Brasamora

nota 3.8 de 5 em 13 opiniões
|

Bares e Botecos

Este local está fechado
Mais na região Como chegar

Endereço: Rua Conceição Veloso, 48, Vila Mariana - São Paulo , SP - Brasil - 04110-120

Preço: $$$$  (De R$26 até R$50)

Avaliar
Salvar
Compartilhar


Dicas rápidas Ver todas as dicas
Opinião em destaque

Considerado filhote do bar Veloso, o Brasamora virou minha opção de happy hour, já que conseguir lugar no Veloso é tarefa cada vez mais difícil.

No entanto, pra se conseguir uma mesa, também tem que chegar bem cedo. Conseguimos a última mesa, aquela perto da cozinha e da geladeira, porque uma amiga chegou 17h30. Há filas para entrar nos dois bares mesmo antes de abrir.

Se você pensou: Ah mas eu quero comer a coxinha do Veloso!
Calma, como o dono é o mesmo, você pode pedir as famosas coxinhas lá mesmo, existe até a opção no cardápio. A mesma acontece com a premiada caipirinha, ela vem do Veloso.

As comidas e bebidas são muito boas. Eu recomendo as coxinhas, bolinhos de camarão e os churros com doce de leite e nutella ( vem uma porção de churros e potinhos com nutella e doce de leite para você mergulhar o churros). As coxinhas são muito boas, eu mesma, que não sou fã de coxinha, gostei bastante. Minha amiga achou "animal". Os bolinhos de camarão não ficam atrás.

Para quem procura uma opção que não seja fritura, há sanduíches, carnes assadas na brasa e porção de carpaccio com pão, por exemplo. Eu fiquei com o carpaccio e estava OK, nem ótimo, nem ruim.

É um lugar legal pra ir, mas tem que ter paciência com filas e falta de mesas. Eu só vou quando sei que consigo chegar bem cedo pra pegar mesa ou quando não me importo de ficar em pé na rua e sem pretensões de conseguir sentar.
avaliações recomendadas
   
Selecione uma nota

Eu digo que o Veloso é um dos meus bares preferidos em São Paulo, mas em 80% das vezes que fui lá acabei ficando no Brasamora, que é o bar do lado. Sem problemas: bebidas e comidas são os mesmos (ou quase, há pequenas diferenças no cardápio) do vizinho mais famoso. Minhas recomendações são aquelas que todo mundo já sabe: coxinhas e caipirinhas (especialmente a de tangerina e a clássica de limão, sempre com cachaça). Aos sábados, tem uma feijoada sensacional (e fica ainda mais lotado que o de costume). Outra dica: buraco quente (se não me engano, esse sanduíche está só no cardápio do Veloso, mas se você pedir o garçom traz numa boa).
Compartilhar experiências reais é nosso objetivo. São filtradas resenhas spam, ofensivas, que não se refiram ao local ou que sejam/pareçam resultado de conflito de interesse.

Brasamora = Veloso e até hoje não entendo porque dar outro nome.
Btw, é tudo incrivelmente igual, a coxinha, as caipirinhas e a concorrência. Mas mesmo assim vale perder um dia para provar tudo isso porque vale muito a pena.
Se a coxinha dispensa apresentações, para as caipirinhas vale o mesmo.
Prove a de jabuticaba, de siriguela e de romã para ser diferente. Se quiser algo mais clássico, a incrível caipirinha de caju com limão vai fazer você pedir bis.

É a terceira vez que tento ir no Veloso. Da primeira vez estava fechado, da segunda a espera era de 1h30 e dessa vez a espera era de 1h. Ficamos na fila de espera do Veloso e do Brasamora.Já era tarde e a feijoada tinha acabado nos dois. Enquanto isso, fomos comendo as famosas e deliciosas coxinhas e tomando um chopp. O Brasamora liberou mesa antes e fomos para lá. Pedi uma capirinha de physalis com abacaxi, delícia! Pedimos costelinha de porco, que vem acompanhada de farofa e vinagrete. Pedimos porção de arroz, mandioca e queijo coalho. A mandioca estava ótima! Crocante por fora e macia por dentro. Estava tudo delicioso. De sobremesa churros, vem com um potinho de doce de leite e outro de nutella. Vale muito a pena ir!

Considerado filhote do bar Veloso, o Brasamora virou minha opção de happy hour, já que conseguir lugar no Veloso é tarefa cada vez mais difícil.

No entanto, pra se conseguir uma mesa, também tem que chegar bem cedo. Conseguimos a última mesa, aquela perto da cozinha e da geladeira, porque uma amiga chegou 17h30. Há filas para entrar nos dois bares mesmo antes de abrir.

Se você pensou: Ah mas eu quero comer a coxinha do Veloso!
Calma, como o dono é o mesmo, você pode pedir as famosas coxinhas lá mesmo, existe até a opção no cardápio. A mesma acontece com a premiada caipirinha, ela vem do Veloso.

As comidas e bebidas são muito boas. Eu recomendo as coxinhas, bolinhos de camarão e os churros com doce de leite e nutella ( vem uma porção de churros e potinhos com nutella e doce de leite para você mergulhar o churros). As coxinhas são muito boas, eu mesma, que não sou fã de coxinha, gostei bastante. Minha amiga achou "animal". Os bolinhos de camarão não ficam atrás.

Para quem procura uma opção que não seja fritura, há sanduíches, carnes assadas na brasa e porção de carpaccio com pão, por exemplo. Eu fiquei com o carpaccio e estava OK, nem ótimo, nem ruim.

É um lugar legal pra ir, mas tem que ter paciência com filas e falta de mesas. Eu só vou quando sei que consigo chegar bem cedo pra pegar mesa ou quando não me importo de ficar em pé na rua e sem pretensões de conseguir sentar.

Adoro ir no Brasamora!!!

Ele é vizinho do Veloso.. o mesmo dono, mesmo atendimento.. mesmas comidas..
Só que tem uma vantagem a vila é um pouquinho menor que a do Veloso..

Agradecendo as pessoas que não conhecem tão bem e vão pela indicação do Veloso.

Vou falar primeiramente da Coxinha que sim.. é a melhor coxinha de são paulo!!!! Macias cremosas uma delícia!!! impossível não pedir!!!!

As caipirinhas também já são velhas conhecidas e são uma delícia muito bem preparadas e com diversos sabores!!!

Aos sábados vale a pena pedir a feijoada.. a para dois está por volta de R$46,00.

O preço acho bem justo para o boteco e o lugar é realmente muito gostoso!!

O único problema são as filas.. mas isso lá não tem jeito.. vá com paciência.. espere comendo uma coxinha e um chopp e está tudo bem!!!

RECOMENDO!!

Por muito tempo ouvi de diferentes amigos que a coxinha do Veloso era a melhor da cidade e que era impossível comer só uma. Imaginem então meu grau de excitação quando meu namorado Wiliam e eu finalmente fomos experimentar esses famosos salgados.

Chegamos lá as 17h45 de uma quinta-feira chuvosa e nublada e encontramos o bar já lotado. Depois de confirmarmos com os atendente que as coxinhas e caipirinhas eram as mesmas entramos no "vizinho", o Brasamora, e sentamos na última mesa ainda vazia.

O ambiente é mais confortável do que o do Veloso, mais espaçoso, com cartazes e recortes de revistas decorando as paredes e meia luz.

Pedimos a porção de coxinhas (6 unidades, R$19,00), uma caipirinha de frutas amarelas, indicação de uma amiga, e uma de limão siciliano, indicação do simpático garçom (ambas R$18,50).

O que posso dizer é que a fama das coxinhas é realmente merecida. Crocantes por fora e cremosas por dentro são as melhores que já comi. As caipirinhas do premiado barman Souza também não decepcionam, a de limão siciliano foi eleita a favorita por nós.

Para as moças posso dizer que, apesar de serem famosos, tanto o Veloso quanto o Brasamora são barzinhos bem tradicionais (do tipo que as pessoas conversam na calçada) e simples. Não é necessário nem salto alto nem uma super produção. Sapatinha, roupa descolada e make leve já são mais do que suficientes para apreciar os reis da coxinha.
O Veloso tava muito cheio, fomos pra aí, que tinha mesas sobrando e sentamos na hora. Pedimos um franguinho e uma picanha aperitivo, ok, nada de mais. Pedimos uns chopes e pra finalizar, os mini churros com doce de leite, que vieram do Veloso. Sabemos que a coxinha, os churros e a caipirinha são famosos, mas não pedimos dessa vez.

via iPhone

A Yasmim queria provar a famosa coxinha do Veloso, eleita em vários guias da cidade como a melhor de São Paulo. Apesar de abrir às 17:30, o mais popular já estava lotado (chegamos às 17:45) e depois de assegurar que a coxinha e a caipirinha eram as mesmas, entramos no "vizinho".

Conseguimos uma das últimas mesas - minutos mais tarde já estava tudo lotado - e pedimos a porção de 6 coxinhas, uma caipirinha de limão siciliano (é boa mesmo!) e de frutas amarelas. Não tardou e as famosas coxinhas estavam na nossa mesa. Como disse na resenha do Veloso, ela é crocante por fora e combina perfeitamente com o frango desfiado e o catupiry de dentro. A Yasmim adorou e até brincou dizendo que se sentia uma verdadeira crítica de gastronomia.

As duas caipirinhas estavam fabulosas, preparadas pelo premiado Souza. Muita gente vem aqui depois do trabalho ou pela curiosidade em provar e conhecer o lugar. A maior dica é chegar cedo!

Na verdade queríamos ir no Veloso, mas estava fechado. Entramos nesse que é do lado e vimos que é a mesma coisa. Até os guardanapos eram do Veloso. E, claro, tinha as famosas coxinhas do Veloso. Minha namorada gostou das diversas caipirinhas, e acabou tomando uma de amora. Eu fiquei no bom e velho chopp. Comemos uma picanha na chapa que estava sensacional. Recomendado

Pense em um Bar com a coxinha do veloso. Em um bar com a caipirinha do Veloso. Com o atendimento do Veloso e com a fila do Veloso. Pensou? Não, não é o Veloso, mas sim seu irmão gêmeo, o Brasamora.
O Brasamora é contíguo ao Veloso, parede a parede. Ate o dono é o mesmo.
As parede do brasamora são decoradas com cartazes de propaganda das décadas de 60,70 e 80, dá pra perder muito tempo entre um papo e outro só vendo essas propaganda e lembrando da infância. As mesinhas são aquelas clássicas de madeira, sem muito conforto, mas tá bom assim mesmo.
O atendimento, para quem conhece o Veloso dispensa apresentações, mas para os incautos já digo que é muito bom, beirando a excelência. Garçons atenciosos e prestativos.
Da cozinha o ponto forte são as Coxinhas (R$ 3,50 a unidade), divinas, e o bolinho de arroz (R$ 13,60 com 8 unidade), que na verdade mais parece um bolinho de risoto, mas é bom também, tempero na medida certa, sem mais nem menos. Os sandubas também são muito bons com destaque para o Gonzagão (R$15,00), que é feito com carne seca.
Para beber acompanhando essas delicias culinárias duas são as melhores opções, o Chopp Brahma (R$ 4,80) e as famosas caipirinhas do Souza, que variam de R$ 13,00 (cachaça nacional) a R$18,00 (Vodka Absolut). Os sabores são os mais variados e sempre tem uma novidade. A última que provei foi de tangerina com pimenta, muito boa, vale a pedida. Existem também cervejas: Bohemia long neck (R$ 5,00), Norteña, Patrícia e Quilmes (R$ 17,00).
Para quem já gosta do Veloso, fica a dica. Para quem não conhece, vá aos dois.
Mas já avisando: Enche cedo.
Primeira opinião do lugar

O Brasamora é vizinho do Veloso e, ao que se diz, o proprietário é o mesmo. Os cardápios são bem parecidos e a conhecida coxinha do Velloso também esta disponível. Alem dos salgadinhos, o Brasamora também serve carnes e sanduiches. A fraldinha é muito boa, vem em pedaços (tipo michui) e é acompanhada por farofa, vinagrete e molho chimichurri (todos excelentes). Serve 4.

O bar é um boteco e logo a parede é coberta por recortes de revistas dos anos 60 e 70. Propagandas bacanas da época são uma distração a parte (Fusca, Modess, Philips, etc). Procure pelos 10 mandamentos do Bebe Quieto e verá que a mentalidade masculina não mudou muito desde a época dos seus pais/avós (um deles é "Água mole pedra dura tanto bate até que ela acredita")

O lugar é frequentado pelo público mais jovem por volta dos 20 anos.

Voce pode estacionar na rua mesmo (há um bolsão com diversos lugares bem próximo).

Apesar de boteco, os preços não são baixos. Gastamos R$70/pessoa com cerveja, coxinhas, caipirinhas, e a fraldinha.
Você conhece o Brasamora? Escreva uma opinião! Dê sua nota! Nota geral
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)