O restaurante Brasil a Gosto proporciona aos clientes a gastronomia brasileira, mas de um modo único, graças aos estudos e pesquisas da chef Ana Luiza Trajano. A casa oferece desde saborosos petiscos, como a casquinha de camarão, até os pratos principais, como o pirarucu na folha de bananeira. Além do bom leque de bebidas e drinks, a carta de vinho é bastante extensa. O ambiente é charmoso e se destaca pela luminosidade natural.

Avaliar
Salvar
Compartilhar


Dicas rápidas Ver todas as dicas
Opinião em destaque
avaliações recomendadas
   
Selecione uma nota
Compartilhar experiências reais é nosso objetivo. São filtradas resenhas spam, ofensivas, que não se refiram ao local ou que sejam/pareçam resultado de conflito de interesse.

via iPhone

O melhor restaurante de comida brasileira em Sp, sem dúvida. O ambiente é muito acolhedor, o atendimento é educado e a comida maravilhosa. Os pratos são inspirados em ingredientes usados em todo o Brasil, são muito saborosos e criativos. Precisa reservar mesa e é um pouco caro, mas vale muito a pena. Qualquer prato que for pedido é um acerto com certeza. Destaque para o mix de sobremesas da casa!

Eu amei. Me senti acolhida pelos funcionários extremamente simpáticos, sempre alegres e bem humorados. O cardápio, que varia de tempos em tempos, celebra o que há de melhor na comida Brasileira. Os funcionários bem treinados sabem explicar todos os ítens no cardápio. A água vem como cortesia geladinha na mesa. E as sobremesas são de comer rezando. Valeu toda a experiência!

via iPhone

Restaurante de comida nordestina de muito bom gosto, ambiente muito agradável. O cardápio possui pratos bem diferentes dos restaurantes tradicionais e conta um pouco das regiões típicas dos pratos.

Pedi o pirarucu com legumes, peixe de água doce. Porém, o destaque do jantar ficou com a sobremesa de bananada com sorvete, muito boa.

Especialista em Restaurantes Brasileiros com 20 opiniões na categoria

O restaurante é lindo, tem um ótimo atendimento e comida fantástica: mas não podemos deixar de dizer que é um daqueles típicos restaurantes brasileiros cuja o público alvo são gringos, fato que se conclui quando vemos os preços.

Mas vale a pena conhecer... é um daqueles lugares que tem que ir!!!

Provamos petiscos como beiju de tapioca, pasteis e tudo estava perfeitamente saboroso.

Como prato principal pedimos Lombo de Bode cozido no próprio molho, purê de batata doce com queijo manteiga e favas brasileiras que sai por R$ 87,00 - uma delícia.

Logo de cara eles te oferecem água na moringa - a menor sai por R$ 3,00 - mas atenção, é por pessoa!

Pretendo voltar, mas agora já sabendo que devo ir com os bolsos preparados rsrsrs
Foto opinião do Vânia MG sobre Brasil a Gosto

O restaurante é uma graça, os garços atenciosos e os pratos saborosos.

Oferecem dois tipos de cardápio, um permanente e outro tipico de uma região brasileira.

O couvert vem com mix de raízes (mandioquinha, mandioca e batata doce e biscoito de polvilho, com uma opção de queijo e duas de manteiga. Além disso, sáo servidos três tipos de pães quentes: pão de milho, de queijo e de abóbora). Diferente e gostoso!

Pedí picanha na chapa com farofa de pupunha, batata frita e arroz branco. Bem gostoso.

Não pedí sobremesa. Parece que são famosos pelas caipirinhas.

O preço é salgado, mas valeu a pena.

via iPhone

Foi muito bom a um preço justo. Agora não sei o que houve mas os preços são abusivos e não mais condizem com a quantidade e tipo de cozinha. Prato de arroz e feijão vendido a preço de alta gastronomia, faça-me o favor.....

via iPhone

Fui duas vezes ao Brasil a Gosto. Não tinha escrito antes sobre o restaurante porque não lembrava de detalhes da minha primeira experiência - lembrava que o restaurante merecia uma nota 5.

Acho que a minha segunda experiência foi mais fidedigna. Na primeira vez, tinha achado sensacional, mas tinha ido como convidado (ou seja, não me importei com os preços nem nada). Mas na segunda vez, a experiência foi completamente diferente.

O ambiente é bonitinho, confortável, decoração bacaninha. É bem requintado - eles oferecem água em potes de cerâmica bem rústicos e chiques.

O restaurante é conhecido por fazer da comida popular/regional brasileira uma gastronomia chique e renomada. Vira e mexe há um cardápio diferente (na segunda vez que fui, era um cardápio com comidas do Acre). Há muitos ingredientes inusitados e brasileiríssimos: pequi, tilápia, jabuticaba, etc.

O couvert é muito bom, vem com uma boa variedade de pães, biscoitos de polvilho e manteigas temperadas.

A caipirinha é cara (preço médio de R$18) e não é boa...

Pedi o bife fino de porco com molho de jabuticaba, purê de inhame e banana da terra. É um prato bem gostoso, as misturas da banana com o inhame e lombo com jabuticaba são bem exóticas e saborosíssimas. O problema é o preço! 60 paus! Faça as contas: 60 reais no prato, mais 17 reais de valet, mais 18 reais de caipirinha, mais X de couvert = mais de cem reais por pessoa.

Certamente não é um restaurante que vale o preço. Não digo que a comida é ruim, pelo contrário, é bem boa! Mas é supervalorizado.

Tenho parentes no interior que sempre falam que querem visitar o Brasil a Gosto porque viram resenhas ótimas na Vejinha. Minha mãe e meu pai vieram com esse discurso...e se arrependeram. Acharam caro demais.

Resumo: comida boa, lugar legal, mas não vale o que é cobrado.

Comandado por ANA LUÍZA TRAJANO.
Inaugurado em 2006 e  premiado como o melhor brasileiro na edição especial \"Comer & Beber\" de 2006 e 2007 (dados tirados de uma edição da Veja São Paulo de dezembro de 2010).
Dentro do restaurante, capricho  em todos os detalhes. Como o nome já sugere, comida típica brasileira.
Durante a semana um menu executivo permite que você saborei o couvert, 2 opções de entrada, 2 opções de prato quente e 2 opções de sobremesa por um preço abaixo de R$40,00 ( preço 2011).
Estacionamento com manobrista.

Pãezinhos do couvert: 4 tipos. 4 sabores.

Restante do couvert: Biscoitos de polvilho.                                
Chips de batata doce, de mandioquinha e de mandioca.                                
Três tipos de manteguinhas. 
Uma bebida  diferente: Suco de cajú processado e sem adição de açucar.                                    
(Origem: Piauí). Entrada: 3 tipos de pastéis: Queijo coalho, Pirarucú e Carne sêca.
Prato principal: Boia Carioca. Arroz, feijão preto. Ovo frito, filé Mignon picadinho deliciosamente temperado, farofa de  farinha de milho com palmito pupunha e banana frita.
( Veja as fotos e repare como vem à mesa).
Muito simples e com um sabor  delicioso! Sobremesa: Tortinha de chocolate com calda de Pitanga. Massa muito crocante que leva castanha de cajú e um chocolate que derrete só de olhar. Além da calda de pitanga com o sabor muito original da fruta.
Um atendimento muito bom  num ambiente muito agradável!
         
Foto opinião do Léa Sartori sobre Brasil a Gosto
Quinta-feira, um amigo meu/futuro sócio, me chama no gtalk e fala, “Poly, vou te levar pra jantar amanhã, tô afim de comer em algum restaurante bacana, e a gente merece porque estamos trabalhando demais nesse projeto (suspense!)”. Aí eu disse, “Ah, legal, vamos sim, vou vestir algo bonitinho”. Isso pensando que a gente ia sei lá… pro Outback, ou alguma cantina no Bixiga. Pobre é uma desgraça, né?
Aí ele me busca no bar onde eu estava com o pessoal do trabalho e fala, “Fiz uma reserva no Brasil a gosto. É aqui nos Jardins mesmo”. E eu, “Ah, legal, vamos que vamos”. Demos várias voltas em um quarteirão entre a Peixoto de Gomide, Estados Unidos & Casa Branca até desistir de achar a entrada da rua do restaurante e paramos na Peixoto mesmo. Finalmente, encontramos o restaurante, escondido entre prédios residenciais e casas em uma rua pequenina no Jardim Paulistano.

Com uma luz baixa e pequenas mesas em formatos divertidos do lado de fora, é um restaurante com não mais que 10 mesas no interior com cores vivas e garçons com trajes típicos nordestinos. Definitivamente não estávamos no Outback ou na 13 de maio. Fomos atendidos pela fofíssima Adriana, hostess, do restaurante, sentamos e pedimos alguns bons drink enquanto esperávamos nossa mesa ser liberada.
O meu amigo pediu a caipirinha do dia, com cachaça Tábua, jabuticaba & cajú. Eu, um espumante com cassis & cereja chamado, Fizz Brasil. Ambos, fantásicos e batiam fácilmente o Heineken que eu estava bebendo pouco antes, apesar do acréscimo em preço (+/- R$15 cada).

A Adriana também trouxe lasquinhas finas de banana & mandioca frita. Depois que eu engoli tudo quase sozinha, e a mesa ainda não pronta, decidimos pedir um petisco.

O garçom nos ajudou a escolher porque tudo parecia tão bom, e acabamos pedindo uma porção de casquinha de camarão com farofa de dendê (R$33), que vinha 8 casquinhas caídas do céu. Leve, crocante, e com a quantidade perfeito de dendê, deu vontade de pedir a porção tamanho extra grande.

Enquanto eu comia a casquinha como pipoca (cada uma dá uma mordida perfeita), vimos as opções de prato principal. Finalmente nossa mesa ficou pronta, e ficamos sentados em um cantinho nos fundos do restaurante, com pratinhos de pão de cerâmica que pareciam máscaras para dormir…

Pedimos nossos pratos principais. O meu amigo, pediu a coxa de frango-de-leite, feito na cerveja, recheado com linguiça grelhada, e servido com purê de batata e creme de milho, couve manteiga  milhinho (mini milho!).

Agora que estão babando, se ligam no meu prato: Bife fino de porco com molho de jabuticaba, purê de inhame, e banana da terra grelhada (R$56 cada prato).

Para acompanhar, pedimos uma meia garrafa de Pinot Grigio Miolo (R$36), um vinho branco brasileiro, que a Adriana garantiu que não ia interromper com a minha carne de porco.
Nisso, enquanto esperávamos nossos pratos, meu amigo, muito criança inquieta, pediu uma salada e decidimos dividir, apesar da minha ansia para comer minha carne de porco. E que BOM que eu aceitei. Nós comemos uma saladinha de Palmito pupunha desfiado, manga verde, tomate cereja, pesto de cheiro verde, e uma lasquinha de queijo coalho crocante.
 
Enfim, nosso pratos & o vinho chegaram. O vinho é bem leve e tem aquele cheirinho de frutas delicioso. Foi o acompanhante perfeito para meu prato com um molho de jabuticaba divino. Também provei do frango do meu amigo que praticamente derretia na minha boa. Os pratos principais foram mais que aprovados. Tanto que, comemos bem devagarzinho para apreciar cada mordidinha.
Sobremesa? Nem pensar. Eu não aguentava mais nada e tudo que eu queria era minha cama para nada estragar o jantar perfeito que tinha acabado de ter.
Saímos de lá com beijinhos da chefe e dona do restaurante, a Ana, perguntando se gostamos de tudo.
É caro? Para meu bolso, é. Vale a pena? Muito. As vezes precisamos nos dar esse tipo de luxo.
Recomendadíssimo!
Exibindo 14 opiniões | Total de 25 opiniões
Você conhece o Brasil a Gosto? Escreva uma opinião! Dê sua nota! Nota geral
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)

Baixe grátis o app do Kekanto Escolha sua plataforma: