Dicas rápidas Ver todas as dicas
avaliações recomendadas
   
Selecione uma nota
Compartilhar experiências reais é nosso objetivo. São filtradas resenhas spam, ofensivas, que não se refiram ao local ou que sejam/pareçam resultado de conflito de interesse.

Este é a origem do restaurante sucesso de Pinheiros! A casa é muito bonita, por fora e por dentro, com uma arquitetura e decoração que realmente chama atenção!

Ela era a grande atração das noites e dos almoços de fins de semana, porém, ultimamente, não vem sendo mais a grande atração! Nem mais a música empolga como antigamente, infelizmente...

O cardápio também parece ter parado no tempo, pois o cardápio da unidade de Pinheiros é melhor com mais opções de entrada! Pedimos uma massa tradicional com molho a romanesca, que estava deliciosa, porém, eu acho que veio uma porção menor do que eu lembrava da infância, ou eu que cresci e perdi a proporção! rs

A carta de vinho é extensa e com uma boa variedade de preço, atendendo todos os bolsos!

O atendimento e o carinho de todos, continua sendo o ponto forte do lugar!

Para quem for a Gasometro a procura de artigos e para o lar e material para construção, não perda a oportunidade de conhecer este restaurante classico do bairro.
A fartura dos pratos é indescritível, sem mencionar a qualidade de sua culinária. É realmente espetacular...

Depois de Ler muitos comentarios no kekanto, resolvi levar minha esposa ontem quando passamos por sampa. Lugar a noite é muito ruim, o centro ali me parece bem abandonado mas a má impressão vai embora assim q vc adentra o restaurante. Um salão aconchegante, iluminação q da todo o ar das cantinas italianas... Atendimento digno de um 5 estrelas, fomos atendidos pelo sr. França, um garçom muito simpático e eficiente a noite toda. Vamos a comida:

Pedimos o couvert, torradas regadas ao azeite e ervas finas q dão um toque muito saboroso ao simples. A princípio eu fui sedento pelo filet a parmegiana, ainda mais depois de ouvir um comentario aki, mas minha esposa queria um filet ao molho 4 queijos, e como em casa quem da a ultima palavra sou eu (sim amor, como quiser!)...rs Entao fomos de filet a 4 queijos.

Divina escolha!... Um filet macio, alto mesmo, muito.. mas muuuuito molho e uma camada grossa de queijo parmesão q da uma crocancia sem igual. O nosso prato foi $114,00 mas existem pratos mais em conta e com bebidas e 10% a conta deu $168,00 o q eh muito abaixo do q ja pagamos por jantares de pior qualidade. Lá vale cada centavo gasto e vc sai incrivelmente satisfeito.

Precisamos na minha cidade de lugares assim, faria muito sucesso!!! RECOMENDADÍSSIMO!!!

A parte não tão boa é o japa que canta e quando ele não se empolga, blz, mas quando o pessoal aplaude no meio da música, ai a dupla japa e tremelique cantam com gritos PAVAROTTI...ops! PAVOROSOS!!! hehe

Depois de um mega tour pelo Centro Velho da cidade (Santa Efigênia, Republica, Luz, Brás), fomos eu e meu irmão almoçar neste lugar que há muito tempo tinhamos vontade de conhecer,a Cantina do Gigio, na Rua do Gasômetro, um verdadeiro templo italiano que ainda carrega muito da época em que esta região era uma espécie de "little Italy" na cidade.
Chegamos por volta de 1 hora da tarde e estava razoavelmente cheia, porém ainda com algumas mesas vagas, logos fomos atendidos pelo gerçom e fiquei ali, parado, admirado com o lugar, de fora nunca pudera imaginar o quão bonito e elegante era aquele ambiente, como se diz por aí: "De cair o queixo".Mas como não sou muito de ligar para ambiente, pois o que importa, na minha opinião, é a comida, logo voltamos nossos olhos ao cardápio. Como estávamos com pressa pulamos a entrada e fomos logo ao prato principal: escolhi o Carpaccio com agrião e um Filet a Parmegiana e meu irmão optou pela Berinjela a parmeggiana, arroz e fritas, tudo estava muito bom -sei porque provei um pouco de tudo- também pudera tudo é feito com ingredientes naturais e com muito capricho, agora sei que não é a toa que estão fazendo sucesso há décadas.
Se você é dono de um restaurante e vive pensando porquê o seu negócio não vai pra frente eu sugiro que vá conhecer a Cantina do Gigio.... você certamente terá uma "Epiphany" (uma brusca compreensão de uma grande verdade).

