Uma das mais importantes bibliotecas do país. É a maior biblioteca pública de São Paulo, por conter o maior acervo.

Avaliar
Salvar
Compartilhar


Dicas rápidas Ver todas as dicas
Opinião em destaque
avaliações recomendadas
   
Selecione uma nota
Compartilhar experiências reais é nosso objetivo. São filtradas resenhas spam, ofensivas, que não se refiram ao local ou que sejam/pareçam resultado de conflito de interesse.

Depois que a reformaram, ficou mais confortável pegar algum livro na circulante. Antes, a biblioteca funcionava ali na rua da Consolação, em um antigo casarão. Vez ou outra, há eventos que considero interessantes, presenças de escritores famosos, exposições. E um evento que me recordo especialmente, foi aquele com a Ligia Fagundes Telles, que agora foi indicada ao Nobel de Literatura.
Foto opinião do Eduard Prearo sobre Biblioteca Mário de Andrade

Localizada no coração de São Paulo, a Biblioteca Mário de Andrade tem um dos maiores acervos culturais do Brasil, como livros, periódicos e mapas. A biblioteca foi recentemente reformada e contém uma sala de convivência, diversas salas de leitura e um auditório.
O local oferece uma grande programação cultural, com lançamentos de livros, saraus, palestras, oficinas, apresentações musicais e muito mais!

M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-A
Um acervo de livros enorme, realmente maravilhoso. Além me muitas opções para leitura é um lugar ótima para estudar, um ambiente maravilhoso para refletir e ler seus livros favoritos. Vale a pena visitar e esquecer que existe um mundo fora dos livros!

A Seção de Obras Raras e especiais foi criada por Rubem Borba de Morais e aberta ao público em 1945. No entanto, a formação desse acervo data dos anos 20. Dentre as principais aquisições de obras raras e especiais, destaca-se a compra, em 1936, da biblioteca de Félix Pacheco, escritor, senador e Ministro das Relações Exteriores, que reuniu a maior coleção privada de obras raras e de Brasiliana do país, em seu tempo. Paralelamente, foram recebidas em doação as valiosas bibliotecas de Batista Pereira, advogado, genro de Rui Barbosa – em 1937; de Paulo Prado, escritor, organizador da Semana de Arte Moderna – em 1945; de Pirajá da Silva, médico, pesquisador da Esquistossomose – em 1977. Outras aquisições de peso incluem as bibliotecas particulares de Otto Maria Carpeaux, Francisco Carvalho Franco, José Pereira Matos, Antonio de Paula Souza, Alceu Maynard de Araújo, José Perez e Paulo Duarte, além de outras obras doadas por instituições ou particulares.

Situada no centro de São Paulo a Biblioteca Mário de Andrade é uma referência por ter um acervo de livros memorável, está lá desde 1925 e seu prédio já passou por diversas restaurações, ficou um bom tempo fechada mais no inicio dos anos 2000 quando foi feita a última grande reforma.
A biblioteca impressiona por sua grandiosidade, tem salas com mesas e cadeiras para leitura e também pra fazer aquele trabalho com seus colegas, tem acervo de periódicos, vários livros raros e ainda oferece uma agenda repleta de eventos como palestras, sarais, exposições, entre outros.

via iPhone

É, de longe, a minha biblioteca preferida em São Paulo. Além do incrível acervo com aproximadamente 4 milhões de itens- destaque para 52 mil obras raras- tem um edifício incrível que, inclusive, é março arquitetônico histórico no centro da cidade.
Considerada a segunda maior biblioteca do Brasil, a Mario de Andrade foi criada em 1926 como primeiro projeto do Departamento de Cultura de São Paulo liderado por Mario de Andrade.
Estima-se que o número de visitantes esteja atualmente em 36 mil pessoas por mês. Inclusive, está em percurso uma petição pelo Tombamento da Biblioteca Mario de Andrade liderada pelo Avaaz que qualquer pessoa pode assinar.
Geralmente, todos os funcionários são muito educados e prestativos. Você pode consultar os livros que desejar em uma das várias mesas do local ou, se preferir, pode solicitar empréstimo, desde que faça um cadastro para obter uma carteirinha. Para tal é necessário apresentar um documento com foto e comprovante de residência atual.
A quantidade de livros que podem ser emprestados por pessoa fica limitado em dois itens por 14 dias. Para pesquisador o limite é maior.
O local é bem iluminado, bem sinalizado e arejado. Lá de dentro você consegue ver a rua, mas não escuta o barulho que vem de fora. Ótimo!

Ambiente claro e silencioso, como deve ser uma boa biblioteca. O acervo é imenso e sensacional, mas o que mais chama a atenção são os funcionários. Todo mundo é bastante simpático e educado, capazes de sanar basicamente toda e qualquer dúvida. Durante uma de minhas visitas, ao esperar o atendimento para retirada de livros, ouvi uma das bibliotecárias conversando com um frequentador a respeito da sua ausência nos últimos dias, demonstrando bastante interesse e provando que está atenta à todos que passam por ali. A arquitetura da biblioteca permite que você observe a rua e a sensação que tive era de estar imersa numa bolha de calmaria em meio ao caos de São Paulo.

A disposição dos livros é bastante organizada já que são separados por categorias bem específicas. Há também a opção de consultar livros do acervo raro, porém apenas sob supervisão de um funcionário capacitado para a função. A agenda cultural do lugar também não deixa a desejar, porém é bem pouco divulgada, então vale a pena ficar de olho.

Minhas primeiras impressões ao visitar o lugar foi de que a localização não poderia ser melhor. Pertinho da estação Anhangabaú, chegar lá não é uma tarefa nada complicada.

via iPhone

Sempre morria de curiosidade de conhecer lá!!

E hoje foi o dia! Fiquei surpresa já com o atendimento da recepção! Uma garota super solicita que me explicou o funcionamento completo da biblioteca.
No guarda volume os trabalhadores também eram simpáticos!

O ambiente é super limpo, arejado, amplo. Tem áreas externas para estudos, assim com internas também, mas a brisa me conquista mais. As prateleiras organizadas e o programa de busca de obras bem completo!
Senti falta apenas da literatura mais especializada em educação física, com autores marxistas. Mas de resto achei perfeita!

Queria morar ao lado pra poder ir todos os dias.

Para fazer a arteirices só precisa de um documento com foto e comprovante de residência... Mas a leitura/consulta é livre!

A Biblioteca Mário de Andrade foi fundada em 1925, é a maior biblioteca pública da cidade e a segunda maior biblioteca pública do país.

Entre o Centro Velho (Praça da Sé) e o Centro Novo ( Praça da Republica), esta bem localizada e de muito fácil acesso para quem vem de todos os cantos da cidade.

via iPhone

Biblioteca maravilhosa por fora!
Bate aquele orgulho de ser paulistano ao passar por ela. Uma biblioteca bem localizada em meio a caótica consolação, para estudos, negócios ou um simples descanso.

Contém guarda volumes para suas malas, e deve-se avisar os atendentes da biblioteca no caso de material próprio (livros). Conta com um modesto, mas bom acervo bibliográfico, além de internet wi-fi desbloqueada para seu tablet, celular e afins.

Olhando a rua através das grandes parede de vidro, parece que se esta em outro mundo dentro de São Paulo, devido ao grande silêncio.

Contém ainda umas mesas ao ar livre, bom para os fumantes estudarem.

Recomendo uma visita a este lugar ;)
Exibindo 14 opiniões | Total de 19 opiniões
1 opiniões não são recomendadas
Você conhece o Biblioteca Mário de Andrade? Escreva uma opinião! Dê sua nota! Nota geral
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)

Baixe grátis o app do Kekanto Escolha sua plataforma: