Mais na região Como chegar

A Basilicata possui mais de 100 anos de tradição e produz um dos melhores pães italianos do Brasil. Além disso, em sua loja o cliente tem acesso a frios, azeites, torradas, queijos, vinhos, molhos, massas, doces, entre outros.



Dicas rápidas Ver todas as dicas
Opinião em destaque

Inaugurada em 1914, a Padaria Basilicata acabou tornando-se um local de encontro da colônia italiana, aproximando gerações à suas raízes. Em 2017 um restaurante especializado em cozinha do sul da Itália foi anexado ao empreendimento.

Para chegar até o restaurante que fica no segundo andar é necessário passar pelo empório. A primeira vista é impactante, o ambiente rústico tem pé direito alto, paredes de tijolo aparente e piso de ladrilho hidráulico.

A quantidade de produtos exposta impressiona, são massas importadas, queijos, salames, azeites, chocolates, torrones, vinhos… Dá vontade de comprar praticamente tudo o que se vê. Mas nada supera o maravilhoso aroma que vem do balcão de pães italianos e antepastos.

O restaurante segue o mesmo padrão rústico no ambiente, porém, com seus 90 lugares, é bem mais confortável e menos abarrotado de gente do que a padaria.

A cozinha é comandada pelo chef Rafael Lorenti, integrante da quinta geração da família do imigrante italiano Filippo Ponzio (fundador da casa). As receitas são quase todas familiares e ganharam um toque de cozinha autoral.

O teto (tanto do restaurante quanto da padaria) é repleto de pás de forno. Pode parecer até um exagero o tamanho destas pás (que lembram longos remos), mas a maioria é menor do que as que são utilizadas no forno a lenha que ocupa o prédio vizinho e é responsável por produzir em torno de 5 mil pães italianos por dia.

Nossa imersão no cardápio iniciou-se com um delicioso Salsicciotto al Vino Rosso con Radicchio. A receita leva linguiça calabresa especial, cebola, vinho tinto, alho e radicchio (uma verdura que lembra chicória). Tudo é servido em uma caçarola e acompanhado pelo pão fresco e aromático que fez o nome da Basilicata. – R$ 29,00 em 04/2018 –

Do charmoso bar saem drinques clássicos e autorais, incluindo diversas variantes do negroni. Os sucos naturais são excelentes e custam R$ 10,00. A refrescante, docinha e deliciosa Soda Ai Frutti Rossi Aromatizzata con Limone custa R$ 13,00. – valores em 04/2018 –

Os pratos principais do Basilicata conseguem fugir completamente das receitas servidas em porções gigantes nas cantinas da vizinhança. O chef Rafael preza por uma cozinha mais leve e descomplicada, um grande exemplo é o Galletto M’Buttunato, galeto recheado com cogumelos e acompanhado de batatas confitadas. – R$ 65,00 em 04/2018 –

Mas surpreendente mesmo foi a Lasagna Calabrese, lasanha de carne com linguiça, queijo Cacciocavalo, Pecorino e crosta de molica, que vale citar, é uma farofa de pão italiano amanhecido com castanhas, “un piatto ricchissimo e molto gustoso”. – R$ 55,00 em 04/2018 –

Se você dedicar um tempinho para passear pelo salão encontrá muitos objetos antigos que passaram pela família e pela loja no último século, inclusive a porta do primeiro forno e receitas escritas à mão. Tudo isto deixa a casa ainda mais acolhedora.

De sobremesa experimentamos o Cannoli, recheado com creme de avelã – não engane-se achando que o recheio é de Nutella, o creme de avelã produzido artesanalmente aqui é muito melhor! – Impossível não lembrar do Peter Clemenza em O Poderoso Chefão e citar: “Leave the gun, take the cannoli” – R$ 14,00 em 04/2018 –

Outra sobremesa de sabor inesquecível foi a pannacotta de Pistache, uma espécie de “flan italiana”, com nata cozida, muito leve e deliciosa. – R$ 19,00 em 04/2018 –

E lógico que saímos carregados com os pães mais famosos de São Paulo. A tarefa mais difícil da noite foi decidir entre o pão cascudinho, redondo ou filão. Foi uma festa compartilhar estas maravilhas com o pessoal do hotel.

Somente a visita ao prédio do Basilicata já vale a viagem, com detalhes de época e uma decoração muito característica a padaria e mercearia do térreo entregam muito mais do que alimentos, ali se consome história. Indicamos o restaurante para todo tipo de público, mas especialmente para refeições em família ou um encontro entre amigos.
avaliações recomendadas

Inaugurada em 1914, a Padaria Basilicata acabou tornando-se um local de encontro da colônia italiana, aproximando gerações à suas raízes. Em 2017 um restaurante especializado em cozinha do sul da Itália foi anexado ao empreendimento.

Para chegar até o restaurante que fica no segundo andar é necessário passar pelo empório. A primeira vista é impactante, o ambiente rústico tem pé direito alto, paredes de tijolo aparente e piso de ladrilho hidráulico.

A quantidade de produtos exposta impressiona, são massas importadas, queijos, salames, azeites, chocolates, torrones, vinhos… Dá vontade de comprar praticamente tudo o que se vê. Mas nada supera o maravilhoso aroma que vem do balcão de pães italianos e antepastos.

O restaurante segue o mesmo padrão rústico no ambiente, porém, com seus 90 lugares, é bem mais confortável e menos abarrotado de gente do que a padaria.

A cozinha é comandada pelo chef Rafael Lorenti, integrante da quinta geração da família do imigrante italiano Filippo Ponzio (fundador da casa). As receitas são quase todas familiares e ganharam um toque de cozinha autoral.

O teto (tanto do restaurante quanto da padaria) é repleto de pás de forno. Pode parecer até um exagero o tamanho destas pás (que lembram longos remos), mas a maioria é menor do que as que são utilizadas no forno a lenha que ocupa o prédio vizinho e é responsável por produzir em torno de 5 mil pães italianos por dia.

Nossa imersão no cardápio iniciou-se com um delicioso Salsicciotto al Vino Rosso con Radicchio. A receita leva linguiça calabresa especial, cebola, vinho tinto, alho e radicchio (uma verdura que lembra chicória). Tudo é servido em uma caçarola e acompanhado pelo pão fresco e aromático que fez o nome da Basilicata. – R$ 29,00 em 04/2018 –

Do charmoso bar saem drinques clássicos e autorais, incluindo diversas variantes do negroni. Os sucos naturais são excelentes e custam R$ 10,00. A refrescante, docinha e deliciosa Soda Ai Frutti Rossi Aromatizzata con Limone custa R$ 13,00. – valores em 04/2018 –

Os pratos principais do Basilicata conseguem fugir completamente das receitas servidas em porções gigantes nas cantinas da vizinhança. O chef Rafael preza por uma cozinha mais leve e descomplicada, um grande exemplo é o Galletto M’Buttunato, galeto recheado com cogumelos e acompanhado de batatas confitadas. – R$ 65,00 em 04/2018 –

Mas surpreendente mesmo foi a Lasagna Calabrese, lasanha de carne com linguiça, queijo Cacciocavalo, Pecorino e crosta de molica, que vale citar, é uma farofa de pão italiano amanhecido com castanhas, “un piatto ricchissimo e molto gustoso”. – R$ 55,00 em 04/2018 –

Se você dedicar um tempinho para passear pelo salão encontrá muitos objetos antigos que passaram pela família e pela loja no último século, inclusive a porta do primeiro forno e receitas escritas à mão. Tudo isto deixa a casa ainda mais acolhedora.

De sobremesa experimentamos o Cannoli, recheado com creme de avelã – não engane-se achando que o recheio é de Nutella, o creme de avelã produzido artesanalmente aqui é muito melhor! – Impossível não lembrar do Peter Clemenza em O Poderoso Chefão e citar: “Leave the gun, take the cannoli” – R$ 14,00 em 04/2018 –

Outra sobremesa de sabor inesquecível foi a pannacotta de Pistache, uma espécie de “flan italiana”, com nata cozida, muito leve e deliciosa. – R$ 19,00 em 04/2018 –

E lógico que saímos carregados com os pães mais famosos de São Paulo. A tarefa mais difícil da noite foi decidir entre o pão cascudinho, redondo ou filão. Foi uma festa compartilhar estas maravilhas com o pessoal do hotel.

Somente a visita ao prédio do Basilicata já vale a viagem, com detalhes de época e uma decoração muito característica a padaria e mercearia do térreo entregam muito mais do que alimentos, ali se consome história. Indicamos o restaurante para todo tipo de público, mas especialmente para refeições em família ou um encontro entre amigos.
Compartilhar experiências reais é nosso objetivo. São filtradas resenhas spam, ofensivas, que não se refiram ao local ou que sejam/pareçam resultado de conflito de interesse.

Agora a Basilicata se completa, além de padaria, empório é também café e restaurante.
Tem o melhor pão italiano da cidade, tanto o redondo como o filão, faz ótimos cannolis e doces sensacionais, além de ter uma variedade de frios e queijos e as famosas calabresas artesanais apimentada e as inúmeras manteigas de varias marcas e países.
No café uma variedade de cafés, misturas e vários sabores de paninis e o restaurante se superando com ótimas entradas, tábuas maravilhosas de queijos e frios, massas ótimas e carnes.

Comemos uma bruscheta de entrada (tomates e bacon), simples e deliciosa. Pão maravilhoso!
De principal fomos de: Spaghetti Carbonara (R$55)- massa no ponto, muito bem temperado, bastante queijo pecorino e bacon, o que torna o prato um pouco pesado, mas muito saboroso; Massa com frutos do mar (R$79) - suave, bom no entanto eu não pediria novamente.
De sobremesa fomos de 4 pasteizinhos bem pequenininhos de chocolate, com um sorvete de leite. Gostoso, porem um pouco gorduroso.
Em geral gostei. Não é o melhor lugar que já fomos, mas é bem atendido, comida boa, preço justo. Voltaremos.

via Android

Fraco, fui tomar um cafe da tarde, atendentes nao conheciam totalmente o cardapio, nao consegui ser atendido no balcão, e pedir uma agua demorou 15min
Aparenta ser muito melhor, mas depois que entra é outra realidade.

via Android

É um empório com cara das antigas. Os produtos vendidos são do segmento massas italianas, pão italiano, vinhos, a famosa sardela deles, que vem gente de longe buscar. O patê de alcachofra também é bem requisitado.
Quanto aos doces, acabei provando o pastel de belém e um outro que tem o mesmo gosto de uma carolina ou bomba, com creme patisserie. Tem o formato de um donut, só que maior . O pastel de Belém é muito fraquinho.
Foto opinião do Gloria sobre Basilicata

Meu marido estava trabalhando na região do Bexiga e assim que terminou o dia foi até lá conhecer e comprar alguns produtos. Estava tão cheia que ele teve que esperar um pouco para poder entrar. Comprou 1 filão de pão italiano, 1 pote com sardela e outro com patê de manjericão. O pão é macio e ao mesmo tempo crocante, muito bom! :) A sardela é deliciosa, assim como o patê de manjericão! :) Tudo muito fresco e saboroso. Só não leva nota máxima pq não conheci pessoalmente ;)
O pão custou R$ 6,75 e a sardela e o patê R$ 13, cada.

Fui ontem (segunda feira) pra provar o canolo, mas qdo cheguei la, não tinha quase nada na vitrine, e fui informada que as segundas feiras não tem canolo, mas não me explicou por que. Fiquei decepcionada, ai pra não perder a viagem comprei 2 tortinhas que tinha na vitrine, uma de chocolate e outra d maçã, as 2 eram deliciosas. Mas continuo com vontade dos canolos.

É uma espécie de empório/padaria. Delicioso o lugar! Apesar de pequeno e apertado, vale demais a visita.

Lá você encontra diversos queijos, vinhos, azeites e temperos tipicamente italianos, além de diversos pães e doces muito bons.

Provei já o strudel de maçã e o canole de creme, ambos estavam deliciosos e custam a bagatela de 6,50 cada (acho que um deles custa 6, mas deixa baixo).

O atendimento é bem simpático. O que mais incomoda é a falta de espaço pra movimentar-se mesmo.

Ótima opção de sobremesa pra quem almoçou na região.

Numa portinha no meio de um monte de cantinas do Bixiga está a Basilicata - nhaaaaaam.
Tudo - TUDO - é bom. E se você der sorte de chegar e ter alguma fornada saindo pode comprar. Qualquer que seja o pão ele será delicioso e quando quentinho fica mais nham.
Na minha última visita fui uma das sortudas e o pão molinho de calabresa estava morno. Claro que não tive dúvidas e, além do filão e do cannoli de ricota (NHAMMMM), comprei um pedaço médio desse pão incrível.
Mas não é só pão não. As massas frescas, as linguiças, os queijos, os patezinhos e os doces fazem a festa de quem passa por lá pra comprar só uma coisa. Aliás, não se engane, você nunca vai sair de lá só com "um pãozinho" na mão.

Lugar super tradicional do bexiga, vende pães, massas e doces que já são quase centenários. Fui atrás de uma pãozinho diferente, que só tem por lá, esqueci o nome, bem delicioso, que parece uma torrada, muito bom mesmo. Só achei que o atendimento é meio grosseiro, lembrando aqueles velhos italianos, meio mal educados, não tão simpáticos. De qualquer forma , vale uma visita. Os preços são caros, bem mais caros que uma padaria chique, por exemplo.

via iPhone

In a city with so many descendants of Italian immigrants, you would expect a decent Cannoli to be easy to find, but alas, that is not the case. Makes sense being that Cannoli are more of a Sicilian thing, and the Siciliani preferred the northern hemisphere (or Australia) over Brazil. In any event, this southern Italian bakery carries a decent cannoli (outstanding ricotta filling, though the shells are inconsistent.

What you should really come her for is the bread, although if you have been to many of the city's Italian restaurants, you've probably already had it, since most of their business is to the restaurant trade. Stop in, pick up some calabresa and a filone, and have yourself a picnic on Praça Dom Orione (provided one of the local crackheads isn't hitting you up for a bite).
A mais jovem das padarias italianas do Bexiga é a melhor, o pão italiano seja broa ou filão é sempre crocante, e se murchou um pouquinho, não tem problema, basta embrulhar no papel alumínio, mas antes salpique água no pão, um pouquinho só, e bote no forno (pré aquecido) por uns 10 minutos e ele fica como tivesse recém saído do forno. O pão que é vendido fora da padaria, num pão de açúcar por exemplo, não fica igual, creio que o fermento da padaria e o forno fazem a diferença.
Os antepastos são ótimos, ponto para a pasta de alcachofra e sardella picante.
Os doces são uma delícia, adoro a zepolla, sfogliatella e o canoli.
Tem presunto de Parma e a Pata Negra espanhol, além de vinhos italianos, argentinos, chilenos, e outros países, além dos queijos e claro as linguiças que ficam penduradas, senão não seria uma padaria italiana, vero?
Este ano eles completam 99 anos de funcionamento a padaria que o sr. Felipe Ponzio deu o nome ao seu estabelecimento a região onde nasceu, a Basilicata.
O fermento natural utilizado é quase centenário (todas as padarias Italianas utilizam esse processo que garante a crocância, além do forno a lenha, claro)
Tem pão italiano integral que comprei para um amigo natureba hoje, para aqueles que não consomem farinha branca.
Estacionamento gratuito no numero 635.
Exibindo 14 opiniões | Total de 15 opiniões
1 opiniões não são recomendadas
Você conhece o Basilicata? Escreva uma opinião! Dê sua nota! Nota geral
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)