Entrei lá pela primeira vez graça a uma compra de piso na rua do gasômetro... e (aqui a 1ª lição sr. candidato ao Kitchen Nightmares) uma belíssima porta de entrada com uma simpática estátua ... pensei "GOD IS ON THE DETAILS" ... presumi são caprichosos... vou arriscar...

Quanta ignorância a minha, pois não sabia que é um lugar tradicionalíssimo de São Paulo e a opinião anterior a esta fala em mais detalhes do lugar... por isso vou me concentrar na COMIDA...

O buffet por Kg de entradas com pães, queijos, frios, antipastos, etc é SENSACIONAL ... e nele está minha única crítica ao local... "é muito caro", poderia ser mais barato e com certeza eu e todos que sempre me acompanham se esbaldariam nele e gastaríamos ainda mais no Restaurante... pensando bem deixem assim com está... eheh

Quanto a comida (2ª lição) TUDO é SENSACIONAL, FRESCO E BEM SERVIDO PARA ATÉ 3 PESSOAS e os preços são justos para a qualidade que você vai receber... ... detalhe... pode pedir meio prato que se você complementar com o couvert e uma entrada dará tranquilamente para um casal (desde que um dos dois não queira se entupir... o que convenhamos, vai ser difícil dada a qualidade da comida)... uma opção melhor quando em 2 é levar as sobras para casa... isso é, se tiver alguma !

Agora quero falar sobre o meu motivo para escrever aqui ...

O famigerado Filet a Parmegiana...

Em comida italiana ele é como se fosse o parâmetro ideal para comparação entre
diversos restaurantes... Mas por que isso ?

1. Tem em todo o restaurante (cantina) italiano que se preze
2. Simples, sua descrição é sempre igual - filet empanado, molho de tomate, queijo, fritas e/ou arroz
3. O resultado é "absurdamente diferente" de acordo com a qualidade dos ingredientes, a receita utilizada, a frescura do molho e da carne e o cuidado do cozinha

E abaixo meus parâmetros do julgamento "10 REDONDO" para o Gigio (3ª e última lição)

1) Molho de tomate bem temperado e fresco (peça c/ mais molho vale a pena ver ele boiando)
2) Filet macio e BEM ALTO (carne com mais de 2 cm)
3) Empanado perfeito... nem mole desmanchando...nem duro
4) Fritas... Hummmmm... mergulhe no molho... e bom proveito
5) QUUEEEEIJO MUITO QUEEEIJOO E DE QUALIDADE
6) Porção bem generosa

Com aquele pouco mais de molho fica é o melhor da cidade... já falei isso ? Bem não custa repetir

Lembre-se o Parmegiana é só um prato que serve para mostrar a qualidade da cozinha... o resto é igualmente delicioso.

