Dicas rápidas Ver todas as dicas
Opinião em destaque

O restaurante As Véia funciona em um casarão dividido em 8 ambientes decorados de maneira rudimentar e campestre. Bicicletas no teto, banheira de cervejas, flores e componentes rurais se entrelaçam caracterizando uma atmosfera aconchegante.

Com uma cozinha tipicamente brasileira preparada no fogão à lenha, a variedade é grande e "enche o bucho" dignamente. O salão é separado em: massas e peixes, saladas e doces, entradas e antepastos, pratos principais brasileiros e churrasco.

Os valores do self-service são R$36/pessoa (aos domingos), R$34 (sábados), R$22 (sextas) e R$20/pessoa (segunda à quinta). As bebidas são servidas à parte e as sobremesas inclusas apenas durante a semana. O preço do buffet da sobremesa (podendo se servir uma única vez) é de R$8. O almoço é servido das 12hs às 16hs. Aos sábados, oferecem jantar (R$32). E nos finais de semana e feriados, possuem café da manhã por R$26 (servido das 9hs às 12hs). Portanto, paguei somente 36 reais e experimentei clássicos pratos como frango Atropelado, Tutu mineiro, leitão à pururuca, etc e tal.

O atendimento é ótimo, até nos momentos turbulentos. E olha que não são excessões, uma vez que o restaurante está sempre lotado. Cabe aqui então, salientar que é recomendável chegar cedo (e será fácil de conseguir vagas no estacionamento gratuito). Com estes cuidados, a visitação será prazerosa e dá para conhecer até a cozinha.

Por último, mas não menos importante: os bebes. Pedimos a cerveja uruguaia norteña e as caipirinhas de lima da pérsia e banana com pimenta. Todos alcóolicos apresentaram-se perfeitos, especialmente a caipirinha de Banana. De sabor equilibrado, o doce da banana contrapunha harmoniozamente com o ácido da pimenta. Para os não adeptos de bebidas alcóolicas, a limonada suiça também é boa.

Como nem tudo é tão aprazível assim, houveram aborrecimentos. Uma fotógrafa chegou na mesa e começou a despejar sua cantada nada simpática para nos fotografarmos. Estávamos animados e deixamos. Ela aproveitou para puxar uma conversa sobre times de futebol e acabou irritando meu primo corinthiano. Por fim, compramos os chaveiros com as fotos para ela sair de nossos pés. Já o cantor Michelli Gravina que ecoava canções italianas (apesar de não entender até agora o porquê deste tipo de música em um ambiente sertanejo) foi agradável e adquirimos seu CD de bom grado.

Enfim, usufruimos de um domingo abençoado. O caminho é longo e um tanto turtuoso, só que o esforço é recompensado. Concluindo, fica a dica final: acorde em um dia ensolarado, vista uma roupa confortável, rume para o Velhão e faça essa verdadeira odisséia!

ps.: não aceitam cartão e fazem locação para casamentos e eventos em geral.
avaliações recomendadas

Comida simples pelo valor cobrado, bebidas com valor abusivo muito acima do valor de mercado, e atendimento no caixa deixou muito à desejar, a senhora que parecia ser a dona era grossa e nada simpática. Não recomendo!! Não tem a comodidade de pagamento com cartão de débito, e eu como comerciante acho inadmissível. O que salva é a beleza da instalação em meio ao verde da serra, tirando isso em qualquer self service come-se a comida servida.
Compartilhar experiências reais é nosso objetivo. São filtradas resenhas spam, ofensivas, que não se refiram ao local ou que sejam/pareçam resultado de conflito de interesse.
Fui neste restaraurante no dia 11/06, apenas por acaso e foi uma total decepção, acabou a luz e colocaram umas velas o local ficou escuro não conseguia ver os pratos a dsiposição, alem do estacionamento $10,00.e não aceita cartão, débito, etcc..

Bom restaurante para almoços familiares! Funciona com sistema de bufê e serve comidas brasileiras e massas. A comida é feita no fogão à lenha. Muito bom! Adoro os pratos mineiros como feijão tropeiro, torresmo, abóbora cozida, etc. E o preço não é alto: R$ 36,00 aos domingos. Sobremesa paga à parte.
Fiquei num ambiente que havia uma mulher tocando harpa. Diferente né? Gostei!
Fiquei sabendo que eles também servem bufê de café da manhã das 9h00 às 12h00 aos sábados, domingos e feriados. Quero conhecer! :)

Se quer saciar a fome, este é o lugar!
O Restaurante As Véia fica dentro do complexo O Velhão, na Serra da Cantareira, e é um espaço bem amplo, dividido em vários ambientes, com preço único para comer à vontade no almoço. Você pode se servir em três bufês diferentes: comida típica mineira, saladas e massas, além de carnes e abacaxi assado na área da churrasqueira. Entre um intervalo e outro, você pode bebericar cachaças de alambique e curtir o animado som de música italiana, feito por um senhor, aos domingos. Lá, é normal ver as pessoas circulando pelo casarão com o prato na mão e atentas a cada detalhe de antiguidade que o local reúne.

Quando se vai As Véia e ao Velhão a primeira impressão ao chegar é de estar em uma outra época. Um lugar extremamente lindo, um ambiente diferente, nada tradicional e o melhor com uma comida boa!
Passar um dia no Velhão é uma ótima experiência. A arquitetura remete às antigas construções de São Paulo, tem as "bugigangas" penduradas pelos tetos dos cômodos, o cheiro de mato tempera o ambiente e o barulho dos pássaros te faz sentir no campo.
A cozinha lembra a culinária mineira, mas tem várias referências italianas. Na verdade, nada ali faz muito sentido. Ainda bem! Entra para o cardápio tudo que é apetitoso. Ao longo do dia, é possível provar de doces caseiros a massas diversas, passando por pães recém-saídos do forno, torresminho crocante e leitão pururuca. Para abrir o apetite, vale uma passadinha no alambique, que oferece cachaças de todos os tipos.

Nas Veia no almoço se trabalha com um sistema self-service em que, a cada dia da semana, é oferecido um cardápio diferente, servida no tradicional fogão á lenha.
Aos Sábados Domingos e feriados o churrasco também acompanha o almoço.
Os preços variam, dia de semana R$20,00, sábados R$ 34,00, domingos R$36,00.

Jantar R$32,00 por pessoa.

E sábados, domingos e feriados eles servem café da manhã com bolos caseiros, café no bule, pães quentinhos, frutas, sucos e muito mais! Também no sistema self-service, servido no tradicional fogão á lenha. R$ 26,00 por pessoa.

O restaurante As Véia funciona em um casarão dividido em 8 ambientes decorados de maneira rudimentar e campestre. Bicicletas no teto, banheira de cervejas, flores e componentes rurais se entrelaçam caracterizando uma atmosfera aconchegante.

Com uma cozinha tipicamente brasileira preparada no fogão à lenha, a variedade é grande e "enche o bucho" dignamente. O salão é separado em: massas e peixes, saladas e doces, entradas e antepastos, pratos principais brasileiros e churrasco.

Os valores do self-service são R$36/pessoa (aos domingos), R$34 (sábados), R$22 (sextas) e R$20/pessoa (segunda à quinta). As bebidas são servidas à parte e as sobremesas inclusas apenas durante a semana. O preço do buffet da sobremesa (podendo se servir uma única vez) é de R$8. O almoço é servido das 12hs às 16hs. Aos sábados, oferecem jantar (R$32). E nos finais de semana e feriados, possuem café da manhã por R$26 (servido das 9hs às 12hs). Portanto, paguei somente 36 reais e experimentei clássicos pratos como frango Atropelado, Tutu mineiro, Leitão à Pururuca, etc e tal.

O atendimento é ótimo, até nos momentos turbulentos. E olha que não são excessões, uma vez que o restaurante está sempre lotado. Cabe aqui então, salientar que é recomendável chegar cedo (e será fácil de conseguir vagas no estacionamento gratuito). Com estes cuidados, a visitação será prazerosa e dá para conhecer até a cozinha.

Por último, mas não menos importante: os bebes. Pedimos a cerveja uruguaia Norteña e as caipirinhas de lima da pérsia e banana com pimenta. Todos alcóolicos apresentaram-se perfeitos, especialmente a caipirinha de Banana. De sabor equilibrado, o doce da banana contrapunha harmoniozamente com o ácido da pimenta. Para os não adeptos de bebidas alcóolicas, a limonada Suiça também é boa.

Como nem tudo é tão aprazível assim, houveram aborrecimentos. Uma fotógrafa chegou na mesa e começou a despejar sua cantada nada simpática para nos fotografarmos. Estávamos animados e deixamos. Ela aproveitou para puxar uma conversa sobre times de futebol e acabou irritando meu primo corinthiano. Por fim, compramos os chaveiros com as fotos para ela sair de nossos pés. Já o cantor Michelli Gravina que ecoava canções italianas (apesar de não entender até agora o porquê deste tipo de música em um ambiente sertanejo) foi agradável e adquirimos seu CD de bom grado.

Enfim, usufruimos de um domingo abençoado. O caminho é longo e um tanto turtuoso, só que o esforço é recompensado. Concluindo, fica a dica final: acorde em um dia ensolarado, vista uma roupa confortável, rume para o Velhão e faça essa verdadeira odisséia!

ps.: não aceitam cartão e fazem locação para casamentos e eventos em geral.
Fachada
"Fachada"

Tenho que admitir uma coisa: EU AMO O VELHÃO E AS VÉIA ( não levem para o sentido literal, please).
O lugarzinho mágico que pega bem no fundo do coração, viu?
Primeiro porque é lindo de morrer, pois é um galpão cheio de tranqueiras interessantes, panelas e bicicletas penduradas no teto, estátuas desgastadas no meio do mato e flores, muitas flores e floresta.
Eu diria assim, você se sente no filme O Jardim Secreto, mas com uma vantagem de que tem comida mineira abundante: mesa de saladas, queijos e frios, comidas quentes ( e pesadas), churrasco sobremesa e o melhor...uma sala quase que escondida com barris de cachaça com diversos sabores.
Esporadicamente tem um cantor italiano ou repentistas para fazer a trilha sonora de uma experiência completa.

via iPhone

Já foi muito melhor!! Hoje é muito comercial!! Todas as 3 áreas do restaurante sempre estavam abertas inclusive a adega com boas pingas. Quando chovia a Agua da chuva caia em lugares certeiros e foi tudo fechado !! Na área principal existia ima mesa de bilhar no mezzanino que foi abandonado!! Precisa voltar a ter o espirito de antes; qdo o dono era vivo! Perdeu um pouco do encanto original.
O Velhão é um bom lugar para passar o dia, mas não entre no restaurante a menos que esteja com muita fome, pois o lugar não é tão grande e não tem muito o que fazer além de comer do lado de dentro.

Dentro do restaurante há 3 alas: a das massas, a das saladas e sobremesas e a da comida mineira e churrasco. Na ala da comida mineira tem o buffet de petiscos, a degustação de cachaça e música ao vivo. Na minha opinião é a melhor das 3.

A entrada custa 34 reais e eles não aceitam cartões, somente dinheiro ou cheque. No preço não estão inclusas bebidas nem sobremesas.
Exibindo 14 opiniões | Total de 16 opiniões
1 opiniões não são recomendadas
Você conhece o As Véia? Escreva uma opinião! Dê sua nota! Nota geral
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)