Bar do David

nota 3.9 de 5 em 15 opiniões
| Rank: 115º de 706 | Bares e Botecos


Dicas rápidas Ver todas as dicas
Opinião em destaque
.
Nome do petisco participante do Comida di Buteco 2018 do Bar do David, que venceu a competição nacional do evento / concurso em 2016; a primeira nacional, creio. Foi laureado em outras edições nacionais e locais (Rio de Janeiro). Todos os petiscos continuam no cardápio regular.
.
Fica no Leme, que foi o início de Copacabana, mas hoje é um bairro autônomo e com um qualidade de vida melhor na minha opinião. Fica no início da comunidade Chapéu Mangueira.
.
Sábado de sol a pino e tranquilo. Dia feliz...
.
O prato: frutos do mar ao alho e óleo, na cestinha folhada - Maritimidade. Nota 10.
.
Pra reforçar, pedimos Prorrogação...linguiça fina mineira com aipim. Nota 10. Cerveja Eisenbahn pilsen de doer os dentes de tão gelada, por honestos 10,50 reais.
.
Voltarei. Lamento não ter ido antes. São 58, 60 butecos. Todo ano tenho que escolher 5 ou 6.
.
avaliações recomendadas
   
Selecione uma nota
.
Nome do petisco participante do Comida di Buteco 2018 do Bar do David, que venceu a competição nacional do evento / concurso em 2016; a primeira nacional, creio. Foi laureado em outras edições nacionais e locais (Rio de Janeiro). Todos os petiscos continuam no cardápio regular.
.
Fica no Leme, que foi o início de Copacabana, mas hoje é um bairro autônomo e com um qualidade de vida melhor na minha opinião. Fica no início da comunidade Chapéu Mangueira.
.
Sábado de sol a pino e tranquilo. Dia feliz...
.
O prato: frutos do mar ao alho e óleo, na cestinha folhada - Maritimidade. Nota 10.
.
Pra reforçar, pedimos Prorrogação...linguiça fina mineira com aipim. Nota 10. Cerveja Eisenbahn pilsen de doer os dentes de tão gelada, por honestos 10,50 reais.
.
Voltarei. Lamento não ter ido antes. São 58, 60 butecos. Todo ano tenho que escolher 5 ou 6.
.
Compartilhar experiências reais é nosso objetivo. São filtradas resenhas spam, ofensivas, que não se refiram ao local ou que sejam/pareçam resultado de conflito de interesse.

Sabe aquele clima amigável de mesa na rua e cerveja na temperatura certa? É isso que encontramos no Bar do Davi e com um diferencial: estar bem no meio da favela do Chapéu Mangueira, no Leme, zona sul. O bar tem petiscos ótimos, bem ao estilo carioca, como o croquete, só que de frutos do mar, e porção de três tipos de linguiça, sem contar com a feijoada de frutos do mar que é o carro chefe do lugar. Deliciosa!
Primeiro bar de comunidade pacificada a participar do concurso Comida di Buteco, ficou em terceiro lugar logo na primeira disputa com o petisco Tropeiro Carioca. Todos os pratos são criados pelo proprietário, que dá nome ao lugar, e recebe todos os frequentadores pessoalmente na maior simpatia e paciência para explicar todos os pratos. O bar é um dos poucos da zona sul onde se encontra cerveja Bohemia de litrão a um preço camarada de R$ 11. vale a visita, principalmente para quem nunca esteve em uma favela e ver como o carioca que vive nesses lugares é hospitaleiro!
Consagrado nas revistas cariocas há mais de cinco anos como buteco formidável o Bar do David é sem dúvida um dos melhores restaurantes da cidade. Com preços acessíveis e um cardápio enxuto cheio de frutos do mar, o Bar do David uma pérola na cidade onde os restaurantes sofrem uma inflação diária.
O que a maioria dos clientes não sabem sobre o bar é que começou usando somente pescados provenientes das pescas submarinas do próprio David. Hoje conta com pescados de outros pescadores da área mas mesmo assim é tudo o mais fresco possível.
Logo na subida do morro Chapeu Mangueira o bar sente em frente a uma vista linda do Leme. O ambiente é relaxado e agradável. Nos fins de semana o atendimento é descontraído, e o ambiente é sempre informal. Mas isso é mais que aceitável considerando que a casa de menos de 20 metros quadrados frequentemente serve 60 clientes de cada vez. Nos fins de semana não vá se estiver com pressa.
Recomendo experimentar os bolinhos de frutos do mar e a feijoada de pescados. Ambos são os melhores da cidade. Isso porque as cozinheiras são as mesmas desde o primeiro dia. Com inovações constantes, clássicos que nunca perdem a graça e um preço quase inacreditável o Bar do David continua um dos melhores da cidade!

via iPhone

Fácil de chegar, dá pra estacionar quase do lado do bar. O atendimento muito bom, bem organizado, cardápio legal, comida boa. Maaas, é caro. Virou bar para gringo e inflacionou. Defeito de várias cidades turísticas... O cara tá certo, se tem gringo pra pagar, cobra caro. Eu vou em busca dos lugares sem gringos.

