, de todo tipo, jeito e etnia. Como a Feira da Liberdade é realizada nos finais de semana a praça fica mais cheia ainda.

Aqui é onde tudo acontece no bairro, desde as grandes datas festivas orientais, como a festa do ano novo chinês ou o japonês Tanabata Matsuri, o Festival das Estrelas. Mas é da comida de rua da Feira que estaremos falando hoje.

Nem todas as barracas são orientais, mas várias são exclusivas de itens nipônicos. A primeira que se destaca é a de Dorayaki (R$ 2,50) que são duas massas de panqueca ou bolo normalmente com doce de feijão azuki no meio, feito sanduiche, mas aqui oferecem a opção de creme de baunilha.

Logo em seguida uma barraca de Imagawayaki, um doce tradicional de Feijão Azuki que diferente do doce ao lado, é feito na hora em uma chapa apropriada, sendo um panqueca grossa com o doce de feijão dentro.

Vai duvidar da autenticidade da receita deste doce? No meio da multidão que rodeava as barracas da feira, esta senhora parecia que estava fazendo Taichi no Parque das Cerejeiras no Japão, achei demais!

Ainda tem a barraca de tempurás, com camarões e frituras de vários tipos, como estes deliciosos bolinhos de camarão (R$4,00). Adoro esses bolinhos!!!

Também é legal ver tudo sendo feito na hora, na rua, com as frituras viradas uma a uma com hashi.

Outra comida muito tradicional são os japoneses Tako Yakis, bolinhos assados com recheio tradicionalmente feitos de polvo.

Os moldes de ferro para fazer os bolinhos são feitos exclusivamente para isso e a técnica parecida com a do doce de feijão.

Ainda tinha uma barraca com sushi sendo feitos na hora e o tradicional Yakissoba a 12 e 14 reais os pratos pequenos e grandes respectivamente. Este prato é servido em qualquer bar, restaurante ou carrocinha de comida que exista na Liberdade.

O que não faltam são opções para comer um petisco oriental, ainda vimos uma barraca de Bi-Fum, Frango Xadrez e Okonomiaki que é tipo uma pizza japonesa.

Não me parece uma barraca das melhores, mas vai do gosto de cada um. Na feira sempre como frituras e petiscos, deixo os pratos para comer no Chi Fu , Rong He, dentre outros.

Quem conhece esta feira vai se perguntar, cadê a barraca do Guioza? Esta barraca acho especial e falo dela em seguida.
Foto opinião do André Leiras Prujansky sobre Feira da Liberdade

Procure visitar em dias não quentes, em que você calmo e sereno - Afinal paciência é algo bom para ter em uma feira.

Mas logo nas barracas principais você encontra o melhor lugar para pedir um Yakissoba barato aos domingos, além do espeto com camarões enormes e suculentos.

Vá de metro para evitar transito. Fica bem na saída do Metro Liberdade.

Sou fascinado por feiras livres. Tanto faz se a feira é de artesanato, gastronomia ou qualquer outra coisa. Eu acho incrível. A feira da Liberdade, por exemplo, é ideal para quem se interessa por conhecer algumas tradições orientais através de roupas, adereços e gastronomia. O público que a frequenta é composto por jovens, crianças e idosos.


Tem comida japonesa, chinesa, coreana e culinária brasileira. sushis e Yakisobas, de vários tipos, sashimis e bolinhos de peixes podem ser encontrados com facilidade.
O doce de feijão é uma das sobremesas mais interessantes de experimentar

Como o espaço não é muito amplo, vale comer pé ou em banquinhos no centro da praça e até nos muros ou escadarias do Metrô.

É bem interessante conhecer a barraca xintoista (religião nativa do Japão) cujo senhor que recebe as pessoas é o único do mundo fora do Japão. Ele confecciona amuletos da sorte. Também interessante é conhecer a Capela dos Aflitos, que se mantém intacta há mais de dois séculos. Acredita-se que devido ao respeito pelas almas que se foram aqui, o bairro começou a prosperar.

comocomi.com/2015/04/20/feirinha-da-liberdade/


Um programa bom e barato, mas que requer a calma de um monge tibetano, é a feirinha da Liberdade. A barraca que mais gosto é a do Nakamura. Precisa retirar a senha primeiro e aguardar a chamada.

Costuma ser praxe também parar na barraca do dorayaki, um doce japonês onde duas massas de panqueca embalam um creme de baunilha. Leve e perfumado, é o melhor da cidade. Coma assim que sair da chapa.

Voltando ao Nakamura, o petisco mais conhecido deles é o guioza frito recheado de com verduras e carne bovina e suína. Prefiro o nikumanju, que é um pão oriental cozido no vapor e recheado, no caso da minha escolha, com bastante carne de porco. Caso queria mais sabor, há opções de molhos de shoyu com cebolinha, agridoce, vinagrete e missô.

A feirinha costuma ser hiper muvucada, e funciona apenas nos fins de semana. Se você é zen paciência, como eu, chegue cedo.

A feirinha da liberdade já é um marco turístico da cidade de Sao Paulo, com varias opções em culinária de influencia oriental.
Funciona de domingo juntamente com a feirinha de artesanato e bigigangas na Praça da Liberdade. Ela esta sempre cheia de gente, muitos turistas das adjacencias de SP, de outros estados e tambem muitos estrangeiros.
Suas atrações são muitas, mas as que eu acho q valham a pena são poucas, pois o conceito utilizado na preparação por alguns expositores perdeu totalmente o vinculo com a culinária tradicional, e é por isso que digo que é uma culinária de influencia oriental.
Destaque em primeiro lugar para o Guioza, que um tempo atrás tinha sumido da feirinha da Liba, mas esta de volta firme e forte e com fila com senha, hehehehe, estes pasteizinhos na chapa são uma delicia, tamanho é generoso e a gama de molhos ofertada e fantástica, a minha sugestão é o sumisso que na minha opinião é o melhor molho para acompanhar o guioza, nesta mesma barraca você encontra os pães chineses no vapor também muito bons vale a pena conferir.
Outro destaque é o Takoyaki, um bolinho cremoso de polvo feito da forma tradicional, virados com uma habilidade incrível pelos seus cozinheiros, nas suas formas de ferro.
Os outros destaques vao para os bolinhos recheados com doce de feijao, tnto o feito com a tecnica parecida com a do takoyaki quanto o meu preferido que é feito como um sanduiche com uma massa levissima assada na chapa abraçando o doce de feijão azuki.
Uma atração também é a Japonesa do churrasquinho que tem um jeitinho bem brasileiro de fazer piadas de duplo sentido e brincadeiras com os clientes, você ouvir um "vai linguiça ai? mas cuidado é da grossa heim" ou algum outro gracejo é normal, agita a alegra a clientela da sempre cheia barraca do churrasco, que oferece opções mais exóticas como codorna, e os ja tradicionais queijo de coalho e pao de alho.
Não recomendo para alguém que seja amante da culinária oriental ou quem deseja provar a culinária oriental fazer isso na ferinha principalmente se for optar pelo Yakisoba ou o Bifun, opte pelos restaurantes ali da região mesmo que você ira se surpreender com os preços(baratos), fartura e o sabor totalmente diferente das barracas os quais sao em geral meio sem gosto se comparado com os restaurantes.
Estando na feirinha não deixe de dar uma volta nas lojas de comidas que tem por lá, você encontra por lá, muito ingredientes, temperos, utensílios que por muitas vezes só se achara por la e com um ótimo preço.
Ótima opção de passeio.
Dica chegue cedo

Para mim, a melhor feirinha de São Paulo.
Gosto muito de ir lá nos domingos para almoçar em uma das barraquinhas e curtir com os amigos.
A feira geralmente é super lotada. Dica é ir um pouco mais cedo, umas 11hs ou então após as 16 que aí já está mais tranquila.
Geralmente compro um combinado de sushi em uma das lojas e depois parto para as barraquinhas próximas à estação de metrô para comprar algo quente. A maioria das vezes fico entre a tiazinha do churrasco ou o gyoza.
A feira não é só comida. Tem a feirinha de artesanato também!
Minha única reclamação da feira é que não tem espaço para se apoiar na hora de comer. Não estou pedindo bancos e mesas para as milhares de pessoas que por lá passam, mas sim uma bancada onde as pessoas possam apoiar os pratos e comer com mais tranquilidade!
Mas mesmo assim, é altamente recomendável para qualquer pessoa que ainda não conhece!

A feirinha da Liberdade funciona de Sábados e domingos e conta com barraquinhas de todo tipo: Comida Japonesa, suco, raspadinha, artigos de couro, enfeites, dobraduras, roupas, itens para cachorro, entre outros.
Costumo ir com bastante frequência e posso dar minha opinião sobre o yakisoba e o tempurá, que são maravilhosos; os bolinhos de ish, não lembro se era camarão ou bacalhau, mas estavam frios e salgados quando comi; a raspadinha é uma delícia e uma das atendentes (uma senhora) é muito simpática e se vc pedir para ela criar a sua raspadinha, ela faz algo diferente e conta uma história sobre aquilo; o suco na barraca das baianas (ao lado da barraca da raspadinha), que é feito com frutas frescas e leite condensado (muuuuito leite condensado, hummmm); e por fim (afinal, nem só de guloseimas vive uma mulher), a barraca dos cintos de couro, essa eu preciso divulgar.
Há alguns anos, comprei um cinto na Le Postiche, que diziam ser de couro. Se era ou não era, não sei, mas não durou muito tempo. Rachou inteiro e quebrou ao meio. Algum tempo depois, fui na feirinha da liberdade e gostei de um cinto nesta barraca (Exatamente esta barraca, rs) e comprei.
A moça mediu, fez buracos a mais e até encurtou o cinto para não ficar sobrando muito. Os cintos são de couro (sem dúvida alguma) e ela mesma quem os faz. Este cinto, durou aproximadamente uns 6 anos, quer dizer, dura, pois tenho ele até hoje e uso com bastante frequência e ele parece novo, não tem marcas, não rachou, não descosturou, não abriu ao meio, nem soltou a fivela, está novinho e não é exagero. Gostei tanto que voltei lá e comprei mais 4... rsrsrs
Um deles é tão lindo, mas tão lindo, que até hoje não tive coragem de usar, rs. Ah, e o preço, uma pechincha: os basiquinhos estão na faixa de 10,00 ou 15,00 e os mais incrementados, que mesclam cores, trançados ou são dois ou três cintos juntos, chegam a 25,00 30,00. Esse foi o maior valor que paguei em um cinto.
Bom, agora deixa eu tentar explicar qual é a barraca, porque tem umas três de artigos de couro.
Ela fica bem de frente com o restaurante Itiriki e só vende cintos (SÓ). É uma senhora loira, muito simpática e que adapta o seu sinto. Quando eu for lá novamente, pergunto o nome dela para colocar aqui.
Bom, é isso. Adoro a feirinha e a Liberdade toda de uma forma geral, gosto dos mercadinhos e de arriscar algumas receitas da culinária oriental na cozinha. Gosto da cultura e das festas realizadas no bairro.

via Android

Ô minha gente, a feirinha da Liberdade é um clássico dos programas tradicionais paulistanos! Hoje em dia fica cada vez mais lotado, o que pode dificultar a diversão, mas se você estiver disposto a levantar nas primeiras horas da manhã, dá para pegar a feirinha menos cheia e, melhor de tudo: com tudo fresquiiiinho! Sim, porque eu realmente considero a comida típica uma das melhores atrações daqui #gordinha rs

Além disso tem produtos artesanais, badulaques para a decoração de casa e essas coisinhas adoráveis. Tudo fica ainda mais bonito durante as datas decorativas - as japonesas, claro! Nessas ocasiões tem até apresentações especiais na feirinha, acho o máximo!

Claro que não é um programa para todo final de semana, já que é basicamente sempre a mesma coisa. Mas, para um final de semana preguiçoso, sem grandes programações, um pulinho lá pode ser o que faltava para dar um up no seu dia. :)
Foto opinião do Isabela Rodrigues sobre Feira da Liberdade

Sabe aquele domingo que vc não tem nada p/ fazer? Vai p/ feira da Liberdade. Vc encontra de tudo e barato: comida, roupa, artesanatos, plantas etc. Mas se prepara na hora do almoço, é bem cheio.
Exibindo 14 opiniões | Total de 223 opiniões
6 opiniões não são recomendadas
Você conhece o Feira da Liberdade? Escreva uma opinião! Dê sua nota! Nota geral
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)

Baixe grátis o app do Kekanto Escolha sua plataforma: