Birosca S2

nota 3.8 de 5 em 22 opiniões
| Rank: 110º de 708 | Bares e Botecos


Dicas rápidas Ver todas as dicas
Opinião em destaque

Bar/bistrô charmosinho em Santa Tereza, com decoração descontraída e colorida. Muito bom para confraternizar com amigos e em casal, pois o ambiente é iluminado na medida e tem música em volume moderado (tem piano ao vivo e, nesse caso, cobra couvert), então, dá para conversar numa boa. O cardápio tem boas opções de bebidas, petiscos e pratos para um, dois ou grupos. Recomendo a jarra de sangria (bem feitinha) e as caipirinhas (que vêm com um picolé dentro do copo). Prática pouco comum em BH, oferecem água como cortesia. O atendimento pode melhorar; tem garçom que dá até preguiça.
Não tem estacionamento próprio, mas dá para encontrar vaga na rua perto, pois a área é pouco movimentada.
avaliações recomendadas
   
Selecione uma nota

Bar/bistrô charmosinho em Santa Tereza, com decoração descontraída e colorida. Muito bom para confraternizar com amigos e em casal, pois o ambiente é iluminado na medida e tem música em volume moderado (tem piano ao vivo e, nesse caso, cobra couvert), então, dá para conversar numa boa. O cardápio tem boas opções de bebidas, petiscos e pratos para um, dois ou grupos. Recomendo a jarra de sangria (bem feitinha) e as caipirinhas (que vêm com um picolé dentro do copo). Prática pouco comum em BH, oferecem água como cortesia. O atendimento pode melhorar; tem garçom que dá até preguiça.
Não tem estacionamento próprio, mas dá para encontrar vaga na rua perto, pois a área é pouco movimentada.
Compartilhar experiências reais é nosso objetivo. São filtradas resenhas spam, ofensivas, que não se refiram ao local ou que sejam/pareçam resultado de conflito de interesse.

Uma das melhores surpresas que tive este ano. A princípio o cardápio parece um pouco intimidador, mas o lugar me surpreendeu positivamente. O ambiente também é super agradável, um dos quarteirões mais charmosos de Santa Tereza .Além das cervejas, a casa oferece uma pequena carta de vinhos, com bons preços e opções de uvas e países variados.

O lugar é simpático, tem um ambiente todo decorado e cada detalhe é minimamente enfeitado, principalmente com reciclados. O ponto alto para mim é a casa oferecer uma jarra de água de graça, enquanto vários estabelecimentos pelo Brasil cobram uma fortuna por uma garrafinha pequena de água. Os preços dos produtos, porém, são um pouco salgados. Da última vez, pedi um ceviche que estava delicioso. De qualquer forma, é uma boa opção para diversão na cidade, porém é preciso chegar cedo, pois fica bem cheio.

via Android

Bar descontraído, a cara do Brasil...bom para levar amigos gringos... cerveja gelada, decoração com um pé no kitsch...comida deliciosa...experimente de entrada a brandade de bacalhau e como refeição peça o carre de porco com farofa de pão...bem servidos...ambos!
Recomendo e voltarei outras vezes!

Tudo no lugar é bom:
1 - Estética. Há um ar vintage. Tem cara de casa de vó e, ao mesmo tempo, é super jovial e contemporâneo. O deck é estiloso, o pergolado feito de portões com as lâmpadas coloridas alegra com estilo, o portão com cadeados é decoração com memórias.
2 - Comida. Os pratos são assinados pela dona da casa. Há detalhes que fazem a grande diferença: uma farinha de pão, um molho de tamarindo etc.
3 - Preço. A relação custo benefício é justa.
4 - Bebida. Para quem gosta de cerveja, por exemplo, é um lugar fantástico. E quando digo cerveja, não falo desses "acervejados cheio de milho e arroz" produzidos largamente no mercado nacional. A carta de vinhos também é boa. Há outras opções que harmonizam com os pratos.
5 - Música. Músicas de diversos estilos (I will survive, A história de Lily Brown etc.) nacionais e internacionais tocadas no piano (sem voz) completam o clima que mescla o velho e o novo. A música não atrapalha a conversa. E não é simples música de fundo, dá para ir e só curtir a música também.
6 - Interatividade. É possível que você coloque o seu cadeado no portão. Confira sobre isso ao chegar lá.
7 - Limpeza. O ambiente é limpo e você pode ver a equipe na cozinha e conferir o como tudo é feito.
8 - Atendimento. Todos são muito gentis: garçons, hoster, equipe da cozinha e a dona.
9 - Localização. Situado no Santa Tereza, dá para chegar de metrô e deixar o carro em casa.
10 - Público. Muita gente estilosa.

Estivemos no Birosca numa Quarta-Feira e foi interessante notar como o movimento da casa começa mais tarde, com as mesas sendo ocupadas a partir das 21:30 h. Chegamos cedo devido a falta de reserva, porém não tivemos dificuldades em conseguir um lugar por volta das 19:30 h.

Logo de cara percebemos a inusitada decoração com ambiente, copos e pratos vintage (outros nem tanto), passando uma impressão de saudosismo e “casa de Vó” que gostamos bastante!

Para aproveitar o frio pedimos a carta e escolhemos um Côtes du Rhône, iniciando em seguida os trabalhos com uma sugestão do garçom: rolinhos primavera com couve e carne desfiada. Eu confesso que nunca gostei de rolinhos pelo sabor adocicado, mas estes surpreenderam bastante! Crocantes, sequinhos, ótimo recheio e uma geleia que combinou perfeitamente. Na sequência fomos de cupim de panela com purê de três batatas, um prato que cheirava no momento da nossa chegada e que foi impossível não pedir! Imaginem uma carne cozida desmanchando de tão macia, com um caldo delicioso, purê de batatas e farofa! Pode parece a coisa mais normal do mundo a princípio, mas é sensacional! Para cumprir a “cota do doce”, dividimos um tiramisu que estava igualmente delicioso e fechou a noite com chave de ouro!
Recomendo muito uma visita a dois ou com amigos!
Foto opinião do Fred Baião sobre Birosca S2

Estivemos no Birosca numa Quarta-Feira e foi interessante notar como o movimento da casa começa mais tarde, com as mesas sendo ocupadas a partir das 21:30 h. Chegamos cedo devido a falta de reserva, porém não tivemos dificuldades em conseguir um lugar por volta das 19:30 h.

Logo de cara percebemos a inusitada decoração com ambiente, copos e pratos vintage (outros nem tanto), passando uma impressão de saudosismo e “casa de Vó” que gostamos bastante!

Para aproveitar o frio pedimos a carta e escolhemos um Côtes du Rhône, iniciando em seguida os trabalhos com uma sugestão do garçom: rolinhos primavera com couve e carne desfiada. Eu confesso que nunca gostei de rolinhos pelo sabor adocicado, mas estes surpreenderam bastante! Crocantes, sequinhos, ótimo recheio e uma geléia que combinou perfeitamente. Na sequência fomos de cupim de panela com purê de três batatas, um prato que cheirava no momento da nossa chegada e que foi impossível não pedir! Imaginem uma carne cozida desmanchando de tão macia, com um caldo delicioso, purê de batatas e farofa! Pode parece a coisa mais normal do mundo a princípio, mas é sensacional! Para cumprir a “cota do doce”, dividimos um tiramissu que estava igualmente delicioso e fechou a noite com chave de ouro!
Recomendo muito uma visita a dois ou com amigos!
Foto opinião do Fred Baião sobre Birosca S2

De volta ao Biroska, num quinta-feira, desta vez sem música... A área externa ganhou proteção contra o sol, para ir no sábado ficou ideal!

Como o tempo foi corrido degustamos dois pratos sugestivos: brusqueta de carne de lata com geleia de pimenta (bom pra caramba) e costela desossada (já vem fatiada) com creme de canjiquinha e molho de cerveja preta (interessante mas não agradou o paladar - vale a pena experimentar).

Não tem jeito, o clima do lugar é sempre convidativo, mesmo não concordando com a nova moda dos Bares de BH com pratos de Bistrô (entenda-se: porções pequenas e preços altos).

Ambiente lindinho! Típico local para uma noite a romântica, meia luz, vinhos, massas...
Atendimento muito bom, rápidos e eficientes, preços um pouco acima do normal, o que não me tornaria frequentadora assídua. Experimentei uma lasanha de linguiça calabresa e creme de moranga, deliciosa, mas custou 52,00 dilmas...era noite dos namorados e resolvemos ir para conhecer.
Foto opinião do Michelle Rocha sobre Birosca S2

O local possui uma proposta interessante mas precisa melhorar alguns pontos. Primeiramente, o atendimento precisa de ajustes já que os garçons tendem a ser descontraídos demais e se esquecer das mesas. Quando estive lá, um deles resolveu cantar junto com o pianista, prejudicando o serviço. Senti falta de um banheiro decente, já que o espaço também é usado como depósito. A casa ganha pontos ao oferecer água aos clientes. Com relação aos pratos, por saber da fama do local, esperava um pouco mais do lugar. As panquecas de entrada estavam boas. Como prato principal, pedimos uma carne acompanhada de purê, o qual estava de morno para frio, além de ter pelotas de batatas mal-amassadas, sem graça, incoerente com a proposta da casa de fazer algo que lembre a casa da vó. Os preços realmente são menores que em outros restaurantes da cidade, mas isso se justifica pelo fato de não serem pratos que necessitem de grandes elaborações e pela opção da casa por pratos com ingredientes mais baratos, de modo que a comparação direta de preços caberia mais com butecos do que com restaurantes. O ambiente é interessante, com decoração kitsch que dá um certo charme.

via Android

O lugar tem um decoração retrô muito fofa e rola música ao piano o que dá um charme especial ao lugar. É um local com clima romântico ótimo para casais. Eu fui com minhas amigas que também adoraram. A comida é muito gostosa. De entrada pedimos uma coxa de frango empanada que é um espetáculo a parte e uma panqueca muito gostosinha também. De prato principal pedimos a costela com mandioca na manteiga, muito boa. Para beber pedimos o chá com limão, feito na casa e de sobremesa um cheesecake divino, que vem com uma caldinha quentinha com pedaços de goiabada. Achei o atendimento diferente, apesar do local pequeno eu achava que, como em outros lugares os garçons ficam responsáveis por determinadas mesas e lá não. Lá parece que todos os garçons atendem todas as mesas, o que as vezes dá uma sensação de desorganização, pois cada hora vc é atendido por um deles, mas em outro aspecto pode ser uma forma de deixar o atendimento mais dinâmico. Outra observação é que o banheiro fica de frente pra cozinha, que é uma cozinha aberta. Para que o local fique ainda mais agradável, futuramente deviam pensar em uma alternativa para o lugar do banheiro.

Era uma sexta-feira à noite, e uns amigos que não via há tempos chamaram para ir a um tal de Birosca, no Santa Tereza. Nunca tinha ouvido falar no lugar (sequer sabia onde era) mas, como não via o pessoal, fui sem questionar.
E que lugarzinho legal eu achei lá, viu? O bar (bistrô, na verdade), funciona em uma casa antiga, bem aos moldes do Santa Tereza mesmo, porém com algumas reformas óbvias para se adaptar à proposta.
O lugar é todo decorado como se fosse aquela casa da sua avó do interior, desde as mesas e cadeiras até os pratos de porcelana pintadas e os copos dos mais variados.
Tem também um camarada tocando sertanejo universitário lá. “Poxa, mas sertanejo universitário? Fala sério?”, o leitor mais exigente pode querer saber. E eu respondo: Sim, sertanejo universitário. Mas no piano. PIANO. Isso foi muito legal. E pagamos um couvert (que NÃO estava em placas, ou no cardápio) de apenas R$10 para a mesa toda, ou seja, menos de R$1,00 por cabeça à mesa.
Eles têm uma carta de vinhos bem variada, e um cardápio de comes bem variado e apetitoso, e que não é tão caro quanto aparenta ser.
No cardápio de cervejas, Original e Heineken a R$9,00 são as únicas opções. Há também caipis das mais variadas, a R$15,00.
É um lugar excelente para ir de casal, tendo um climinha bem intimista e bastante romântico.
Vale a volta, mesmo que de galera, como eu estava.
Exibindo 14 opiniões | Total de 22 opiniões
Você conhece o Birosca S2? Escreva uma opinião! Dê sua nota! Nota geral
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)

Baixe grátis o app do Kekanto Escolha sua plataforma: