Citibank Hall

É o atual Citibank Hall, a mudança maior foi no nome mesmo
nota 3.4 de 5 em 57 opiniões
| Rank: 11º de 31 | Casa de Shows


Dicas rápidas Ver todas as dicas
Opinião em destaque

Com o fechamento de diversas outras, o Credicard Hall é a melhor casa de shows em São Paulo atualmente…

Nunca fui lá para assistir alguma outra coisa que não show. Acho bom o espaço, tem bastantes lugares para sentar além da pista, que dependendo da configuração pode ser pista ou cadeiras. Todos os locais possuem uma boa visualização do palco, vantagem de ser em casa fechada, onde o espaço é menor, coberto e que as cadeiras são bem distribuídas. O espaço é confortável e o som é bom. Também tem bons banheiros, sempre limpinhos, com várias cabines e lanchonetes espalhadas em todos os lugares, e portanto não existe nada daqueles garçons ficarem passando vendendo coisas, onde muitas vezes também passam durante o show, um absurdo! O staff também é amigável, educado e prestativo.

Sendo na marginal, é um lugar fácil de chegar, mesmo que muitas vezes com trânsito. Possui estacionamento próprio, mas tranquilo, não tão caro como se imaginaria para shows, que pode ficar cheio para sair, mas que lugar com tantas pessoas saindo no mesmo horário não ficaria?

Sim, já tive problemas no Credicard Hall, no último show que eu fui os portões demoraram bem mais que o previsto para serem abertos e para a platéia superior não havia uma fila organizada, era uma muvuca de pessoas, horroroso. No penúltimo teve um blecaute, mas ainda bem, foi antes do show começar, que não avisaram que teria show de abertura, e com isso tudo acabou bem mais tarde que eu imaginava. Outro ponto ruim é que quando existe mercadoria oficial do show só há uma barraquinha que fica no térreo, quem está na platéia superior e se não me engano camarote não tem acesso… Quando se compra pela internet não há como escolher a cadeira que está comprando, só a região, o que pode ser bem ruim, pois muitas vezes eu prefiro ficar mais de lado mais pra frente do que no fundão no meio, mas quando liguei lá uma vez a mulher me falou direitinho o número das cadeiras disponíveis e eu pude acompanhar pelo mapinha, o que ajudou bastante, então acho que a dica aí é comprar por telefone que deve resolver esse problema!

Mas de novo, comparando com outras casas de show ainda em funcionamento em São Paulo, gosto muito quando a escolhida é o Credicard Hall!!
avaliações recomendadas

Já fui em diversos shows no Citi e gosto muito de lá por ser bem localizado - Marginal Pinheiros e tem um grande estacionamento , o que facilita na hora da saída, pois o acesso é feito pela casa e tem vários seguranças no caminho e no término do show muita gente vai buscar o carro, tem um bar bem legal e também funcionários educados. O espaço interno é excelente.
Compartilhar experiências reais é nosso objetivo. São filtradas resenhas spam, ofensivas, que não se refiram ao local ou que sejam/pareçam resultado de conflito de interesse.

Com o fechamento de diversas outras, o Credicard Hall é a melhor casa de shows em São Paulo atualmente…

Nunca fui lá para assistir alguma outra coisa que não show. Acho bom o espaço, tem bastantes lugares para sentar além da pista, que dependendo da configuração pode ser pista ou cadeiras. Todos os locais possuem uma boa visualização do palco, vantagem de ser em casa fechada, onde o espaço é menor, coberto e que as cadeiras são bem distribuídas. O espaço é confortável e o som é bom. Também tem bons banheiros, sempre limpinhos, com várias cabines e lanchonetes espalhadas em todos os lugares, e portanto não existe nada daqueles garçons ficarem passando vendendo coisas, onde muitas vezes também passam durante o show, um absurdo! O staff também é amigável, educado e prestativo.

Sendo na marginal, é um lugar fácil de chegar, mesmo que muitas vezes com trânsito. Possui estacionamento próprio, mas tranquilo, não tão caro como se imaginaria para shows, que pode ficar cheio para sair, mas que lugar com tantas pessoas saindo no mesmo horário não ficaria?

Sim, já tive problemas no Credicard Hall, no último show que eu fui os portões demoraram bem mais que o previsto para serem abertos e para a platéia superior não havia uma fila organizada, era uma muvuca de pessoas, horroroso. No penúltimo teve um blecaute, mas ainda bem, foi antes do show começar, que não avisaram que teria show de abertura, e com isso tudo acabou bem mais tarde que eu imaginava. Outro ponto ruim é que quando existe mercadoria oficial do show só há uma barraquinha que fica no térreo, quem está na platéia superior e se não me engano camarote não tem acesso… Quando se compra pela internet não há como escolher a cadeira que está comprando, só a região, o que pode ser bem ruim, pois muitas vezes eu prefiro ficar mais de lado mais pra frente do que no fundão no meio, mas quando liguei lá uma vez a mulher me falou direitinho o número das cadeiras disponíveis e eu pude acompanhar pelo mapinha, o que ajudou bastante, então acho que a dica aí é comprar por telefone que deve resolver esse problema!

Mas de novo, comparando com outras casas de show ainda em funcionamento em São Paulo, gosto muito quando a escolhida é o Credicard Hall!!
Foto opinião do Letícia Ferreira Terra sobre Citibank Hall
O Credicard Hall é um espaço em teoria muuuito interessante pra shows e espetáculos, mas eu já tive experiências muito boas e também muito ruins por lá.

Quando é peça de teatro, principalmente um grande musical, e você consegue bons lugares, tá super valendo. O som geralmente é bom e tem uma gama grande de lugares e posições em que você visualiza bem a peça.

Pra shows, rola legal se eles tirarem as cadeiras lá em baixo e permitirem uma pista em pé, sem mesas e cadeiras. Aí é preço de pista e fica na frente quem chega e tá ótimo. Mas ontem fui num show todo com cadeiras e fiquei lá em cimão, na platéia superior 3 e tive várias frustrações:

1. Como já disseram em outras opiniões, você não escolhe o número da cadeira quando compra. Então fica na sorte do teu lugar ser bom.. ou não... :/
2. O espaço entre as fileiras é ridículo e desconfortável, as pessoas tropeçavam e caíam pra passar, não importava os esforços de quem tava sentado pra permitir a passagem.
3. Porque você é "ralé" e vai ficar na platéia de cima, eles não te deixam nem entrar pela entrada principal, você tem que ir pelo cantinho e não tem nem acesso às lojinhas de merchandising do show ou ao bomboniére. Me senti super ofendida por não poder dividir espaço com os que pagaram um pouco mais, ou que deram sorte e compraram antes de esgotarem os ingressos lá de baixo. Super segregação.
4. Até tem um bomboniére lá em cima, mas é minúsculo e fica com uma fila insuportável.
5. Pipoca pior que de cinema e mais cara. Refrigerante vem no copo e custa tipo 7 reais! E só um hot dog ruinzinho como opção aos salgadinhos também com preços absurdos.
6. Pra sair de lá também não pudemos ir pelo salão, descemos pela escada de emergência, em comboio.
7. Quando finalmente fomos comprar camisetas, óbvio que já tinha acabado tudo. Mas como a gente é ralé mesmo, por que mereceríamos a oportunidade de comprar as camisetas que queríamos?

Enfim... a dica é, se vai ser show com platéia sentada, desencana. Se vai ser peça ou pista de pé, vai nessa!

Já fui no Credicard Hall algumas vezes e vejo pontos super positivos e outros super negativos. Vamos começar pelo lado bom! Gosto bastante do ambiente... acho que é a casa de shows que eu mais gosto! A pista é ampla, mas não é tão grande a ponto de ficar muito longe do palco e não conseguir enxergar nada. O palco é bem posicionado e das vezes que fui, ficando em locais diferentes da pista, nunca tive problema em não conseguir enxergar. O fluxo de pessoas também costuma ser organizado e não há muita bagunça nem na entrada e nem para sair. Sempre prefiro pista, mas já fiquei na arquibancada e achei muito longe! Também já fui em outros tipos de espetáculos em que eles distribuem cadeiras pela pista e achei ok, mas ainda prefiro teatros.
Agora os pontos negativos: não gosto da localização! Para mim é longe e de difícil acesso por transporte público, o que me obriga a ir de carro e ter que parar em estacionamento. A fila para entrar costuma ser bem grande e o preço é uma facada! Normalmente os shows e espetáculos no local já não são baratos e ainda cobram uns R$40, R$50 de estacionamento! A lanchonete também é bem cara e chega a cobrar R$5 por um copo de água. Resumindo: é um bom local, mas prepare-se para gastar!
Foto opinião do Marcela Ortega sobre Citibank Hall

Casa de espetáculos que talvez seja boa para shows de bandas ou algo do tipo, mas definitivamente não serve para teatros ou apresentações que exigem um ambiente de qualidade, como o mais recente Billy Elliot. Organização ruim, permitindo pessoas entrarem o tempo todo, sendo que todos ouvem os passos a cada minuto daqueles que estão se locomovendo no ambiente. Cadeiras desconfortáveis, pipoqueiro gritando e nenhum requinte, além de localização nada prática.

Espaço para eventos, shows e super produções localizada na Nações Unidas, ao lado do aclamado Hotel Transamérica na Zona Sul de São Paulo.
O local não é de fácil acesso para todo mundo, pois fica numa região meio periférica e em local de trânsito super intenso o dia todo. Costuma gerar filas monstruosas de carros em dias dos shows mais disputados em plena marginal, pois a entrada é única para veículo e só passa um carro por vez. O estacionamento é pequeno para a demanda do local e geralmente cobre até 50% do que deveria para casa lotada. O serviço de manobrista, quando disponível, é caótico pelo volume excessivo de carros.
Dentro, as cadeiras são colocadas em forma de teatro grego (semi-círculo que sobe um nível a cada fileira) e, muitas vezes há mesas no tablado central ou simplesmente pista.
O nível de conforto é médio e o local não é muito grande. Tem serviços limitados de atendimento nas cadeiras (pipoca, refrigerante, água etc), tudo muito caro.
Se vc for a um show, apresentação etc por lá chegue com bastante antecedência para evitar stress com estacionamento e deslocamento. Quase não há transporte público no local, sendo o mais próximo algumas poucas linhas de ônibus que param bem longe e estação de trem também muito longe e perigosa, especialmente à noite.

A localização é boa, pois tem como chegar de ônibus, trem ou carro. Como fui de carro, procurei me informar antes acerca dos estacionamentos. A própria casa de shows possui um estacionamento próprio (na época custou algo perto de 30 ou 40 reais - abril/2013), e possui também estacionamentos conveniados na rua atrás do estabelecimento e há funcionários organizando a disposição das vagas, sempre prestativos nesse sentido, não há o que reclamar deste ponto. A organização do Staff é razoável, pecou em alguns momentos no momento de organizar as filas e dar orientações quanto às entradas, ingressos.. mas nada muito grave. A cafeteria no local tinha água, refrigerante e suco, todos servidos em copos plásticos, como normas de segurança locais. Os petiscos (lanches como hot dog, pipoca, hamburguer) eram um tanto quanto caros, tendo em vista a simplicidade do recheio, ou seja, custo x benefício O sistema de circulação de ar (ar condicionado) estava bom. Só achei a disposição das fileiras e campo de visão do palco um pouco deficientes, visto que no dia do show foi construído um mini palco-passarela, a fim de aproximar os artistas dos fãs (e dos camarotes, para quem foi sortudo e teve cacife para adquirir uma vaga lá rs..). Fiquei na fileira J (quase no fundão) e mesmo assim foi possível ver o show (salvo quando as pessoas se levantavam e ficavam de pé para ver o telão, aí se você não for alto, terá uma certa dificuldade para enxergar dentre a multidão...).

Comparada a outras casas de espetáculos nos usa , europa é um lixão. Você não pode escolher o seu lugar. Isto é uma vergonha, preços caríssimos e mandam você sentar aonde eles bem entendem. é pega bobo, casa de espetáculo para trouxa brasileiro
Exibindo 14 opiniões | Total de 57 opiniões
2 opiniões não são recomendadas
Você conhece o Citibank Hall? Escreva uma opinião! Dê sua nota! Nota geral
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)

Conteúdo relacionado O que fazer em São Paulo?