Sobremesas... nunca consegui forças para chegar a esta parte e não me arrependo ....eheheh

VÁ COM CERTEZA !!! Aliás, amanhã é sábado e meu cérebro acabou de acender uma luz dizendo para eu ir também...

p.s.: Eu ia até tirar uma estrela pelos garçons (alguns um pouco rudes e demorados) mas como o pessoal que trabalha lá se mata no sábado... ficam as 5 estrelas mesmo.
Primeira opinião do lugar

“O barbeiro Tranquillo Zampinetti da Rua do Gasômetro nº 224-B entre um cabelo e uma barba lia sempre os comunicados de Guerra do Fanfulla. Muitas vezes em voz alta até. De puro entusiasmo: La fulminante investita dei nostri bravi bersaglieri ha ridotto le posizione nemiche in un vero amazzo di rovine...” (A. Machado)
Zampinetti é personagem do livro “Brás, Bexiga e Barra Funda”, de Alcântara Machado e, não por acaso, era quase vizinho do imóvel que décadas depois viria a ser a Cantina Giggio.
Na obra, que conta casos dos três bairros mais “italianos” de São Paulo, o autor defende a tese de que alguns imigrantes, principalmente o italiano, trazem em si a alegria, o canto e a movimentação. Ao pisarem o solo brasileiro, carregavam a força do trabalho e a vontade de se saírem bem na nova terra. Ao se adaptarem, misturavam-se de forma espontânea, a ponto de se confundirem com a paisagem.
Um desses imigrantes foi o sr. Luigi Salvel, mais conhecido como Gigio, característico apelido italiano para os Luigi. Ele criou, com a ajuda de um amigo também italiano, a cantina que leva seu nome. Ela foi inaugurada em 1967, porém em Perdizes, região que, na época, não fazia parte do roteiro gastronômico da cidade.
Pouco depois, há exatos 40 anos, em 16 de agosto de 1971, a cantina Gigio foi inaugurada em sua atual sede, na rua do Gasômetro, então repleta de cantinas, com uma festa bem característica: com muita alegria, comemorações e, claro, muita comida.
A Gigio é uma das últimas remanescentes do outrora romântico, mas ainda legendário bairro do Brás. Ela retrata fielmente o ambiente das cantinas de São Paulo, com fotos antigas da capital e com massas e pratos típicos, servidos em porções gigantescas, fartamente acompanhados pelos molhos e acompanhamentos da casa.
A lista de opções é imensa: capellini, capeletti, fettuccine, fusilli, gnocchi, linguini, penne, ravióli, richitele, spaghetti, tagliarini etc, acompanhados pelos molhos branco, ao sugo, à bolonhesa, parisiense, arrabbiata, carbonara, calabrese, frascatana, italiana, marinara, papalina, pescatore, pollo, puttanesca, romanesca, Dom Pepe e muitos outros. E isso para ficar só nas massas e não falar nas vitelas, cabritos, frangos, frutos do mar...
Todos os pratos servem facilmente 3 pessoas, principalmente se antes deles você escolher algumas “entradas” que, ao contrário da maioria das casas, é oferecida por peso, em uma mesa tipo buffet onde você encontra maravilhas como o pão de lingüiça e os diversos tipos de queijos e frios.
Tudo, tanto as massas quanto os molhos, é feito lá mesmo, seguindo as receitas das “nonas”, com todo o cuidado na escolha dos ingredientes frescos e a dedicação no cuidado de cada prato.
É fácil observar no sorriso de cada cliente a satisfação, e também perceber como a alegria dos italianos é transferida para a sua culinária. Ou será que é a própria comida que gera tanta alegria?
Há mais de duas décadas a Cantina Gigio tem, além da sede do Brás, uma filial em Pinheiros. E ambas são comandadas pela mesma família, sob os olhos atentos de Vinícius e Vitor Manuel Braz. Junto com eles, a amabilidade de um atendimento absolutamente pessoal, as boas opções de bebidas, a fartura e o carinho da confecção dos pratos, os bons preços e a barulhenta movimentação dos clientes trazem a certeza: você está numa legítima cantina italiana.
Exibindo 83 opiniões | Total de 83 opiniões
3 opiniões não são recomendadas
Você conhece o Cantina Gigio? Escreva uma opinião! Dê sua nota! Nota geral
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)

Baixe grátis o app do Kekanto Escolha sua plataforma: