D.EDGE
Mais na região Como chegar

Endereço Av Auro Soares de Moura Andrade, 141, Barra Funda - São Paulo , SP - Brasil - 01155-040

Telefone (11) 366... Clique para ver

Preço por pessoa $$$$  (Mais que R$100)

Localizado em frente ao Memorial da América Latina, D-Edge é uma das casas noturnas mais famosas e frequentadas de São Paulo pelos amantes da música eletrônica.

Funciona de segunda à sábado, com uma programação diferente para cada dia.

Dicas Ver todas as dicas
Já foi nesse lugar? Compartilhe sua experiência! Escrever opinião
Opiniões
Como diria nossa querida cantora Anitta : Balada linda, povo lindo, musica linda, tudo lindo lindo lindo! rs rs

Para entusiastas da música eletrônica, sempre vale conferir a programação desta balada, que traz alguns dos melhores DJs internacionais.

O sistema de iluminação da pista principal pulsa de acordo com o ritmo dos beats, o que é um diferencial da casa, impossivel não brisar nisto

O terraço feito após a ampliação da casa é uma delicia, tanto para os fumantes, quanto para a galera que quer conversar, sentar ou apenas tomar um ar.

Os banheiros são mistos, fiquem atentos.

De resto, é uma balada que Vale a pena dar uma conferida. Eu particularmente vou com uma certa frequência, e adoro

E tem o superafter pra quem curte uma balada infinita, começa na madrugada de sab-domingo as 5h da manhã e vai ate meio dia. Hajaaaaa pique.

Procure colocar o nome na lista para pagar mais barato,
A D-EDGE é uma das baladas de música eletrônica mais bem conceituadas de São Paulo, sendo que é considerada a melhor do Brasil pela popular revista DJ Mag, do cenário eletrônico mundial.
A casa realmente condiz com sua classificação, com qualidade do som de primeira linha, LEDs iluminando todo o espaço de modo sincronizado com as batidas, serviço de bar impecável, limpeza durante toda a festa, organização nos banheiros e público bom - principalmente com vários estrangeiros.
Fui em um dia que tocou Mothership, que é do estilo techno (somente batidas, diferente de EDM). A casa conta com quatro andares, sendo três de acesso livre a todos (duas pistas com 2 DJs diferentes e um terraço) e um que geralmente funciona como camarote.
Soube no site do local que no dia seguinte haveria uma afterparty, com direito a café da manhã. O curioso era ver muita gente chegando as 6 da manhã na balada e ficando até 12h.
O preço de entrada é bom e as bebidas são caras.
Essa foi uma das primeiras casas noturnas que conheci em São Paulo, quando fui passar a virada do ano em 2013 na cidade. Considerada algumas vezes como a melhor balada eletrônica do Brasil, a casa é simplesmente surpreendente e com certeza o título de melhor club não veio a toa.

Quando fui, cheguei por volta da 01:00h e só consegui entrar depois das 03:30h, pois a fila virava o quarteirão e era gente que não acabava mais. O preço? Paguei mais de R$100,00 com consumação total. Lembro que achei caríssimo, uma verdadeira facada nas costas. Mas pensei: "poxa, é ano novo, vou beber um monte e aproveitar". Ráaaaaaa, que doce ilusão!!!!! Na hora de ir embora, a minha conta tinha dado muito mais que isso, pois os preços lá são absurdos (paguei quase R$40,00 reais em uma caipirinha, que estava horrível por sinal).

Tirando esse contratempo, a casa é simplesmente divina. Conta com 3 andares, mais a área do "fumódromo", que fica no Terraço, te dando uma vista incrível da cidade, e do Memorial da América Latina. Cada andar tem uma decoração mais linda que a outra, e muito LED, mas muito mesmooooo, lembro que não aguentei ficar muito tempo na pista de dança, porque chegou a me dar dor de cabeça.

Não sei dizer se acontece em todas as festas, mas nesse dia rolou um "after", que abria às 06h e ia até o 12h. Muito engraçado sair para ir embora e ver fila de gente chegando para a balada às 07h, com o sol quente já, haha. Só em São Paulo mesmo!!!
Acho que é a melhor estrutura de balada que já conheci.
Com 3 pistas, sendo a 1ª a principal, com a maior estrutura e com o maior bar, onde as luzes piscam no ritmo da música.
A outra pista que conheci (a outra estava fechada na sexta) é menor, mais estreita com a iluminação vermelha (lembrou o interior de uma limousine), onde toca outro dj. Ambas as pistas tem sofás para quem quiser dar uma descansada da agitação. Destaque para a área de fumantes, no deck, que tem uma vista incrível.
A bebida é cara (duas doses de vodca Absolut + energético + refri = 80 reais), como em toda balada, e caso você consiga entrar em alguma lista VIP, você pode conseguir desconto, com a opção de de ser consumo ou não (paguei 80 consumo com nome na lista).
O público é bem misto e bonito, tem pra todos os gostos, desde uma galera alternativa a galera mais "mauricinha"! E o que achei mais legal é que a maioria vai pra curtir a música (não estranhe se você achar pessoas quase em transe no meio da pista).
Atendimento no caixa e na entrada é muito bom, e os barmans são simpáticos.
Pra quem é fã de eletrônico, vai enlouquecer quando conhecer a D-Edge.
A pista 1, recém reformada e sem os camarotes, é bem espaçosa. As principais atrações da noite tocam ali e fazem a alegria dos frequentadores que buscam o melhor eletrônico da cidade. Nomes de peso nacionais e internacionais são presença constante.

A pista 2 tem um projeto de iluminação incrível e persianas que abrem e fecham automaticamente, permitindo vista do Memorial da América Latina e do nascer do sol.

O lounge, espaço com acesso exclusivo a convidados quase sempre, tem atmosfera única, mais intimista, além de bar e banheiros exclusivos.

A cobertura, ao ar livre, é um espaço onde se pode fazer amigos, conversar e desfrutar uma vista bacana da cidade.

Os preços são razoáveis, se comparados aos praticados por baladas equivalentes. Entrada costuma variar de R$30 a R$60 ou consumação de R$80 a R$200.

Sem dúvida nenhuma, a melhor balada para quem quer curtir de meia noite até o sol raiar. Ou além.
A D.Edge reúne o que existe de melhor, no cenário nacional e internacional, em termos de produção músical e mixagem, em festas que reúnem o melhor público de apaixonados por música eletrônica.
Para quem é fã do deep house conceitual, groove, G-house e outras vertentes do eletrônico que foge da modinha EDM, a D-Edge é um verdadeiro templo.
Durante a noite é possível transitar pelas duas pistas principais, além da pista 3D (essa última só se você tiver bons contatos).
Apesar de o gênero principal do clube ser o eletrônico, as segundas feiras rola a On the Rocks, festa dedicada às diversas vertentes do rock, desde o classico até o indie. É possível ouvir Twisted Sister, Rolling Stones e Foster The People na mesma pista.
Aos sábados, além da balada normal, rola o Superafter. No Superafter a festa continua para quem já está lá dentro, e começa as 5:00AM para quem chegar animado de algum outro lugar.
O público é livre e aceita qualquer orientação sexual e figurino. Para quem quer curtir sem ser incomodado a D-Edge é uma ótima opção: lá a maioria está tão preocupada em prestar atenção na música, que poucos são os que lembram de pegação na pista. Mas para quem quer conhecer gente nova também é uma boa, pois o fumódromo amplo cheio de sofás e cadeiras vira um verdadeiro lounge de onde você sai com o networking turbinado.
Para quem tem pique, o nascer do sol visto do enorme terrraço/fumódromo faz o domingo nascer com cara de Berlin, e aí você pode dançar até quando o corpo aguentar (a festa costuma acabar lá pelo meio-dia).
Óculos escuros são itens indispensáveis para o público da D-edge.
Ideal para os apreciadores de um "putz-putz" eterno. A casa tem uma estrutura muito bacana, com três andares e um terraço maneiro, onde está localizado o fumódromo.
O público é bem moderninho, com uma média de idade de 30 anos, creio eu.
Para os baladeiros fortes de plantão, não vale muito a pena ir de carro! Aconselho descer na Barra Funda e pegar um táxi, para poder beber todas e curtir o lugar até amanhecer e ainda tomar um café da manhã no local, pois as festas tem fama de não ter hora para acabar.
Composta por 3 ambientes, sendo 2 fechados e um terraço com uma vista legal, mas cheio de fumante.

A nota baixa vai pela quantidade de luzes nas pistas de dança. Tem luz por todos os lados, que ficam piscando loucamente e isso deixa qualquer um tonto (imagina pra quem estiver bêbado...rs).

A música é boa, mas não é o tipo de tecno que toca em rádio.

Público bem variado, com roupas mais "relax". Vi gente de várias idades, mas a média deve ficar em uns 25-30 anos.
Costumava ser uma balada alternativa a uns 6 anos atrás, mas depois que passou por uma grande reforma começou a atrair todo tipo de público. Musica muito boa, o difícil é suportar a fila e o preço da entrada que pode variar entre 60 e 200 consuma. Alias, sempre opte pela opção "consuma", uma vez que as bebidas lá dentro são caras e por ser um lugar meio abafado, fica impossível não consumir uma cerveja ou uma água que seja.
Situada na Barra Funda, a balada D-Edge possui hoje um público muito selecionado para sua balada, com um preço elevado, a casa possui Djs residentes de qualidade notável, tocando House, tehcno entre outros estilos do momento.

Uma das grandes atrações é o ambienta da pista, no qual luzes na parede dão um efeito bastante surreal, e seu terraço, um lugar ótimo para conversas mais íntimas.
A pista 2, permite uma bela vista do memorial no fim da festa, com um belo nasce do Sol.

O melhor dia na minha opinião é segunda-feira, o único problema é a fila gigantesca, mas vale o tempo na espera.

Pra quem procura música de qualidade, pessoas bonitas, uma custo um pouco acima das demais festas e um ambiente que disponibiliza conforto e uma bela vista, a D-Edge é o lugar certo.

via Windows Phone

Não curti e não voltaria. Tudo bem que não faz meu estilo de música e isso não tem a ver, mas achei o local só ok pro tanto que já havia ouvido falar, nada demais. Quando fui peguei uma fila gigante e ainda estava chovendo... Com certeza não valeu a pena ficar esperando quase 2h na garoa e na fila pra entrar.
Só podia ser mais barato lá, pq é casa pra levar amigo gringo e fazer eles babarem! A decoração é absurda, segunda-feira tem a melhor noite rock (com sons impecáveis) e o lugar é lindo demais. Bom pros amantes de eletrônico também nos finais de semana.

Só vale MUITO a pena fazer esquenta pq as bebidas são caríssimas
Só podia ser mais barato lá, pq é casa pra levar amigo gringo e fazer eles babarem! A decoração é absurda, segunda-feira tem a melhor noite rock (com sons impecáveis) e o lugar é lindo demais. Bom pros amantes de eletrônico também nos finais de semana.

Só vale MUITO a pena fazer esquenta pq as bebidas são caríssimas
Club maravilhoso, quando estamos em sampa chego na quarta pois a quinta é certa.....d-edge.....nao tem para america latina nem para leste ou norte europeu as momentos oferecidos por este clube é algo indescritivel....e olha que nao uso droga...rsrsrsrsr....a música e o visual é unico....alguma coisa em londres ou paris....lembra bem,devido amúsica, mas tudo junto dos prazeres de um clube....so encontrei ali o meu lugar,,,,na semana que vem to la de novo.....na quinta é claro....viva D-edge....viva
Exibindo de 1 a 14
Total de opiniões: 99
Nota geral Você conhece o D.EDGE? Escreva uma opinião! Dê sua nota!
Passe o mouse pelas estrelas clique para dar nota
Título da opinião

Opinião
Para enviar fotos ou preencher os campos adicionais, faça seu (Você não perderá a opinião escrita)

Baixe o app grátis Veja mais