Dicas rápidas Ver todas as dicas
Opinião em destaque
Primeira opinião do lugar
O que é que a Bahia tem?
Por Alê Frata*

Nada como conhecer um lugar bacana nas férias, não? Mas sempre rolam as dúvidas de como será a pousada e, principalmente, a comida…

O trajeto até Barra Grande, povoado localizado na Península de Maraú, no sul da Bahia, foi longo. Saímos da Vila Mariana em São Paulo por volta das 7h30, num domingo ensolarado, sem saber exatamente como iríamos chegar, mas depois de andar de táxi, avião, barco, carro, lancha e, finalmente, a pé chegamos em nosso destino por volta de 19h. O guia que nos recebeu no pier da Barra Grande logo de cara nos deu dicas de pousadas, passeios e restaurantes.

Não pela sua participação no programa ‘Mais Você’, mas pela simpatia do lugar, A Tapera nos conquistou mesmo antes de a conhecermos.

A entrada do lugar, especialmente decorado e colorido, me lembrou um rancho dos desenhos animados. O restaurante fica ao lado da casa de sua dona, a chef Naiá, como se fosse sua enorme varanda.

Nosso guia havia indicado a lagosta, prato que Naiá ensinou para a Ana Maria Braga, na TV, mas como bons carnívoros, fomos direto à picanha e ao filet mignon, que se destacou e teve direito à repeteco num outro dia.

A generosa porção de filet foi servida numa chapa de ferro, junto com manga, abacaxi, abobrinha, tomate, pimentão, cebola e banana da terra, todos assados na própria chapa e cobertos com um molho agridoce. Nem tive coragem de pedir a receita, pois deveria ser um segredo de família. Para acompanhar: arroz, farofa amarelinha, batatas fritas e, óbvio, pimenta da boa.

Fomos muito bem servidos pelo gentil garçom e, diga-se de passagem, o povo baiano da Barra Grande foi muito hospitaleiro. Esse pessoal sabe como tratar os turistas.

Na saída do restaurante, uma senhora muito simples nos aborda na porta e nos pergunta se a comida estava boa. Reconhecendo-a pelas fotos expostas no mural do restaurante, disse que estava ótima e perguntei se estava falando com a famosa cozinheira da Ana Maria Braga. Ela humildemente me respondeu: “Isso é o que dizem por aí.”

*Alê Frata é publicitário, músico do rock´n´roll e um grande brother. Agora, o Alê visita a nossa cozinha e nos deixa com vontade de viajar 12 horas até Maraú.

(Post publicado originalmente no blog Braun Café em 7 de setembro de 2008)
avaliações recomendadas
   
Selecione uma nota
Compartilhar experiências reais é nosso objetivo. São filtradas resenhas spam, ofensivas, que não se refiram ao local ou que sejam/pareçam resultado de conflito de interesse.
Primeira opinião do lugar
O que é que a Bahia tem?
Por Alê Frata*

Nada como conhecer um lugar bacana nas férias, não? Mas sempre rolam as dúvidas de como será a pousada e, principalmente, a comida…

O trajeto até Barra Grande, povoado localizado na Península de Maraú, no sul da Bahia, foi longo. Saímos da Vila Mariana em São Paulo por volta das 7h30, num domingo ensolarado, sem saber exatamente como iríamos chegar, mas depois de andar de táxi, avião, barco, carro, lancha e, finalmente, a pé chegamos em nosso destino por volta de 19h. O guia que nos recebeu no pier da Barra Grande logo de cara nos deu dicas de pousadas, passeios e restaurantes.

Não pela sua participação no programa ‘Mais Você’, mas pela simpatia do lugar, A Tapera nos conquistou mesmo antes de a conhecermos.

A entrada do lugar, especialmente decorado e colorido, me lembrou um rancho dos desenhos animados. O restaurante fica ao lado da casa de sua dona, a chef Naiá, como se fosse sua enorme varanda.

Nosso guia havia indicado a lagosta, prato que Naiá ensinou para a Ana Maria Braga, na TV, mas como bons carnívoros, fomos direto à picanha e ao filet mignon, que se destacou e teve direito à repeteco num outro dia.

A generosa porção de filet foi servida numa chapa de ferro, junto com manga, abacaxi, abobrinha, tomate, pimentão, cebola e banana da terra, todos assados na própria chapa e cobertos com um molho agridoce. Nem tive coragem de pedir a receita, pois deveria ser um segredo de família. Para acompanhar: arroz, farofa amarelinha, batatas fritas e, óbvio, pimenta da boa.

Fomos muito bem servidos pelo gentil garçom e, diga-se de passagem, o povo baiano da Barra Grande foi muito hospitaleiro. Esse pessoal sabe como tratar os turistas.

Na saída do restaurante, uma senhora muito simples nos aborda na porta e nos pergunta se a comida estava boa. Reconhecendo-a pelas fotos expostas no mural do restaurante, disse que estava ótima e perguntei se estava falando com a famosa cozinheira da Ana Maria Braga. Ela humildemente me respondeu: “Isso é o que dizem por aí.”

*Alê Frata é publicitário, músico do rock´n´roll e um grande brother. Agora, o Alê visita a nossa cozinha e nos deixa com vontade de viajar 12 horas até Maraú.

(Post publicado originalmente no blog Braun Café em 7 de setembro de 2008)
Você conhece o A Tapera? Escreva uma opinião! Dê sua nota! Nota geral
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)