Fui experimentar o comida di buteco 2013, mas acabei me rendendo ao 2012 que tirou 2º lugar!! Petiscos gostosos, preço justo e uma caipivodka de ovomaltine que não peca nem na aparência e nem no gosto! Um arraso!
Atendimento fraco... mas as garçonetes tem boa vontade...
Me encantei por mais alguns pratos do cardapio, como a feijoada de frutos do mar, e ainda pretendo voltar para experimentar!!!

via iPhone

O bar, localizado no alto de uma ladeira do Chapéu mangueira, reúne clientes da favela e do asfalto, cariocas e turistas, todos encantados com a gastronomia elaborada por ali!

Em todas as mesas, que ficam ao livre, vemos pratos deliciosos como croquetes de frutos do mar, bolinhos de camarão com catupiry, tropeiro carioca e a diferente feijoada de frutos do mar. A cerveja de garrafa domina, mas muitos acabam pedindo as belas caipirinhas oferecidas pela casa. Os sabores incluem vários mixs de frutas, como morango com tangerina, mas também as surpreendentes caipirinhas de paçoca e de ovomaltine. Essa última é praticamente uma sobremesa de tão docemente gostosa!! E tudo isso por valores super em conta. Um cardápio pra ninguém botar defeito!!

O único ponto negativo é o fato de o atendimento ser bastante lento e enrolado, embora as atendentes sejam super simpáticas!

Já havia visitado o Bar do David para conhecer seu bolinho de frutos do mar que concorreu no Comida de Boteco do ano passado. Nesta nova visita chegamos famintos ao local, e ainda tivemos que esperar um pouquinho porque tinha uma "filinha" de espera. Isso não mudou o nosso bom humor, porque nosso lema era “estamos aqui para relaxar” e valeu a pena a espera porque foi uma verdadeira experiência gastronômica. Comemos um bolinho de camarão delicioso, feijoada de frutos do mar e um tropeiro carioca uhhh...Tudo dos deuses. Agora a sensação foi a caipirinha de PAÇOCA!!! Uma sobremesa, não é?? A tarde foi muito agradável e divertida, um programa para se repetir sempre!
Em breve retornaremos para o Comida de Boteco deste ano!

Voltamos ao David neste domingo para cumprir a promessa de provar sua feijoada de frutos do mar. Antes fizemos um passeio sensacional no Forte do Leme preparando nosso apetite para o almoço.

Chegamos por volta das 15h e ainda tinha uma fila de 4 mesas na espera. Pedimos cerveja e fomos nos ambientando. Os quitutes passavam pela nossa frente em direção às mesas e o nosso apetite só aumentava.

Sabedores que o serviço não é do tipo fast food pedimos logo uma porção de bolinho de camarão com catupiry. Quando nosso bolinho chegou já estávamos sentados degustando uma apurada caipirinha de limão e uma sensacional caipirinha de paçoca ! Ambas com cachaça Seleta entre diversas outras bons rótulos disponíveis para sua escolha.

Pedimos então a Feijoada de Frutos do Mar e o Tropeiro Carioca, prato finalista do festival Comida di Buteco. Sei que estava faminto mas quando os pratos chegaram eu tinha espasmos de felicidade gustativa. Apenas elogios rasgados me vinham à mente enquanto meu paladar se comprazia a cada garfada.

Chamei o David e beijei sua testa em reverência à fenomenal cozinha que conduz. A chuva chegou, o João foi embora e nossa turma ficou com a turma dele, cantando e bebendo até o anoitecer.

Definitivamente um local para retornar sempre !

Entre a frase mais técnica da vizinha de mesa (uma alemã gaúcha) “Um caminho possível na favela” e a frase mais boêmia do também vizinho de mesa (um gaúcho italiano) “A culinária mais próxima do céu” para sintetizar o Bar do Davi, localizado na Ladeira Ary Barroso 66 – Chapéu da Mangueira, no Leme, fiquei com as duas.
Antes de ser uma estratégia mineira para não desagradar a ninguém, penso que as duas ideias se completam ou, seja, é o melhor caminho para ir à favela e comer bem.
Desavisadamente fui ao Bar do David pela escadaria, tendo uma visão privilegiada da calma reinante no entorno de uma favela carioca pacificada. Preferi descer pela ladeira para conhecer o acesso que pode ser feito de carro. No pé da ladeira existe um serviço de moto-taxi, que por modesto R$1 leva os moradores (ou fregueses do bar) até ao topo da ladeira. E nada de recusar o capacete pois o uso é obrigatório, devidamente vigiado pela polícia.
Eu poderia continuar subindo para os céus, quando me serviram a Feijoada de Frutos do Mar, acompanhada de arroz branco e farofa (R$19). Mas retardei a ida e, na falta da porção de Croquetes de Frutos do Mar (R$22) que deu o segundo lugar no Comida di Buteco da cidade em 2012. O empurrão final para o céu foi dado pela porção de Bolinho de Camrão empanado com Catupiry (R$16) que nunca concorreu a nada.
Esnobei o outro prato premiado – terceiro lugar no mesmo concurso em 2011 -, Tropeiro Carioca (R$18) porque achei que os nosso tropeiro mineiro é imbatível.
Foi o meu primeiro contato com a cerveja Bohemia de um litro mas fiz escolha pela Petrópolis Golden (R$12), sem perceber que o cardápio oferecia as Colorado por R420. Os pratos mereciam uma cerveja uma Colorado para o acompanhamento e faria a minha entrada no céu mais triunfal.
Cristina, entusiasmadíssima, depois de ter encarado uma infinidade de degraus da escada alternativa da subida, depois de vencer a resistência dos conselhos que lhe recomendavam cuidado, tomou uma caipirinha de lima e muito sol na moleira e, ao chegar ao hotel exclamou: Estou doidona!
Foto opinião do Augusto Rodrigues Borges sobre Bar do David

via iPhone

Eu realmente sou suspeita. Moradora do Leme que era, passei muitos meses vendo o bar cheio na hora do almoço. Tanto dia de semana, quanto fim de semana.

Um dia resolvi subir. Subir porque é no Chapéu Mangueira, mas se você for esperando o estigma de favela, vai se decepcionar.

O bar é simples, familiar, limpinho. As meninas da cozinha são daquelas que a gente chama de "tia", sabe? Com aquele tempero que você não quer largar nunca mais!!!
A cerveja geladíssima!!!
O banheiro bem pequeno, mas limpinho e cheiroso durante todo o tempo em que permaneci!

Almoçamos um feijão tropeiro....só comendo mesmo!!!
Depois de algumas horas arriscamos de camarão empanado. Igualmente surpreendente!!! O próprio David disse: "Pode pedir. A massa desmancha na boca." E não mentiu!!!

Dica 1: no David é pra ir cedo. Almoçar, passar a tarde tomando uma cervejinha e jogando conversa fora. Em geral, 20h já está fechando.

Dica 2: os taxistas te levam lá sem problemas. Não tem ruela, beco...é tudo asfaltadinho e passa carro. Se não for de taxi, basta chegar na esquina da rua que dá acesso ao morro (Ladeira Ari Barroso) e acenar pros mototaxistas. Cobravam 2 reais e a descida era de graça.
Se for subir de carro, perto do bar tem uns espaços que o pessoal estaciona. Neste caso, não beba! ;)

Agora estou me preparando pra enfrentar a fila da feijoada de frutos do mar que ele serve no fim de semana!

Quem quer uma experiência carioca de verdade tem que ir no Bar do David.
Primeiro que vc sobe no morro do Chapéu Mangueira, que é uma favela muito simpática e pacifica.
Vá até o Leme e suba a pé ou de moto-taxi ( uma modernidade e dádiva carioca, pq não colocam nos bairros de São Paulo?), vc nã vai sentir que está numa favela e sim numa comunidade simpática.
O bar é bem pequeno, com cara de boteco original, com algumas cadeiras e mesas na rua. O próprio David vem te atender com um sorriso na boca.
O cardápio é simples, são alguns pratos, PF´s, á R$10. Quando a comida chega a mesa, vc tira o preconceito dos PF´s que vê por ai. Este é bem feito, na medida certa e muuuuiiito saboroso.
Tome uma cervejinha e observe o vai e vem da comunidade.

O bar já anhou primeiro e segundo lugar em "comida de boteco", um premio muito merecido.

O David é um vencedor, super gente boa e que faz um PF de qualidade para locais e turistas que sobem o morro do Chapéu Mangueira na zona sul da cidade. Durante o Comida di Buteco 2012 fui provar o quitute do veterano do concurso. O bolinho de feijão branco com frutos do mar demorou um bocado para chegar pois a fila era grande e aumentando nossa expectativa. Sua massa leve derretia na boca mas o recheio deixou a desejar. Considerando o valor unitário de R$ 5,50 bem que poderia ser mais generoso.
Exibindo 14 opiniões | Total de 16 opiniões
Você conhece o Bar do David? Escreva uma opinião! Dê sua nota! Nota geral
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)

Baixe grátis o app do Kekanto Escolha sua plataforma: