Dicas rápidas Ver todas as dicas
Opinião em destaque

via Android

Terminal de ônibus (saída lado Norte) e acesso ao metrô (Linha 1 Azul) esta estação é grande e dividida em duas saídas: acesso para região Norte e Sul de Guarulhos, dentre outros pontos de São Paulo (Mogi das Cruzes, Barueri, Itaquaquecetuba, Arujá, Santa Isabel e Osasco). Possui a bilheteria logo na entrada, sendo mais fácil a compra dos bilhetes com dinheiro, há quem prefira carregá-lo com cartão, é necessário passar a roleta para que a compra seja feita em uma das máquinas localizadas próximo as escadas, então, fique esperto! O local parece estar mais seguro devido a localização de uma base móvel da PM em frente a estação. Há alguns ambulantes vendendo água, salgadinhos, milho verde e até pipoca para enrolar a fome até que o ônibus chegue. A plataforma é extensa e além dos ônibus, há algumas opções de lotação para certos destinos. Para se informar melhor, dentro da estação, ao lado da bilheteria há uma lista de ônibus disponíveis e caso prefira, tente localizar a fiscal na própria plataforma. Dica: Somente do lado da Av. do Estado, há sanitários disponíveis, e nas duas plataformas, há acesso para pessoas portadoras de deficiência.
avaliações recomendadas

via Android

Terminal de ônibus (saída lado Norte) e acesso ao metrô (Linha 1 Azul) esta estação é grande e dividida em duas saídas: acesso para região Norte e Sul de Guarulhos, dentre outros pontos de São Paulo (Mogi das Cruzes, Barueri, Itaquaquecetuba, Arujá, Santa Isabel e Osasco). Possui a bilheteria logo na entrada, sendo mais fácil a compra dos bilhetes com dinheiro, há quem prefira carregá-lo com cartão, é necessário passar a roleta para que a compra seja feita em uma das máquinas localizadas próximo as escadas, então, fique esperto! O local parece estar mais seguro devido a localização de uma base móvel da PM em frente a estação. Há alguns ambulantes vendendo água, salgadinhos, milho verde e até pipoca para enrolar a fome até que o ônibus chegue. A plataforma é extensa e além dos ônibus, há algumas opções de lotação para certos destinos. Para se informar melhor, dentro da estação, ao lado da bilheteria há uma lista de ônibus disponíveis e caso prefira, tente localizar a fiscal na própria plataforma. Dica: Somente do lado da Av. do Estado, há sanitários disponíveis, e nas duas plataformas, há acesso para pessoas portadoras de deficiência.
Compartilhar experiências reais é nosso objetivo. São filtradas resenhas spam, ofensivas, que não se refiram ao local ou que sejam/pareçam resultado de conflito de interesse.

Estação do metrô muito importante na Zona Norte, pois no terminal do lado de fora saem ônibus para lugares superpopulosos de São Paulo.

A estação Armênia é pequena e elevada e é onde você tem que descer se vai para o IFSP ou para o Shopping D. A saída dela é na Rua Pedro Vicente. Não é um lugar muito bacana para se andar a noite, pois na região é muito comum acontecer assaltos.

Utilizo muito esta estação por ser uma das principais com linhas pra Guarulhos.
Há um bom tempo vem passando por reformas, mas falta muito para ser considerada uma boa estação, principalmente a noite.
Atualmente conta com lanchonete em uma lanchonete e sinalizações das linhas que param ali, embora nem sempre seja respeitada pelos ônibus, rs. Além disso, sempre há a confusão entre fila de ônibus X fila da lotação. O jeito é perguntar quando chegar.
Para mim, o maior atrativo desta estação é o Negão, um cachorro que mora lá e deixa bem claro que quer mais que o mundo acabe em barranco, para que morra encostado, rs. Foi adotado por todos que passam por ali, ganhando cama e comida.

Essa para mim é uma das estações mais "tensas" da cidade. Fica no cruzamento da Av. do Estado com a Av. Tiradentes, é quase uma extensão do clima do centro de São Paulo. É bem movimentada porque junto à ela fica o terminar de ônibus metropolitanos, que fazem a ligação de da capital com as demais cidades da região metropolitana (Guarulhos, Arujá, Santa Isabel, etc.). Não me sinto segura por lá durante o dia, a noite pior ainda!

Porém, dá um pouco de praticidade aos que frequentam o Shopping D, o IFSP (antigo CEFET), o Detran, o Estádio da Portuguesa, etc.

Fica num lugar um pouco feio. Como é suspensa, as portas do trem abrem somente de um lado; não há plataforma de embarque entre os trens. Então é preciso entrar pelo lado certo, porque não há acesso para o embarque no sentido contrário. Uma vantagem é que ela é aberta e arejada.

Ela tem duas saídas; numa delas há vários quiosques. É também nela que fica o banheiro público do metrô, que é nojento. Ali também é possível tomar ônibus para vários bairros de Guarulhos, pois é ponto final da E.O Guarulhos. Mas dependendo do bairro de Guarulhos para o qual se deseja ir, é melhor tomar o ônibus no Tucuruvi.

Antiga estação Ponte-Pequena (meu pai a chama assim até hoje,rs), a estação de metrô Armênia faz parte da linha azul e a grande maioria dos ônibus que saem de SP para Guarulhos e Arujá, estão disponíveis ali.
Ela é uma estação elevada e não tem dentro dela, a comodidade da grande maioria das outras estações, é bem simples, com duas saídas laterais e nos terminais de ônibus é onde estão os quiosques (ou até camelôs) que vendem de tudo.
É bem movimentada, mas não muito recomendável depois das 22 horas, pois os terminais de ônibus, principalmente o que fica do lado da rua Pedro Vicente, fica bem deserto e há pontos de drogas e prostituição em algumas ruas a frente.

Estação da linha azul do metrô, mais conhecida por ter um terminal com vários ônibus para Guarulhos.

A estação é pequena, logo na saída tem uns quiosques que vendem algumas coisas, porém o ambiente ali é bem feio e até perigoso, sempre tem bastante gente ali pedindo dinheiro e até usando drogas.

Utilizei por toda a minha vida de solteira essa estação, principalmente quando fiz tratamento ortodôntico em Santana lá nos meus 13 anos de idade, e alguns anos depois quando comecei a trabalhar em São Paulo (primeiro em Santana / Carandiru, e depois no Bairro da Saúde).

Ela já passou por várias transformações ao longo do tempo, e houve uma época em que toda a extensão do terminal de ônibus tinha inúmeras barraquinhas dos mais diversos produtos, desde genéricos "xing ling", roupas, sapatos e comidas: era um forrobodó. Nesse mesmo tempo não havia proteção entre o gramado da praça que fica atrás do terminal, e muitos mendigos faziam suas necessidades por ali durante a noite / madrugada, deixando um cheiro insuportável no início da manhã... alguns deles dormiam naquelas cabines de concreto muito antigas dos orelhões, e até praticavam atos libidinosos durante a madrugada: infelizmente presenciei a ousadia quando fiquei lá até às 3 horas da manhã esperando o ônibus para Guarulhos que saía nesse horário... eu estava próxima a uma barraquinha de salgado que funcionava 24 horas.

Na praça ao lado sempre existiu um comércio monstro de ambulantes: eles chegaram até a fazer barracas de alvenaria e essas permaneceram lá por muitos anos... era super comum de se ver ratos correndo de um lado para o outro por conta dos restos da barraquinha de churrasco, milho, café, salgadinhos e por aí vai... sem contar o forró tocando no volume 1.643.

Os banheiros eram deploráveis, porque a Armênia era uma das poucas estações que não cobrava o uso dos toilettes, então todos os moradores de rua usavam junto com os demais usuários, os funcionários das barraquinhas oficiais e também do comércio ambulante... olha, essa estação era o que de pior podia existir... os usuários eram reféns de toda essa loucura.

Não sei o que rolou, mas todas as barraquinhas legalizadas e até as do comércio ambulante da praça foram retiradas ou derrubadas, o jardim foi cercado com aqueles muros de concreto pré-fabricado, o terminal foi cercado e as calçadas também foram reformadas... o metrô implantou elevador e aproveitou para revitalizar o gramado que ficava ali próximo e fez um jardim até que bonito, também cercado. A estação também tem bicicletário com aluguel de bikes, mas acho que é pouquíssimo utilizado; tenho a impressão que o funcionário sempre está ocioso. O degrau que existia no acesso principal foi substituído por uma rampa, só não me recordo se há posto para recarregamento de bilhete único, senão me engano tinha e foi retirado para a implantação do bicicletário... só tem a bilheteria do metrô mesmo.

Um dos problemas mais sérios para mim ainda é a sinalização das paradas dos ônibus: ao menos para a linha que eu utilizo especificamente, o 175 - Jd. Adriana, nunca existiu placa até o dia de hoje, talvez quem sabe amanhã coloquem... fora fila para a lotação que se mistura com a fila do ônibus que pode ser dupla (a primeira fila já lotou o busão que ainda não chegou, então paralelamente já se forma outra para o segundo que chegar).

A estação tem duas saídas, uma em cada lado da Avenida do Estado, mas para quem não está habituado a utilizar o transporte para a cidade de Guarulhos certamente ficará embananado ao pegar: somente papéis afixados próximos às escadas informam quais são as linhas que saem daquele lado especificamente, muito confuso; nesse sentido eu acho que o terminal da estação Penha é melhor organizado. Coitados dos usuários que pegam ônibus para os bairros mais distantes de Guarulhos: a cobertura dos pontos é bem precária, e em dias de chuva o povo se sujeita à espera no frio durante minutos, que podem se estender a horas.

Acho que o terminal de ônibus é mal planejado, e outro dia eu imaginei que ele poderia ser feito em em cima do rio Tamaduateí, se aquele trecho fosse canalizado, já que ali nós só temos notícia quando a polícia busca corpos desaparecidos.

Esta estação faz parte da linha azul de metro que liga o Jabaquara ao Tucuruvi. Uma estação com estrutura antiga das estações de metrô.

Embaixo dela há uma praça no qual tem um terminalzinho de onibus metropolitanos, se você precisar ir para Guarulhos o melhor ponto para partir de onibus é aqui, em cerca de 20~30 minutos você chega em Guarulhos.
Primeira opinião do lugar

Estação elevada com plataformas laterais, estrutura em concreto aparente e cobertura pré-fabricada de concreto.

Possui integração com Terminal de Ônibus Intermunicipal e Urbano.

Capacidade: 20.000 passageiros/hora/pico
Área Construída: 5.560 m²
Inauguração: 26/09/1975
Você conhece o Estação Armênia (Metrô)? Escreva uma opinião! Dê sua nota! Nota geral
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)